segunda-feira, 31 de agosto de 2009

COM CERTEZA ALGUÉM DIRÁ: ISSO É LÁ NA BAHIA...

E vou lhes dizer, tristemente: não é só lá, não!
SÃO PAULO TEM FATOS MUITO, MAS MUITO PIORES: DESDE DELEGADO QUE REGISTRA SEIS TIROS CONTRA O CARRO DE UMA ADVOGADA NOMEADA COMO INIMIGA DA POLÍCIA COMO DISPARO DE ARMA DE FOGO, ATÉ JUÍZES QUE PEDEM QUATRO INQUÉRITOS SEM FUNDAMENTO, QUERENDO SE VINGAR DA COMPETÊNCIA PROFISSIONAL DE QUEM INCOMODA. Sandra Paulino


Mutirão na Bahia
CNJ encontra 26 presos sem julgamento em hospital
Em mutirão carcerário na Bahia, no início de julho, o Conselho Nacional de Justiça encontrou 26 casos de presos provisórios há anos, sem explicação, no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Salvador. Um deles está preso há dois anos por passar trote para a Polícia. Um outro aguarda há nove anos seu julgamento por homicídio simples.
Em junho de 2007, a Stelecom, Órgão da Secretaria de Segurança Pública, responsável pela Superintendência de Telecomunicações da Bahia, detectou o autor de mais de quarenta ligações para o número da Polícia Militar com falsas acusações de crime. Era Hamilton Ferreira Miranda, que foi flagrado no momento em que fazia outra ligação. Preso no dia seguinte, em 2007, Miranda só foi “lembrado” no final de agosto deste ano, quando o mutirão carcerário do CNJ passou pelo HCT, na Bahia. Segundo o CNJ, a pena máxima determinada a um delito como esse, considerado de menor potencial ofensivo, é de seis meses, o que já seria suficiente para a revisão da prisão.
Conforme relato da equipe, o processo de Hamilton perdura há tantos anos por discussões na Justiça por conta de sua sanidade mental e por conflito de competência entre varas. Primeiro, a prisão em flagrante dele foi mantida, mesmo após conhecimento do tipo de delito cometido. Depois, o juízo competente determinou a instauração do incidente de insanidade mental, deixando de verificar a completa carência de fundamentos para a manutenção da prisão cautelar, independentemente da alienação mental ou não de Hamilton. E em outro momento, o 2º Juizado Especial Criminal declarou que o caso não era de sua competência. E o encaminhou para a 1ª Vara Criminal da Capital, em 2007, fazendo o processo se alongar ainda mais.
Virgílio José de Oliveira Santiago passou também por problemas. Há anos recolhido no HCT, acusado de homicídio simples, o caso dele só voltou à tona com o mutirão. Em 2007, a Defensoria Pública do Estado da Bahia impetrou um Habeas Corpus buscando a revisão do processo, mas foi mantida a segregação cautelar. Com isso, ele aguardou por mais nove anos por seu julgamento até que em 20 de agosto, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia determinou a soltura imediata de Santiago.
Mais de 5 mil libertosOs mutirões foram iniciados pelo CNJ em 25 de agosto de 2008, no Rio de Janeiro, e já passaram por 16 estados. O primeiro ano dos mutirões já resultou na libertação de 5.675 presos, 17,14% dos casos revistos. No período de um ano, as equipes designadas para atuar nos mutirões analisaram, até esta sexta-feira (21/8), 33.106 processos.
A quantidade excessiva de presos provisórios foi um dos problemas dectados nos mutirões. No país, a média geral é de que 43% dos presos, dentre os 450 mil, estejam nessa condição. Entretanto, há estados como Alagoas (77,10%), Piauí (71,16%) e Maranhão (69,10%) onde os índices são bem acima dessa média. “O que nos preocupa é o tempo de provisoriedade, quanto tempo se fica esperando sem audiência, sem instrução e sem julgamento”, explica Erivaldo Ribeiro, coordenador nacional dos mutirões.
Os mutirões carcerários foram criados pelo CNJ para garantir o cumprimento da Lei de Execuções Penais. A ideia do CNJ é de que a equipe, formada por juízes, promotores, defensores públicos e servidores do Judiciário, revisem os processos dos presos provisórios (que ainda não foram julgados) e condenados para verificar os benefícios a que os presos têm direito. Dentre os benefícios concedidos aos detentos, além da liberdade, estão a redução da pena, a visita periódica ao lar e a permissão para trabalho externo.

ACORDO BRASIL/VAITUPROCANO (VATICANO)

Subservientes os políticos brasileiros à SANTA(?)MADRE(?)IGREJA(?) "CAR", que se disfarça para o grande público e não mostra seus símbolos demoníacos, nem suas práticas luciferianas, por isso seu domínio na mente das pessoas, agora eles podem também contar com auxílio na roubalheira. Claro que os que estão nos bastidores dessa vergonhosa orquestração terão seu proveito, seu quinhão. Os cofres públicos estão sendo sempre saqueados (QUEM NÃO SE LEMBRA DO PADRECO PEDÓFILO -- JULIO LANCELLOTTI -- QUE RECEBEU MUITA GRANA PARA TRATAMENTO DOS MENORES AIDÉTICOS INTERNOS NA ONG DELE, DA QUAL NÃO SE TEM CONTROLE E NADA MAIS SE FALOU SOBRE O CASO) e há agentes infiltrados nessas instituições. Comissões Pastorais, Ongs, Ocips e afins, querem e recebem benesses em forma de repasses de altas somas de dinheiro público apenas para continuar a dominação e a danação do povo.
FAZ MUITO TEMPO QUE DEIXEI DE ACREDITAR NOS MAL-INTENCIONADOS QUE PREGAM A CONTINUIDADE DA DOMINAÇÃO EM TODOS OS MATIZES, QUERENDO O MELHOR SOMENTE PARA SI. Sandra Paulino


Laicidade da estrutura
Para Tarso, acordo com Vaticano é constitucional
O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou nesta quinta-feira (27/8) que a assinatura de um acordo internacional entre o governo brasileiro e o Vaticano é constitucional e que não contraria o preceito de que o Estado é laico. De acordo com o ministro, o “acordo afirma a laicidade da estrutura constitucional do país”. A notícia é da Agência Brasil.
O projeto de decreto legislativo que permite a assinatura do acordo foi aprovado na quarta-feira (26/8), pela Câmara dos Deputados, e agora segue para apreciação do Senado. “Eu participei da discussão [sobre o acordo], e não há nele qualquer tipo de privilégio que não seja considerado um direito universal de qualquer igreja reconhecida no país”, disse Tarso Genro, durante café da manhã com jornalistas, no Ministério.
O acordo com o Vaticano estabelece o direito da Igreja Católica de desempenhar sua missão apostólica, observado o ordenamento jurídico brasileiro, e reafirma a personalidade jurídica desta igreja e de todas as instituições eclesiásticas, desde que não contrariem o sistema constitucional brasileiro.
O texto também reconhece o patrimônio histórico, artístico e cultural da Igreja Católica como parte do patrimônio cultural brasileiro e estabelece que, em reconhecimento ao direito de liberdade religiosa, o Brasil reafirma que respeita a importância de garantir, nas escolas, o ensino religioso católico, e de outras religiões, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do país. (Clique aqui para ler mais na ConJur).

PALLOFI LIVRE! this is brazilzilzilzil

Indícios frágeis
Palocci está livre de denúncia por quebra de sigilo
Por Filipe Coutinho
O deputado Antonio Palocci (PT-S), ex-ministro da Fazenda, poderá dormir mais tranquilo nesta quinta-feira (27/8). Por cinco votos a quatro, o Supremo Tribunal Federal não recebeu a denúncia contra ele pelo vazamento do extrato bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa. Palocci foi denunciado por quebra de sigilo funcional. O deputado era acusado de ter dado a ordem para que o sigilo bancário do caseiro fosse quebrado.
O ex-presidente da Caixa Econômica, Jorge Mattoso, e o ex-assessor de imprensa do ministério, Marcelo Netto, também foram acusados. O STF aceitou a denúncia contra Mattoso, que será julgado pela primeira instância da Justiça — já que não tem foro privilegiado — por ter repassado o extrato para Palocci. Marcelo Netto, no entanto, se livrou da acusação.
Para livrar Palocci, o ministro Gilmar Mendes, relator, fatiou seu voto em duas frentes. Ele primeiro sustentou que Palocci não pode responder por ter quebrado o sigilo do caseiro. “Tomando-se a premissa que o presidente da Caixa (Mattoso) agiu por conta própria, resulta que Antonio Palocci não pode responder pela quebra de sigilo, pela intrusão.” Em relação à divulgação dos extratos para a revista Época, Mendes afirmou que não há provas de que a cópia do extrato entregue aos jornalistas foi retirada do extrato que estava com Palocci. “Não se pode presumir que a cópia do extrato da revista Época foi tirada do documento original ao qual o ministro teve acesso.”
Além disso, Gilmar Mendes disse que o fato de Jorge Mattoso ter passado informações a Palocci não representa uma prova de que o ex-ministro ordenou a quebra do sigilo. “O comparecimento de Jorge Mattoso na casa do ministro prova a ansiedade em mostrar o resultado da pesquisa. Entre a disposição em mostrar para o ministro e vazar para a imprensa, há uma distância.” Assim, o presidente do STF defendeu que não há provas que Palocci ordenou também a divulgação dos dados sigilosos.
Gilmar Mendes dedicou algumas linhas do voto para rebater a Procuradoria-Geral da República, que disse que a divulgação do extrato do caseiro foi acertada em reunião no Palácio do Planalto. “O encontro não era para uma oportunidade para uma conversa específica. Era algo mais corriqueiro, o que não permite que se possa presumir que foi feita para tratar de Francenildo. Não há elementos também de que houve conversas reservadas”, afirmou o ministro.
Acompanharam o relator os ministros Eros Grau, Ricardo Lewandowski, Ellen Gracie e Cezar Peluso. “Os indícios são débeis e frágeis. São meras presunções e especulações”, resumiu Lewandowski. Sobre o ex-presidente da Caixa, Mendes disse que o indício do crime foi ter repassado o extrato bancário para o ex-ministro da Fazenda. “Ele estava autorizado a buscar os dados, mas não a divulgar a terceiros e revelando-se conteúdo sigiloso”, disse o relator. “Se faz necessária uma indagação mais aprofundada”, completou Lewandowski, ao justificar o acolhimento da denúncia contra Mattoso. Peluso disse que a denúncia contra Mattoso deveria ser analisada pela primeira instância e, assim, se declarou incompetente.
Divergência Os votos contra Palocci ficaram por conta dos ministros Celso de Mello, Carmen Lúcia, Marco Aurélio e Carlos Britto. A ministra foi curta ao defender a abertura da Ação Penal. “Houve a quebra de sigilo. Isso é incontroverso. Houve um encontro entre eles e não se sabe em que condições específicas. Todos os dados, encadeados, são indícios suficientes. A narrativa é concatenada”, afirmou.
No mesmo sentido, o ministro Carlos Britto afirmou que há indícios suficientes. “Nesse juízo preliminar, sabendo que o acolhimento da denúncia não significa condenação, eu entendo que a denúncia é robusta o suficiente. A denúncia se baseou num inquérito policial que merece uma menção elogiosa”, afirmou.
O ministro Marco Aurélio quando se pronunciou já era voto vencido. “Considerando os votos, a denúncia está rejeitada. Mas essa circunstância não afasta o dever que tenho de externar meu convencimento”, explicou. O ministro defendeu a denúncia contra Palocci. “O embate Estado cidadão é um embate desequilibrado. É proibido aceitar denúncia contra deputado federal? A resposta é desenganadamente não”, completou Marco Aurélio.
Apesar do acolhimento da denúncia contra Mattoso, o ex-presidente da Caixa poderá acertar acordo com a Procuradoria-Geral da República. Em troca da suspensão do processo por até quatro anos, Mattoso deverá comparecer bimestralmente, por dois anos, em escolas públicas para dar palestras sobre democracia e eleições. Além disso, terá que doar 50 resmas de papel em braile para a Associação Brasiliense dos Deficientes Visuais.

MPSP PREPARA NOVA OFENSIVA CONTRA MARCELO MENDRONI

Por Fernando Porfírio

Já está no forno uma ação de improbidade administrativa contra o promotor de Justiça de São Paulo Marcelo Mendroni, que tirou licença remunerada para fazer curso na Itália e é acusado de não frequentar as aulas. O autor da ação será o chefe do Ministério Público paulista, Fernando Grella. Ele vai pedir a devolução dos vencimentos recebidos pelo promotor quando estava de licença remunerada para fazer pós-doutorado na Universidade de Bologna.

Mendroni se diz surpreso com a eventual propositura da ação uma vez que a própria Procuradoria-Geral de Justiça já havia arquivado o inquérito civil que apurava se houve ato de improbidade. Para Mendroni, a nova investida do chefe do Ministério Público acontece sem provas suficientes.

Os elementos novos que justificariam a ação seriam uma carta assinada pelo professor Giulio Illuminati, reitor da Universidade de Bologna, enviada ao procurador-geral Fernando Grella e um Procedimento de Controle Administrativo (PCA 437/2009-90), que tramita no Conselho Nacional do Ministério Público. O PCA tem o mesmo objeto da eventual ação de improbidade, ou seja, o ressarcimento aos cofres públicos do dinheiro gasto pelo promotor de Justiça enquanto estava na Itália.

Mendroni, no entanto, se defende e diz que, a tal cara (leia no final do texto) o favorece. O documento explica em detalhes as normas do curso de pós-dotorado a que ele se submeteu. Mendroni sustenta que a sua participação no curso foi autorizada pelos integrantes do Conselho Superior do Ministério Público e a decisão nunca foi contestada.

“Em nenhum caso é prevista matrícula, controle de frequência, conferimento de um título e valoração formal do aluno”, afirma o professor Giulio Illuminati, na carta enviada ao procurador-geral de Justiça, Fernando Grella. “É possível, portanto, desenvolver a pesquisa pós-doutorado em seis ou oito meses, como no caso do doutor Mendroni”, completa o professor italiano.

O outro fato novo, o PCA que tramita do Conselho Nacional do MP, voltou, na última segunda-feira (10/8), para as mãos do conselheiro Cláudio Barros e Silva. O conselheiro havia requerido cópia ao chefe do Ministério Público paulista do inquérito civil que apura eventual ato de improbidade administrativa. Cláudio Barros e Silva ainda requisitou informações do corregedor geral do Ministério Público de São Paulo, Antonio de Padua Bertone Pereira, e ouviu o promotor de Justiça Marcelo Mendroni e mais duas pessoas interessadas na investigação: Alexandre Garro Brito e João Felippe Rodrigues.

Na esfera administrativa, a Corregedoria do Ministério Público paulista aplicou ao promotor de Justiça à pena disciplinar de suspensão de um dia. O motivo alegado foi a não observação de deveres funcionais, por conseguir licença para frequentar o curso de pós-doutorado e não efetivar matrícula ou obter o título.

Em fevereiro, o Órgão Especial do Colégio de Procuradores do Ministério Público de São Paulo confirmou a punição. Em maio, a Corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) manteve a decisão do colegiado paulista ao negar reclamação (RCL 0.00.000.000006/2008-42) apresentada contra a decisão.

Em São Paulo, no campo judicial, o inquérito civil que investigava suposto ato de improbidade administrativa foi arquivado por decisão do procurador-geral de justiça, Fernando Grella. A decisão foi contestada junto ao Conselho Nacional do Ministério Público e três conselheiros se manifestaram contra o arquivamento em outro procedimento.

Em entrevista ao site Consultor Jurídico, o chefe do Ministério Público paulista, Fernando Grella, definiu a investigação como um “caso peculiar”. Segundo o procurador-geral de Justiça, o Conselho Superior do Ministério Público autorizou o promotor Marcelo Mendroni a fazer o curso de pós-doutorado e não cassou a autorização.

De acordo com Grella, a divergência nos órgãos superiores do Ministério Público surgiu depois que o promotor de Justiça voltou da Itália. Ainda de acordo com o chefe do MP, as opiniões diferentes consistiam em saber se Mendroni tinha que comunicar ao Conselho Superior de que não havia matrícula e nem avaliação do curso de pós-doutorado.

MP-SP prepara nova ofensiva contra Marcelo Mendroni
Por Fernando Porfírio
“O Conselho (CSMP), quando deu a autorização, sabia que era para pós-doutoramento e sabia que, portanto, não teria o mesmo tratamento que um doutoramento ou que um mestrado”, disse Grella durante a entrevista para a ConJur. “Entendo, num primeiro momento, que o comportamento dele pode ter tido irregularidade de caráter disciplinar, mas que não chega a configurar improbidade administrativa”, concluiu o procurador-geral na época.
O curso O promotor Marcelo Mendroni ficou na Itália por cerca de seis meses, entre novembro de 2006 e junho de 2007. Neste período, recebeu normalmente seus vencimentos — cerca de R$ 21 mil por mês.
Ele conseguiu o aval para frequentar o curso e continuar recebendo salário em abril de 2006, quando participou da reunião do Conselho Superior do MP e apresentou sua proposta de fazer pós-doutorado no exterior. Na ocasião, o promotor falou sobre a pretensão de pedir afastamento temporário, depois de ter recebido um convite da Universidade de Bologna para estudar o tema Valoração da Prova no Processo Penal, com ênfase nos crimes econômicos. Aos conselheiros, pediu autorização para se afastar por 14 meses e disse que, para isso, pretendia usar seus períodos de férias.
Para justificar a sua ida, lembrou de quando voltou do curso de pós-graduação em Madrid, na Espanha, e atendeu a convites para disseminar o aprendizado. Contou que coordenou com a Escola Superior do Ministério Público (ESMP) seminário especializado sobre crime organizado, publicou artigos e três livros com tudo o que aprendeu, entre novembro de 1995 e outubro de 1997.
No final de sua defesa, se comprometeu a compartilhar com o Ministério Público os ensinamentos do novo curso. Na reunião seguinte, os membros do Conselho Superior aprovaram a licença de seis meses.
Em agosto de 2007, depois de retornar da Itália, Mendroni apresentou o relatório sobre o período. Os conselheiros, seguindo voto do relator Daniel Fink, converteram o julgamento em diligência. Solicitaram à administração do órgão informações para saber se Mendroni pediu férias ou licenças antes ou depois do período em que ficou afastado para o curso na Itália e também a data em que reassumiu as suas funções no Ministério Público.
Em reunião extraordinária no dia 16 de outubro de 2007, o Conselho não aprovou o relatório e determinou que a Corregedoria do Ministério Público e a Procuradoria-Geral de Justiça investigassem o caso.
Durante o período em que o promotor de Justiça era investigado, a Corregedoria do Ministério Público recebia dezenas de e-mails diários contrários a Marcelo Mendroni. De acordo com fontes que acompanharam o procedimento, as mensagens pareciam obedecer a uma estratégia de campanha contra o promotor. Os e-mails chegavam de diferentes estados do país.
Marcelo Mendroni se notabilizou na carreira como promotor de Justiça por dois casos criminais de grande repercussão: a investigação da chamada máfia dos fiscais, que envolveu as administrações de Celso Pitta e Paulo Maluf na prefeitura de São Paulo, e a empreitada contra líderes da Igreja Renascer em Cristo. Na primeira, o promotor era integrante do Gaeco (braço do Ministério Público com atribuição para investigar o crime organizado). Na outra, já era um dos promotores de Justiça criminal da capital.
Leia a tradução da carta enviada ao Ministério Público:
O Diretor Bologna, 11 de março de 2009 Ilmo. Sr. Procurador Geral de Justiça Ministério Público do Estado de São Paulo
A pesquisa pós-doutorado é uma atividade oficial do Departamento, dirigida por um docente responsável, mas não formalizada em nenhuma disposição específica normativa e de duração não pré-determinada. A Lei e o regulamento do Ateneo disciplinam somente a atribuição, aos doutores de pesquisa de mais mérito, que fazem solicitação, de bolsa de estudo, incompatível com qualquer outra forma de retribuição, de duração de dois anos, ao término dos quais é solicitada somente a apresentação de uma relação sobre a atividade desenvolvida, exclusivamente para o controle do financiamento empenhado. Em nenhum caso é prevista matrícula, controle de freqüência, conferimento de um título e valoração formal do aluno.
Como resulta claramente também da carta de convite, se trata de um período de pesquisa individual, cuja duração e cujo programa vêm acordado livremente entre o pesquisador e o docente responsável, já que não existe nenhuma previsão legal ou regulamentar, mesmo considerando que a atividade pertence claramente às funções que a Lei atribui aos Departamentos universitários. É possível, portanto, desenvolver a pesquisa pós-doutorado em 6 ou 8 meses, como no caso do Dr. Mendroni.
O Dr. Mendroni, como resulta também das minhas cartas de 27 de junho de 2007 e de 31 de março de 2008, desenvolveu a sua pesquisa pós-doutorado de novembro de 2006 a junho de 2007, em tema de medidas processuais contra a criminalidade organizada, com diligente aplicação e constante presença no Departamento. Parte dos resultados da pesquisa estão publicados em duas obras em língua portuguesa, Curso de Investigação Criminal (2ª edição) e Crime Organizado (3ª edição), da qual tive a honra da escrever o prefácio.
prof. Giulio Illuminati
ALMA MATER STUDIORUM * UNIVERSITÀ DI BOLOGNA

PROMOTOR SE LIVRA DE DEVOLVER SALÁRIO

Marcelo Mendroni não precisa devolver salário
Por Fernando Porfírio
O Conselho Nacional do Ministério Público, por unanimidade, julgou improcedente o pedido para que o promotor de Justiça de São Paulo Marcelo Mendoni fosse obrigado a devolver os vencimentos pagos pelo erário durante o período em que esteve fazendo um curso na Itália. O colegiado, por maioria, ainda recomendou que o Conselho Superior do Ministério Público de São Paulo regulamente a licença para que membros da instituição participem de cursos de pós-doutorado. Nessa questão, ficou vencido o conselheiro Almino Afonso que era contrário à recomendação.
O Ministério Público paulista preparava uma ação de improbidade administrativa contra o promotor de Justiça. Agora, com a decisão unânime do CNMP na esfera administrativa, não se sabe qual será a decisões sobre a propositura da ação.
Mendroni é acusado de ganhar licença remunerada para fazer curso na Itália e de não frequentar as aulas. A ação tinha o mesmo objeto de pedir do procedimento julgado pelo CNMP, ou seja, a devolução dos vencimentos recebidos pelo promotor quando estava de licença remunerada para fazer pós-doutorado na Universidade de Bologna.
Na época, o promotor de Justiça se disse surpreso com uma eventual propositura da ação uma vez que a própria Procuradoria-Geral de Justiça já havia arquivado o inquérito civil que apurava se houve ato de improbidade. Para Mendroni, uma nova investida por parte da chefia do Ministério Público paulista iria acontecer sem provas e fundamentos.
O elemento novo que justificaria a ação seria o Procedimento de Controle Administrativo (PCA 437/2009-90), que tramita no Conselho Nacional do Ministério Público e que foi julgado nesta segunda-feira (25/8) favorável ao promotor de Justiça. A outra prova nova é uma carta assinada pelo professor Giulio Illuminati, reitor da Universidade de Bologna, e enviada ao procurador-geral de Justiça de São Paulo, Fernando Grella. A carta, no entanto, também aponta no sentido da defesa de Mendroni.
O documento explica em detalhes as normas do curso de pós-doutorado a que ele se submeteu. Mendroni sustenta que a sua participação no curso foi autorizada pelos integrantes do Conselho Superior do Ministério Público e a decisão nunca foi contestada.
“Em nenhum caso é prevista matrícula, controle de frequência, conferimento de um título e valoração formal do aluno”, afirma o professor Giulio Illuminati, na carta enviada a Fernando Grella. “É possível, portanto, desenvolver a pesquisa pós-doutorado em seis ou oito meses, como no caso do doutor Mendroni”, completa o professor italiano.
Na esfera administrativa, a Corregedoria do Ministério Público paulista aplicou ao promotor de Justiça à pena disciplinar de suspensão de um dia. O motivo alegado foi a não observação de deveres funcionais, por conseguir licença para frequentar o curso de pós-doutorado e não efetivar matrícula ou obter o título. Em fevereiro, o Órgão Especial do Colégio de Procuradores do Ministério Público de São Paulo confirmou a punição. Em maio, a Corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público manteve a decisão do colegiado paulista ao negar reclamação (RCL 0.00.000.000006/2008-42) apresentada contra a decisão.
Em São Paulo, no campo judicial, o inquérito civil que investigava suposto ato de improbidade administrativa foi, num primeiro momento, arquivado por decisão do procurador-geral de justiça, Fernando Grella. A decisão foi contestada junto ao Conselho Nacional do Ministério Público e três conselheiros se manifestaram contra o arquivamento em outro procedimento. Em entrevista ao site Consultor Jurídico, Fernando Grella definiu a investigação como um “caso peculiar”. Segundo o procurador-geral de Justiça, o Conselho Superior do Ministério Público autorizou o promotor Marcelo Mendroni a fazer o curso de pós-doutorado e não cassou a autorização.
O pós-doutorado Marcelo Mendroni ficou na Itália por cerca de seis meses, entre novembro de 2006 e junho de 2007. Neste período, recebeu normalmente seus vencimentos — cerca de R$ 21 mil por mês. Ele conseguiu o aval para frequentar o curso e continuar recebendo salário em abril de 2006, quando participou da reunião do Conselho Superior do MP e apresentou sua proposta de fazer pós-doutorado no exterior. Na ocasião, o promotor falou sobre a pretensão de pedir afastamento temporário, depois de ter recebido um convite da Universidade de Bologna para estudar o tema Valoração da Prova no Processo Penal, com ênfase nos crimes econômicos.
Aos conselheiros, pediu autorização para se afastar por 14 meses e disse que, para isso, pretendia usar seus períodos de férias. Para justificar a sua ida, lembrou de quando voltou do curso de pós-graduação em Madrid, na Espanha, e atendeu a convites para disseminar o aprendizado. Contou que coordenou com a Escola Superior do Ministério Público (ESMP) seminário especializado sobre crime organizado, publicou artigos e três livros com tudo o que aprendeu, entre novembro de 1995 e outubro de 1997. No final de sua defesa, se comprometeu a compartilhar com o Ministério Público os ensinamentos do novo curso. Na reunião seguinte, os membros do Conselho Superior aprovaram a licença de seis meses.
Em agosto de 2007, depois de retornar da Itália, Mendroni apresentou o relatório sobre o período. Os conselheiros, seguindo voto do relator Daniel Fink, converteram o julgamento em diligência. Solicitaram à administração do órgão informações para saber se Mendroni pediu férias ou licenças antes ou depois do período em que ficou afastado para o curso na Itália e também a data em que reassumiu as suas funções no Ministério Público.
Em reunião extraordinária no dia 16 de outubro de 2007, o Conselho não aprovou o relatório e determinou que a Corregedoria do Ministério Público e a Procuradoria-Geral de Justiça investigassem o caso.
Durante o período em que o promotor de Justiça era investigado, a Corregedoria do Ministério Público recebia dezenas de e-mails diários contrários a Marcelo Mendroni. De acordo com fontes que acompanharam o procedimento, as mensagens pareciam obedecer a uma estratégia de campanha contra o promotor. Os e-mails chegavam de diferentes estados do país.
Marcelo Mendroni se notabilizou na carreira como promotor de Justiça por dois casos criminais de grande repercussão: a investigação da chamada máfia dos fiscais, que envolveu as administrações de Celso Pitta e Paulo Maluf na prefeitura de São Paulo, e a empreitada contra líderes da Igreja Renascer em Cristo. Na primeira, o promotor era integrante do Gaeco (braço do Ministério Público com atribuição para investigar o crime organizado). Na outra, já era um dos promotores de Justiça criminal da capital.
PCA 0.00.000.000437/2009-90

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

FUTURA PRESIDENTA DO BRASIL?

Pequena biografia da Dilma


Circula na Internet um resumo biográfico de Dilma Roussef, ministra da Casa Civil, que o presidente Lula da Silva quer empurrar guela abaixo dos brasileiros como sua sucessora. Infelizmente a mídia não divulga essas informações, deixando a população na ignorância. Eis o texto, sem autor assinando, que se espalha pela net:O pai dela - Pétar Russév (mudado para Pedro Roussef) -, filiado ao Partido Comunista búlgaro, deixou um filho (Luben) lá na Bulgária e veio dar com os costados em Salvador, depois Buenos Aires e, ao fim e ao cabo, fez negócios em São Paulo. Encantou-se com a professorinha de 20 aninhos, Dilma Jane da Silva (rica filha de fazendeiro), e com ela casou e viveu em Belo Horizonte, tendo três filhos: Igor, Dilma - a guerrilheira - e Lúcia. Igor morreu em 1977.Era uma família "bon vivant", com casa enorme, três empregadas, refeições servidas à francesa, com guarnições e talheres específicos. Tinham piano e professora particular de francês. Dilma entrou primeiro numa escola de freiras - Colégio Sion - e, depois, no renomado Estadual Central. Nas férias, iam de avião para Guarapari/ES e ficavam no Hotel Cassino Radium. Dilma, ainda jovem, entrou para o POLOP - Política Operária - e depois mudou-se para o COLINA - Comando de Libertação Nacional -. Apaixonou-se e casou-se com Cláudio Galeno Linhares, especialista em fazer bombas com os pós e líquidos da farmácia de manipulação do seu pai.Sua primeira aula de marxismo foi-lhe dada por Apolo Heringer e, pouco depois, estava em suas mãos o livrinho: "Revolução na Revolução", de Régis Debray, francês que mudou-se para Cuba e ficou amigo do Fidel e mais tarde, acompanhando Guevara, foi preso na Bolívia. Aos 21 anos, Dilma partiu para o RJ a fim de se esconder dos militares, após o frustrado assalto ao Banco da Lavoura de Sabará. No Rio, ainda casada, apaixonou-se por Carlos Franklin Paixão de Araújo, o chefe da dissidência do Partidão; então, chegou, de chofre, e disse para o marido: "Estou com o Carlos!".Carlos vivia antes com a geógrafa Vânia Arantes e, sedutor, já havia tido outras sete mulheres, aos 31 aos de idade. Com ele, Dilma participou da fusão COLINA/VPR (esta do Lamarca), que deu origem, em Mongaguá, à Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares, cujo estatuto dizia: Art.1º - A Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares é uma organização político-militar de caráter partidário, marxista-leninista, que se propõe a cumprir todas as tarefas da guerra revolucionária e da construção do Partido da Classe Operária, com o objetivo de tomar o poder e construir o socialismo."Foi em Mongaguá, litoral paulista, que se traçou o plano da "Grande Ação", que se deu em 18 de julho de 1969, com o assalto e roubo do cofre da casa da amante do Ademar de Barros, em Santa Teresa/RJ, que rendeu-lhes 2,5 milhões de dólares, cofre aberto em Porto Alegre, a maçarico, pelo metalúrgico Delci. Mas a organização se dividiu entre "basistas" - que defendiam o trabalho das "massas" e junto às "bases", e os "militaristas", que priorizavam a imediata e constante luta armada comunista. A disputa pelo butim dolarizado foi ferrenha! Dilma era chamada de "Joana D'Arc da subversão". Então foi para São Paulo onde dividia um quarto com Maria Celeste Martins, hoje sua assessora imediata no Planalto.Dedurada por José Olavo Leite Ribeiro - mantinha com ela três contatos semanais -, foi presa, armada, em um bar da Rua Augusta, juntamente com Antônio de Pádua Perosa; depois, entregou à polícia seu amigo Natael Custódio Barbosa. Enquanto isso, o Carlos Araújo teve um romande tórrido com a atriz Bete Mendes, da TV Globo. Dilma saiu do presídio em 1973 e foi para Porto Alegre, reatar com o marido infiel. Mas hoje, Carlos Araújo mora sozinho com dois vira-latas (Amarelo e Negrão), numa casinha às margens da lagoa do Guaíba, em Porto Alegre. Ele tem enfisema pulmonar e está com 71 anos. Diz que é feliz, mesmo a ex-esposa sendo Ministra e candidata do apedeuta/fronteiriço à Presidência da República.Eis aí uma "síntese/sintética/resumida" da vida da Dilminha que, logo....logo...será apresentada pelo Lula como a "da paz e do amor". Quem sabe, antes, possa dar tempo de dar uma chegada a um "Camp Quest" qualquer, dawkinsiano por certo, para, cética e racionalmente, ficar com a "mente ainda mais aberta", em cursilho prepararatório para a Presidência da República. E em se tratando deste povinho brasileiro (batuque, bola, bolsa e bunda), tudo pode se esperar, infelizmente.

DIA DO SOLDADO - OSSADAS DA DITADURA LOCALIZADAS



O Ministro e também ex-terrorista Vannuchi trabalho muito após as escavações dos restos da ditadura: encontrou ossadas de dois heróis, mortos no cumprimento do dever por seus "cumpañeros".
27/08 - OSSADAS LOCALIZADAS

Matéria publicada no site www.averdadesufocada.com



Por ALLAN P. SCOTT
- Ex Correspondente de Guerra
- Um Garimpeiro da História
Foram localizadas e identificadas duas ossadas de vítimas da Guerrilha do Araguaia.
O Ministério da Defesa e o Ministério da Justiça estão de parabéns.Os méritos todos são do Ministro Vannuchi da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, que persistiu na sua cruzada pela busca da verdade histórica. Num cemitério de Manaus foi localizado o túmulo do Sargento do Exército MÁRIO ABRAHIM DA SILVA, e num cemitério de Belém também foi encontrado o túmulo do Cabo do Exército ODILO CRUZ ROSA.
Pelas perfurações nas ossadas,constatou-se que os dois jovens foram atingidos à queima-roupa, provavelmente em cruéis emboscadas, sem meios de defesa, sendo assassinados friamente.
Abrindo os ARQUIVOS DA DITADURA, verificamos que o jovem
Cabo ROSA servia em Belém e fora deslocado para a região do Araguaia, onde iria, cumprindo o seu dever, defender o solo brasileiro que estava ameaçado por uma agressão de origem estrangeira. Barbaramente assassinado, foi a primeira vítima daquele episódio histórico.
Segundo também os ARQUIVOS DA DITADURA, o jovem Sargento ABRAHIM era de Manaus, que em operações de defesa interna foi covardemente assassinado a sangue-frio, por terroristas apátridas que desestabilizavam a paz na região de Xambioá.
Esperamos que as autoridades constituídas agilizem os processos para que as famílias desses dois HERÓIS sejam indenizadas e recebam as pensões especiais que têm direito, por ISONOMIA àqueles outros casos já reconhecidos pela justiça.
(25 de Agosto de 2009)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

TODOS OS JATOS DO PRESIDENTE

Brasil



Os novos aviões de LulaA frota presidencial agora conta com mais dois jatos de luxo da Embraer que custaram R$ 168 milhões. Além do AerolulaClaudio Dantas Sequeira>
CONFORTO O Emb-190 pode ser adaptado para se criar diversos tipos de ambientes
A partir de setembro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderá exercer sua diplomacia presidencial pelo mundo afora a bordo de um novo avião. Trata-se de um jato Embraer 190, da família E-Jet, mesmo modelo encomendado pelo ex-piloto austríaco Niki Lauda para a frota da sua companhia comercial, a Lauda Air. No caso brasileiro, o EMB-190 será usado especialmente para as viagens pela América Latina. Também servirá para transportar equipes de apoio, convidados e como aeronave reserva para casos de eventual manutenção ou pane do Aerolula, como a que ocorreu em março no retorno de uma viagem aos Estados Unidos.
Desde que trocou o velho Boeing 707, o "Sucatão", pelo moderno Airbus A319, em 2005, a Presidência estudava adquirir aviões que substituíssem os dois Boeing 737-200, chamados de "sucatinhas". Mas a repercussão negativa da compra do avião presidencial, por US$ 56,7 milhões, adiou os planos. A decisão de compra veio depois que, em 2007, uma das aeronaves apresentou problema técnico e interrompeu uma viagem da comitiva presidencial à África. O avião levava 25 empresários e 25 jornalistas. O presidente, então, comentou com assessores que o episódio havia definitivamente convencido a imprensa, que criticara a compra do Aerolula, da necessidade de renovação de toda a frota presidencial.
PÁGINAS :: 1 2 Próxima >>

http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/2076/os-novos-avioes-de-lula-a-frota-presidencial-agora-conta-150099-1.htm

LOBISTA DE CHAVES É FUNCIONÁRIO CONCURSADO DO SENADO


Lobista de Chávez e funcionário do Senado
Jornalista brasileiro trabalha no Senado, mas faz hora extra para defender interesses da Venezuela - Clique para aumentar o quadroCada vez que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, retoma a concessão de uma emissora de rádio ou de televisão em seu país, ocorre uma festa a 3.800 quilômetros de Caracas. O anfitrião é o jornalista mineiro Carlos Alberto de Almeida, funcionário concursado do Senado Federal. Apesar de duramente criticadas pela Sociedade Interamericana de Imprensa e pela Anistia Internacional, medidas como o recente cancelamento das licenças de operação de 34 estações de rádio são aplaudidas por Beto, como ele é conhecido, como ações necessárias à democratização dos meios de informação. Beto tem motivos de sobra para defender Chávez.Há quase cinco anos, ele foi convidado pelo próprio presidente venezuelano para integrar o conselho diretor da Telesur, emissora criada para se contrapor à rede americana CNN na América Latina. "A cultura imposta por Hollywood nos faz perder a identidade cultural e baixa a autoestima da população", diz o jornalista, seguindo à risca a cartilha do caudilho venezuelano. Na visão de Chávez, a Telesur é "a CNN dos humildes". - PorClaudio Dantas Sequeira

O JULGAMENTO DA DEMOCRACIA

Atenção: HOJE, julgamento do ex ministro Palocci pela quebra de privacidade do caseiro Francenildo.

O caseiro todos sabem, é um zé-ninguém, que acreditou piamente que havia constituição em seu país e pior: que todos a respeitavam.

Mentira: nossa constituição é tratada como uma "geni" e só serve quando convém e para alguns apaniguados do poder.

O resto é zé-ruela ou é chamado de encrenqueiro.

Aqui são punidos rigorosamente os que tenham falado a verdade.

Abuso de poder é o primeiro crime de Palocci nesse caso nojento, porque usou seu cargo para impedir que verdades viessem à tona.

Até uma relação que convinha ao caseiro Francenildo e seu pai biológico foi exposta nas manchetes do pais inteiro, envolvendo outras personagens, tão simples quanto ele e transformando sua vida num inferno aqui nessa terra-brasilis.

E Palocci -- mais ou enos como faz agora Dilma -- passou a devassar a conta bancária do caseiro, para "PROVAR" que ele recebeu dinheiro de alguém... mais ou menos: quem usa, cuida.

Se isso é democracia, acredito que muita gente vai se rebelar e não vai ter quem segure o rojão e ele vai explodir...

vamos aguardar.

Sandra Paulino

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

não deu na imprensa

Problema de dominação secular, desde o tempo de Cabral que vinha navegando e dizem, descobriu o brasil ... davam quinquilharias aos índios... mais de 500 anos depois, agora dão dentaduras e sabe-se lá o que mais?
COMPRANDO TUDO DÁ … VOTOS
Os homens são tão simplórios, e se deixam de tal forma dominar pelas necessidades do momento, que aquele que saiba enganar achará sempre quem se deixe enganar.(Maquiavel)
Nunca na história deste país se fez tão pouco caso da honra, de tal maneira se desprezou a ética, tanto se usou de meios escusos para corromper, para enlamear instituições, para comprar consciências. A amarga sensação que fica é a da total perda, por parte de um grande número de homens públicos, de qualquer noção de honestidade, de dignidade, de honradez.
O atual governo, contrariando todos os princípios apregoados enquanto estava na oposição, abandonou completamente o decoro no trato da coisa pública e partiu para o uso de um verdadeiro rolo compressor, comprando tudo e todos a sua volta, desde que possam, de alguma forma, interferir em seus objetivos.
Recordemos o esquema do mensalão, quando um grupo de aliados do Presidente, gente de dentro do governo, usou meios escusos para organizar a maior quadrilha jamais montada em qualquer lugar do mundo, com o objetivo de comprar o apoio de parlamentares e, em última instância, perpetuar no poder seu grupo político.
O então Procurador-geral da República, Dr Antônio Fernando de Souza, apresentou uma denúncia contundente contra os principais envolvidos no escândalo. Ficou de fora o Presidente da República que alegou desconhecer o esquema. Em termos jurídicos, a desculpa valeu. O Procurador-geral retirou-o da denúncia por não ter encontrado evidências firmes de seu envolvimento. Agora, firulas jurídicas à parte, parece pouco provável que alguém, dotado de capacidade de reflexão, tenha acreditado na história. A ser verídico o desconhecimento, cairíamos na dúvida que, à época, circulou na internet: será que temos um Presidente aparvalhado, incapaz de entender fatos que acontecem ao seu redor, protagonizados por seus mais íntimos colaboradores?
Em outra vertente, há o Bolsa Família, sem dúvida o maior programa de compra de votos do mundo. Trata-se de um programa que gera dependência, antes de estimular o desenvolvimento humano. As pessoas atendidas, recebendo o benefício sem nenhuma necessidade de contrapartida, ficam desestimuladas até de buscar emprego. Mesmo a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) chegou a afirmar que o programa “vicia” e que deixa os beneficiários “acomodados”.
Não é que alguém seja contra a minorar a aflição de quem tem fome. O problema é que o programa parte de uma premissa falsa ao confundir pobreza com fome. A esses últimos é mais do que justo assistir com recursos públicos. Aos pobres, a melhor ajuda que o governo poderia dar é investir corretamente em educação. Mas não, confundindo conceitos, prefere manter um Bolsa Família hiperdimensionado, gastando recursos que fazem falta à educação, uma vez que, assim como está, o retorno nas eleições, em termos de votos, tem sido muito compensador.
A comprovação de que não são todos os pobres no Brasil que estão famintos veio de uma pesquisa do IBGE, realizada em 2004 – Pesquisa de Orçamentos Familiares. Em uma parte dessa pesquisa, ficou constatado que o índice de pessoas abaixo do peso estava menor do que aquele considerado normal pela OMS. E, para a perplexidade dos que acenam com a necessidade de combater a fome para manter e ampliar o programa, verificou-se que, entre nós, a obesidade é um problema mais crítico do que a fome.
Não satisfeito em aliciar parlamentares para sua base de sustentação política e populações desassistidas para aumentar suas possibilidades eleitorais, o governo trata, também, de evitar qualquer problema nas ruas, em termos de manifestações públicas de desagrado contra os muitos desvios de ética praticados por seus correligionários e aliados. Nada melhor, então, do que colocar a União Nacional dos Estudantes igualmente em seu balcão de negócios.
É assim que o governo, da mesma forma que faz com sindicatos, resolveu patrocinar a UNE. As verbas federais, dessa forma, passaram a irrigar o movimento estudantil, seja em termos de patrocínio, como aconteceu em seu último congresso nacional, seja com a destinação de alguns milhões para a reconstrução de sua sede, seja, ainda, com o pagamento de generosas “mesadas” a seus dirigentes.
Com isso, foi neutralizado o espírito combativo que era a marca do movimento estudantil e eliminou-se toda possibilidade de agitações de rua indesejáveis. Um exemplo disso ocorreu no referido congresso, quando houve um protesto contra a CPI da Petrobras. Em outros tempos, seria a UNE a primeira a se mobilizar para exigir a completa elucidação dos fatos. Agora, sem sequer conhecer os resultados de uma CPI que nem começou, faz o protesto. Passam por cima da necessidade de se investigar denúncias de irregularidades em uma empresa cujo maior acionista é o governo, em um congresso que era patrocinado por esse mesmo governo. E o presidente da UNE tem a desfaçatez de dizer que não vê nada de errado nisso.
Com a prática da compra indiscriminada de todos que possam atrapalhar os desígnios do governo, este foi perdendo todos os escrúpulos. Conseguindo manter níveis elevados de popularidade, julga-se acima do bem e do mal, capaz de tudo, inclusive de defender crimes praticados por aliados, pouco se importando com a ética e com a moralidade pública. Pouco se importando com a evidência de que está corrompendo os brios de toda uma nação que, em um dia não tão distante, teve orgulho de se proclamar brasileira.
Gen Ex GILBERTO BARBOSA DE FIGUEIREDO
Presidente do Clube Militar

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A RAPOSA SAI-NEY

Dossiê: tudo o que você sempre quis saber sobre Sarney mas nem a PF teve coragem de perguntar
Sex, 21 de Agosto de 2009 11:47 M. Illenazroz Politica
Apesar de ser um senhor de idade avançada, Sarney passou por todos os ataques sem ter um ataque. O segredo parace estar na boa alimentação. Os médicos afirmam que o consumo de leite é ótimo para a saúde. O patriarca José Sarney mama até hoje nas tetas do Governo. Ele também é chegado num laranja. Isso sem falar no consumo de pizzas – ricas em carboidratos e proteínas – que desenvolve os músculos, principalmente quando associado a uma rotina de treinamentos, como fugir da Polícia Federal. Essa preocupação com a alimentação confere aos Sarney um crescimento ilícito e saudável.
O jovem José Sarney conheceu seu destino ainda na escola. Talentoso e criativo, o primeiro contato do garoto com o grande público aconteceu nos palcos. Mas mal começou, a carreira dramática de Sarney sofreu um forte abalo. Sem paciência para galgar os degraus que separam figurantes e protagonistas, Sarney roubava todas as cenas. Durante os anos 80, Sarney não foi exceção á febre do fisiculturismo. Como roubava nos exercícios, foi obrigado a trapacear. Resultado: foi pego no exame anti-dopping.

A próxima tentativa foi o futebol. Sempre caindo pela direita, Sarney driblou algumas leis até ver sua carreira futebolística se encerrar abruptamente. Foi num jogo contra o time do presídio. Quando Sarney tinha a bola, um de seus companheiros gritou: "olha o ladrão", Sarney correu durante duas semanas sem olhar para trás, achando que era com ele. Um encontro mudou para sempre a vida dos Sarney. Um grupo de italianos, membros da família Corleone. Os italianos eram mestres no vale-tudo, uma tradicional arte marcial naquele país.
José aprendeu diretamente do mestre Vito Corleone os rudimentos do vale-tudo e os modernizou. Chamou a nova arte marcial de vale-tudo político. Como tinha pouca força de caráter, desenvolveu alavancas que o ajudaram a dar golpes cada vez maiores. Foi assim que ele inventou o golpe do auxílio-moradia, o golpe contra o decoro parlamentar, o golpe da Petrobras, o mata-leão na ética e a rasteira na esperança do brasileiro. A família Sarney começou a organizar eventos de vale-tudo na câmara de deputados do Maranhão. Isso chamou a atenção dos políticos do resto do país, que viram em Sarney uma liderança importante. José Sarney, o primeiro faixa-preta da modalidade, fazia exibições públicas de sua força.
Um de seus momentos mais brilhantes foi durante o evento de vale-tudo Plano Cruzado Fighting, quando ele destruiu mais de 50 pilhas de preços congelados com um só golpe. Essa técnica foi passada adiante ao campeão de vale-tudo que o sucedeu, Fernando Collor de Mello. Collor conseguiu destruir a poupança de 150 milhões de brasileiros com apenas um golpe de caneta. No início de 2009, José Sarney estava aposentado dos ringues. Mas, inspirado pela boa bilheteria do filme Rocky Balboa, que ressucitou a carreira de Sylvester Stallone, e também por que tinha toda uma geração de genros, genras e namorados das netas para empregar, ele decidiu subir mais uma vez ao tablado político.
Os golpes voltaram naturalmente, como se pode ouvir nas gravações feitas pela Polícia Federal. A vitória mais fácil do patriarca das artes marciais José Sarney, entretanto, foi a luta contra a opinião pública. Sarney começou na retranca, mas logo em seguida deu um soco na cara da opinião pública, que ficou zonza e acabou derrotada. "Não deu nem para suar", disse Sarney depois da luta.

ASSISTENTE BOM DE MENTIRA

Alguns passeantes da blogosfera costumam perguntar se sou "DE DIREITA". Respondo: nem de direita, nem de esquerda, SOU DE VERGONHA NA CARA. Se esse tal de AGaciel prestasse, ele seria um assessor de confiança do senador sai-ney mas não acobertaria bandalheira. Verá na hora da sua morte (amém!) que essa grana para nada serviu, a não ser sua vergonha, desonra dos seus e marca indelével de sua inútil existência. SP


As tardes molhadas de Agaciel
Andrei MeirelesEm 14 anos no poder, o ex-diretor criou um Senado secreto de privilégios e prazeres ocultos, em que ele tinha até um bunker para encontros íntimos.

Desde que Agaciel da Silva Maia deixou há quatro meses a diretoria-geral do Senado, o país assiste a uma série de escândalos sobre seus 14 anos no comando da administração da instituição. Em todos eles, descobriram-se artifícios criados por Agaciel para preservar as irregularidades sob segredo.
O mais novo mistério é um cofre de aço Pavani, com mais de 1 metro de altura, trancado em um armário em frente à mesa de trabalho usada por Agaciel. Funcionários do Senado dizem que ele guardava ali dinheiro e documentos. Como Agaciel não revelou o segredo para abrir o cofre, seus sucessores ainda não sabem o que há lá dentro. Vão chamar especialistas para arrombá-lo. Ao sair, Agaciel fez uma limpeza em seus arquivos. Mesmo assim, deixou vestígios.
Há dez dias, epoca.com.br revelou que Agaciel mandou construir uma escada secreta. Ela ligava seu gabinete no 3o andar do Anexo I do Senado – a torre onde estão os escritórios mais disputados pelos senadores – ao pavimento de baixo, onde mantinha uma espécie de bunker. Com cerca de 130 metros quadrados, ele tinha banheiro privativo, sofás e tapetes vermelhos, spots com luz especial, frigobar, equipamentos de som e de vídeo e um telão. Uma mesa de reunião e cabos de computadores – as máquinas foram retiradas antes de a sala ser descoberta – sugerem que o bunker pode também ter sido usado para atividades e encontros reservados. Algumas delas bem íntimas, por algumas evidências encontradas no local: manchas nos sofás, revistas e vídeos eróticos – um deles com o título de Tardes molhadas – e uma bisnaga pela metade de KY, com prazo de validade até dezembro de 2009. O KY é um gel lubrificante indicado para sexo.Depois de descobrir a escada secreta, os servidores do Senado acharam uma porta com três fechaduras. Tiveram de chamar um chaveiro para abri-la. Tomaram um susto. O lugar estava muito sujo e fedorento. Como só Agaciel tinha as chaves para acesso, os serventes do Senado não podiam fazer a limpeza. Espalhadas pelo chão, foram encontradas mais de 20 caixas de lenços de papel da marca Yes. Do lado de dentro do bunker, foi afixada uma placa com os dizeres “Comissão Diretora Presidência do Senado Federal” – algo parecido com o que há do lado de fora dos gabinetes do Senado.Para chegar ao bunker, havia dois caminhos: um era pelo elevador privativo dos senadores, que permite a entrada em uma saleta com acesso ao gabinete do diretor-geral por uma porta também exclusiva, fora da visão dos funcionários. Outra porta nessa saleta dá acesso à escada secreta. Essasaleta, com bonitos móveis antigos, era o escritório da telefonista do Senado Cristiane Tinoco Mendonça, uma moça elogiada pela beleza e boa forma física, que era apresentada como uma das secretárias de Agaciel Maia, mas fazia muito mais que atender telefonemas ou atender recados.Cristiane virou notícia no dia da eleição de José Sarney para a presidência do Senado. Da tribuna, o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) descreveu o espanto do colega Tasso Jereissati ao ser informado de que o BMW estacionado em uma das vagas destinadas a carros de senador era de Cristiane.

Depois se descobriu que Cristiane mora num apartamento funcional do Senado. Até março, ela tinha status de diretora como secretária de Controle e Execução do Senado. No auge do poder de Agaciel, eram famosos entre os funcionários da Diretoria-Geral do Senado os despachos das 5 da tarde entre Cristiane e Agaciel. O senador Heráclito Fortes (DEM-PI), primeiro-secretário do Senado, mandou abrir uma sindicância para apurar como foi construída a escada – obra não prevista na reforma do prédio e nem no projeto do arquiteto Oscar Niemeyer – e para que servia o bunker de Agaciel.Agaciel já responde a várias investigações sobre outras ações secretas. Primeiro ele escondeu sua mansão em nome de um de seus irmãos, o deputado federal João Maia (PR-RN). Depois, baixou atos secretos para nomear e demitir funcionários e conceder reajustes salariais para a alta burocracia do Senado.
Na quinta-feira, ele prestou depoimento à Polícia do Senado sobre a nomeação clandestina da filha de um de seus principais auxiliares para o gabinete do senador Demóstenes Torres (DEM-GO). Disse que sua assinatura foi falsificada e atribuiu a culpa ao ex diretor de Recursos Humanos João Carlos Zoghbi. Zoghbi é aquele diretor – de acordo com a revelação de ÉPOCA – que era o dono oculto de empresas abertas em nome de sua ex-babá para receber dinheiro de empresas com contratos com o Senado.Na semana passada, em seu site, epoca.com.br divulgou a declaração do senador Tião Viana (PT-AC) de que, num momento em que estava em dificuldade financeira, teria recebido de Agaciel Maia uma oferta de dinheiro como um empréstimo “a fundo perdido”. Quer dizer, não precisava pagar. Nessa conversa, Agaciel teria dito que já teria feito isso com vários senadores.
Agaciel nega. Tião Vianna diz que só não demitiu Agaciel quando presidiu o Senado porque estava no cargo como interino. Ele afirma que relatou os fatos ao procurador-geral da República e tinha como primeiro compromisso, se tivesse sido eleito presidente do Senado na disputa com José Sarney, a demissão de Agaciel.
O senador Arthur Virgílio confirmou ter recebido um empréstimo de Agaciel, no valor de R$ 10 mil, para desbloquear seu cartão de crédito durante uma viagem com a família a Paris. Segundo ele, dois amigos se cotizaram e pagaram o empréstimo. Virgílio também contou, da tribuna, que uma secretária do Senado, ao abrir a porta de um armário de Agaciel, ficou surpresa com um monte de dinheiro que caiu. Funcionários do Senado dizem que Agaciel guardavadinheiro vivo porque todas as vezes em que senadores passavam por um aperto financeiro recorriam a seus préstimos.Amigos de Agaciel dizem que sua longevidade na direção-geral do Senado se deve à rede de benefícios e favores ocultos que montou para resolver problemas de senadores. Um deles é a caixa-preta dos pagamentos sobre despesas médicas de senadores, ex-senadores e parentes. ÉPOCA solicitou ao Senado informações sobre o gasto anual do Serviço de Atendimento Médico dos Senadores (Sams). A direção do Senado diz que não sabe. Informa que essas despesas são registradas em quatro ou cinco rubricas diferentes da contabilidade do Senado.
Não há limite para os gastos médicos de senadores e seus dependentes. Para quem não é mais parlamentar – basta um suplente assumir o mandato por seis meses para conseguir o benefício de assistência médica vitalícia –, o limite de gastos é de R$ 32.958,12. Funcionários do Senado afirmam que muitos parlamentares são gratos a Agaciel porque ele autorizava até tratamentos estéticos – cirurgias plásticas e implantes de cabelo e Botox. Esse mundo prazeroso e oculto do Senado parece ter ruído agora
RAY PINHEIROBrasília-DF-BRASÍL

(in) SEGURANÇA

De entrevista concedida ao jornal O Estado de São Paulo, em 23/08/09, pelo prof. Salvador Ghelfi Raza, especialista em planejamento estratégico e de segurança. Diretor do Centro de Tecnologia, Relações Internacionais e Segurança (CeTRIS).
......

Qual é a principal ameaça para a segurança da América Latina?
O esgarçamento do tecido social é o maior risco regional. O frágil equilíbrio de segurança da América Latina é mantido pela pressão que certos valores sociais exercem para impedir a erupção generalizada de grupos marginais violentos e de outras organizações que exercem sua intenção política por meios violentos de forma muito mais sofisticada do que todos aqueles que já vimos no Brasil.

Onde senhor localiza esses movimentos?
Já existem na America Central mais de 300 mil jovens militantes integrados a esses grupos marginais. São os "mareros". É o flagelo social máximo de El Salvador, Guatemala e Honduras. Se esse movimento chegar ao Brasil - e posso dizer que já está a caminho - não haverá polícia que o contenha. Nem com a ajuda das Forças Armadas. As gangues cariocas e paulistas não chegam nem perto da capacidade destruidora dessa gente. Essa nefasta condição de insegurança alimenta o tráfico de drogas, de armas e de pessoas que sustenta a nova guerrilha emergente na América Latina.

Os governos não reagem a essa situação?
Ambos os fenômenos estão lastreados na corrupção política. Nunca houve tanta corrupção na região. E também nunca houve tanta omissão com relação à corrupção. A inércia frente a essa perversão contamina a sociedade. Quando a infecção romper o tecido social teremos uma nova explosão de violência na America Latina “

GENTE QUE CONTA M E N T I R A E NEM FICA VERMELHA!

Faz muito tempo que eu perdi a esperança de isso aqui virar uma nação. Temos apenas uma boa parte do povo trabalhando e burlando as leis de algum modo, uma parcela ínfima que vive decentemente apesar de todas as forças contrárias e uma pequena parcela que manda emtudo através da política. Os frouxos que tem dever de por ordem na bagunça resolveram fazer o jogo. Ao seu tempo prestarão contas. É o que me consola. Sandra Paulino

Rol de mentiras:
Primeiro, Celso Amorim, Ministro da Relações Exteriores disse no site do Itamaraty que tinha doutorado. Não tem !
Depois, Dilma Rousseff, ministra chefe da Casa Civil disse no site da C.Civil que tinha doutorado. Não tem !
Agora o senador Aloizio Mercadante, líder do PT, disse na imprensa que tinha doutorado. Não tem !
Mentiras e mais mentiras ......

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

NEGÓCIOS & OPORTUNIDADES

Ô RAÇA MALDITA QUE NÃO QUER NADA DE NADA COM O TRABALHO, HEIN?



Por Jorge Serrão

Aloísio Mercadante teria negociado, bem alto e muito bem, sua permanência na liderança petista no Senado. Boatos que circulam agora revelam que ele vai ganhar como prêmio de consolo a presidência do Banco Central do Brasil, assim que Henrique Meirelles sair – para ser candidato a governador de Goiás ou (quem sabe) a Presidente da República. O BC do B é um antigo sonho de Mercadante – que também tem ligações estreitas com clubes de poder da Oligarquia Financeira Transnacional, como o Instituto Interatlântico.--

ALOÍSIO MERCADANTE, VC É UM MENTIROSO!

ALOÍSIO, pare de demagogia, sem-vergonhice e mentiras! quem acredita que vc está na maior saia justa e "não tem como dizer não ao lula?" vai ficar na liderança do PT no Senado? Ah... coitadinho do lula... como vai conseguir mudar os rumos do partido??? vai pregar ética? com que cara? estão fazendo aliança com o sai-ney e vc vem dizer que vai engolir o silêncio aos pedidos de arquivamento das denúncias contra ele? José Dirceu continua dando as cartas, está nos bastidores... mas ainda é o linha-de-frente... descaradamente apoiando o sai-ney. Agora, como não pode assumir isso publicamente, vem a público e diz que foi o lula quem pediu para você continuar... ora, ora, ora... se vc tivesse uma postura como Flávio Arns, Marina Silva ou Suplicy, dava pra respeitar, mas vir falar que era contra a carta de Berzoini (enterrando tdo com arquivamento e areia de gato por cima) e que agora, percebeu que o momento é delicado e que se rende à amizade com o presidente, que não pode "abandonar o barco" e buáááááááááááá essa cara fingida de choro... huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuum não dá, hein? que coisa forçada!
Sandra Paulino

gripe suína/gripe a/virus h1n1/virus influenza

OS ESCLARECIMENTOS TRANQUILIZADORES QUE FALTAVAM - Gripe H1N1E-mail enviado pela Dra. Káthia RibasCRM 9448Gerência do Instituto Curitiba de Saúde:Queridos amigos:Devo ter esquecido alguns, repassem também aos conhecidos.Tenho recebido perguntas e informações, as mais diversas das maisdiversas fontes, muitas delas alarmistas... e temos que ser realistas.Apesar de estar em férias, dediquei est última semana para uma intensaparticipação e pesquisa junto à todas as entidades oficiaiscompetentes sobre o assunto, e não tenho motivos para achar que elasestejam ocultando ou minorando a real dimensão do problema.Estive com o Secretário Estadual de Saúde, participei da reunião doMinistério da Saúde, conversei com a s autoridades da VigilãnicaSanitária, SAMU e Secretaria Municipal de Saúde, além deepidemiologistas e infectologistas.Não satisfeita, liguei para o CDC (Centro de Controle de Doenças emAtlanta), onde trabalha uma colega minha de turma.A situação atual é a seguinte:O virus H1N1 já ultrapassou a barreira inicial, circula livrementeentre nós, veio para ficar. Nesta 1º onda do virus no Brasil,calcula-se que 70.000.000 de brasileiros terão contato com ele atéfinal de setembro.Das atuais viroses respiratórias presentes no sul do país, 60% já sãodo novo virus, isto é, das pessoas com gripe que falamos ou quecirculam na rua, ônibus, bares, igrejas clubes, etc., mais da metadejá tem o novo virus... Isto é uma projeção estatística, ou seja, nãohá mais capacidade para se fazer exame de todos os suspeitos.A condução dos casos será como da gripe comum, e somente os casosgraves ou em grupos de risco haverá dispensação da medicação antiviral.O virus H1 N1 tem maior transmissibilidade que o virus influenza , mastem MENOR PATOGENICIDADE, OU SEJA MATA MENOS QUE A GRIPE COMUM...Acontece que ele tem tropismo por organismo com alguma brechaimunológica que comprometa as defesas habituais, então ele pode serpotencialmente mais agressivo em pacientes com: nutrição inadequada,más condições de higiene, cardiopatas e pneumopatas cronicos,asmáticos graves, renais crônicos, diabeticos, obesos mórbidos,pessoas em tratamento com imunossupressores (corticoides, tratamentopara câncer) e doenças degenerativas.Em pessoas hígidas, dificilmente haverá complicação, e, volto efrisar, a MORTALIDADE É MENOR QUE O VIRUS INFLUENZA.Em 2008, só no mes de julho, 4500 pessoas morreram de gripe comum noBrasil. Esta mos com 47 mortes pelo novo virus em 18 dias decirculação...Temos que estar ALERTAS, isto sim, pois é um virus novo, pode sofrermutações, e ainda estamos aprendendo a conviver com ele.Por enquanto o importante é: boa alimentação, SUCOS DE FRUTAS, ÁGUA,ÁGUA DE COCO, VERDURAS, AMBIENTES AREJADOS, HIGIENE ADEQUADA DE MÃOS EVIAS AÉREAS, LAVAGEM DE MÃOS VÁRIAS VEZES AO DIA. ALCOOL PODE SERUSADO EM SUPERFICIES POTENCIALMENTE CONTAMINADAS (MESAS DECONSULTÓRIO, LOCAIS ONDE PESSOAS TENHAM ESPIRRADO, (mas sem maioresneuras, por favor, teremos que conviver alguns meses com este virus,como os tantos outros de gripe...)As Máscaras continuam recomendadas para quem está com quadro gripal,em respeito aos outros, e em alguns serviços de Pronto Atendimento ,para as equipes de Saúde... nada de sair pela rua e shoppings commáscara e vidro de lacool gel na mão, precisamos de bom senso,tranquilidade é pés no chão.Evitar locais fechados, aglomerações shoppings, cinemas, bares,chimarrão e nerguille, pelo menos nos próximos 15 dias, enquanto ovirus está em "curva ascendente"...Depois, é vida normal. O anti viral - Tamiflu- só será disponibiçizadopela SMS para os casos comprovadamente graves, não tomem para qqgripe, pois aumenta a resistencia do bicho...Em 99,85% dos quadros de H1 N1 a evolução será ABSOLUTAMENTE BENIGNA,ou seja, portados assintomático, sintomas leves ou moderados,perfeitamente tratados com: cama e sintomáticos (repouso por 5 diasestá mais que suficiente).O afastamento das aulas é muito mais uma medida tranquilizadora paraos pais, enquanto as equipes das escolas são adequadamente preparadaspara receberem os estudantes e conviverem com a nova doença.As 2 gripes estão ai, os sintomas são idên ticos, não há porque saberse é gripe A ou influenza, a conduta será igual, e evoluirá geralmentebem.Tivemos mortes, sim (porém 3 das mortes da semana passada acabaram seconfirmando como da influenza, e não da gripe A).Alguns jovens saudáveis faleceram sim, mas na grande maioria , mesmonos jovens, havia algum fator basal predisponente: acompanhei 3 casos:1 criança do interior(desnutrida); 1 adulto com 33 anos (cirrose ) e 1senhora de 54 anos (asmática grave).Portanto, amigos, muita cautela na tranmissão de informações: A CALMAÉ FUNDAMENTAL, OS CUIDADOS GERAIS TAMBÉM. DEVEMOS ESTRA ALERTAS, MASTEMOS QUE SEGUIR A VIDA COM NORMALIDADE, PORQUE A GRIPE SAZONAL MATAMUITO MAIS QUE ESTA E NUNCA TEVE ESTA DIMENSÃO DE ALARME.Evitem lotar os hospitais com casos leves, só em casos de febre = ou >de 38ºC (este é o fator patognomônico!!), dor de garganta oudifi culdade respiratória as pessoas deverão procurar os postos deSaúde.Estamos conectados diariamente com a SMS, SESA e Central de Leitos,qualquer alteração na condução dos casos ou orientações gerais, haveráampla divulgaçãoAbç,Káthia Ribas CRM 9448Gerência do Instituto Curitiba de Saúde

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

SENADO BRASILEIRO E ROMANO: COMO BRUTUS, SÓ TEM "HOMEM HONRADO"

  • Discurso de Marco Antonio em frente ao corpo de Cezar: Pérola de Oratória.
    Peça oratória foi pronunciada por Marco Antônio, nas escadarias do Senado Romano, em frente ao corpo de Cezar, assassinado a facadas pela conspiração de Brutus e Cassius
    Para se entender o lance político do discurso é preciso explicar um pouco o contexto em que foi feito. O assassinato de Cezar havia sido bem aceito pela população, já que a explicação dada por seus autores foi a de que Cezar estava prestes a dar um golpe e se auto-nomear Rei, o que em Roma era absolutamente inaceitável. Júlio Cezar foi traído por Brutus e Cassius Marco Antônio era muito próximo de Cezar, correu o risco de morrer junto com ele, e, para evitar que reagisse ao ataque, foi distraído por um dos senadores da conspirata para uma conversa fora do local do crime.
    Consumado o assassinato de Cezar, Marco Antônio, procurado pelos conspiradores, acertou com eles que falaria no Senado em prol da pacificação dos ânimos. Preservou assim a sua prerrogativa de fazer o discurso fúnebre de Cezar.
    Neste discurso, frente a uma massa de cidadãos que até há pouco apoiavam e admiravam a Cezar, mas que agora o condenavam, Marco Antônio começa dando razão aos conspiradores, para ganhar tempo e ser ouvido pela massa.
    Seguindo uma estrutura em que: na primeira frase condena Cezar, reitera que Brutus é um homem honrado, para na próxima frase dizer "mas...", e dar um exemplo real da grandeza, bondade, lealdade e do amor que Cezar tinha pelo povo de Roma, pouco a pouco Marco Antônio consegue mudar o estado de espírito da massa voltando-a contra os assassinos de Cezar.
    O orador, com invulgar habilidade, inicia submetendo-se ao sentimento dominante (anti-Cezar), mas encontra uma forma sutil de dialéticamente afirmar ao mesmo tempo a crítica e a observação positiva. Como esta última é mais poderosa que a primeira, aos poucos vai recuperando a imagem positiva de Cezar, relembrando suas boas ações, seu patriotismo, suas virtudes, de forma a deixar para o povo a conclusão da enormidade do crime praticado não mais contra Cezar, mas sim contra Roma e o povo romano.
    O Cezar odiado volta a ser o Cezar amado, e ressurge para a vida política com os que lhe permaneceram fiéis, e no ódio aos seus inimigos. É tentador lembrar a dramática mudança da reação popular à morte de Getúlio, depois dos discursos de políticos como Tancredo e Brizola. O Getúlio impopular de um dia atrás, ressurgia para a política nas palavras dos seus representantes, e na emoção popular.
    O discurso
    "Amigos, romanos, cidadãos dêm-me seus ouvidos. Vim para enterrar Cezar, não para louvá-lo. O bem que se faz é enterrado com os nossos ossos, que seja assim com Cezar.
    O nobre Brutus disse a vocês que Cezar era ambicioso. E se é verdade que era, a falta era muito grave, e Cezar pagou por ela com a vida, aqui, pelas mãos de Brutus e dos outros. Pois Brutus é um homem honrado, e assim são todos eles, todos homens honrados. Venho para falar no funeral de Cezar. Ele era meu amigo, fiel e justo comigo. Mas Brutus diz que ele era ambicioso. E Brutus é um homem honrado. Uma visão do interiordo senado romano
    Ele trouxe muitos prisioneiros para Roma que, para serem libertados, encheram os cofres de Roma. Isto parecia uma atitude ambiciosa de Cezar? Quando os pobres sofriam Cezar chorava. Ora, a ambição torna as pessoas duras e sem compaixão. Entretanto, Brutus diz que Cezar era ambicioso. E Brutus é um homem honrado.
    Vocês todos viram que na festa do Lupercal, eu, por três vezes, ofereci-lhe uma coroa real, a qual ele por três vezes recusou. Isto era ambição? Mas Brutus diz que ele era ambicioso, e Brutus, todos sabemos, é um homem honrado.
    Eu não falo aqui para discordar do que Brutus falou. Mas eu tenho que falar daquilo que eu sei. Vocês todos já o amaram e tinham razões para amá-lo. Qual a razão que os impede agora de homenageá-lo na morte?" Neste momento, Marco Antônio faz uma pausa no discurso, e as pessoas do povo começam a refletir sobre o que ele disse, e a questionar se Cezar tinha afinal merecido a morte que teve. Passado este interlúdio, retorna Marco Antônio a falar.
    "Ontem, a palavra de Cezar seria capaz de enfrentar o mundo, agora, jaz aqui morta. Ah! Se eu estivesse disposto a levar os seus corações e mentes para o motim e a violência, eu falaria mal de Brutus e de Cassius, os quais, como sabem, são homens honrados. Não vou falar mal deles. Prefiro falar mal do morto. Prefiro falar mal de mim e de vocês do que destes homens honrados.
    Mas eis aqui um pergaminho com o selo de Cezar. Eu o achei no seu armário. É o seu testamento. Quando os pobres lerem o seu testamento (porque, perdoem-me, eu não pretendo lê-lo) eles se arrojarão para beijar os ferimentos de Cezar e molhar seus lenços no seu sagrado sangue." O povo reclama de Marco Antônio e exige que ele o leia.
    "Tenham paciência amigos, mas eu não devo lê-lo. Vocês não são de madeira ou de ferro e sim humanos. E, sendo humanos, ao ouvir o testamento de Cezar, vão se inflamar e ficarão furiosos. É melhor que vocês não saibam que são os herdeiros de Cezar! Pois se souberem... o que vai acontecer?
    Então vocês vão me obrigar a ler o testamento de Cezar? Então façam um círculo em volta do corpo e deixem-me mostrar-lhes Cezar morto, aquele que escreveu este testamento.
    Cidadãos. Se vocês têm lágrimas, preparem-se para soltá-las. Vocês todos conhecem este manto. Vejam, foi neste lugar que a faca de Cassius penetrou. Através deste outro rasgão, Brutus, tão querido de Cezar, enfiou a sua faca, e, quando ele arrancou a sua maldita arma do ferimento, vejam como o sangue de Cezar escorreu.
    E Brutus, como vocês sabem, era o anjo de Cezar. Oh! Deuses, como Cezar o amava. O golpe de Brutus foi, de todos, o mais brutal e o mais perverso. Pois, quando o nobre Cezar viu que Brutus o apunhalava, a ingratidão, mais que a força do braço traidor, parou seu coração. Oh! Que queda brutal meus concidadãos. Então eu e vocês e todos nós também tombamos, enquanto esta sanguinária traição florescia sobre nós.
    Sim, agora vocês choram. Percebo que sentem um pouco de piedade por ele. Boas almas. Choram ao ver o manto do nosso Cezar despedaçado. Bons amigos, queridos amigos, não quero estimular a revolta de vocês. Aqueles que praticaram este ato são honrados.
    Quais queixas e interesses particulares os levaram a fazer o que fizeram, não sei. Mas são sábios e honrados e tenho certeza que apresentarão a vocês as suas razões. Eu não vim para roubar seus corações. Eu não sou um bom orador como Brutus. Sou um homem simples e direto, que amo os meus amigos." Seguem-se novamente comentários das pessoas, já agora lamentando o assassinato e condenando os assassinos. Volta Marco Antônio.
    "Aqui está o testamento, com o selo de Cezar. A cada cidadão ele deixou 75 dracmas. Mais, para vocês ele deixou seus bens. Seus sítios neste lado do Tibre, com suas árvores, seu pomar, para vocês e para os herdeiros de vocês e para sempre. Este era Cezar. Quando aparecerá outro como ele?" Revoltada, a massa sai rumo às casas dos conspiradores para vingar Cezar.
    Fonte: www.politicaparapoliticos.com.br

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

ATUCANADOS: MINISTÉRIO PÚBLICO & REDE GLOBO x IGREJA UNIVERSAL

E-mail enviado pelo internauta David de Paula
Bispo Macedo,
Eu tinha mesmo razão.O ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), a instituição máxima do Poder Judiciário brasileiro, declarou ao jornal “O Estado de S. Paulo” que o Ministério Público (MP) serviu ao PSDB durante o Governo Fernando Henrique. E hoje, em alguns estados, “para os promotores ficarem ruins, teriam que melhorar muito”.
Depois de o programa “Repórter Record” mostrar, domingo, o envolvimento dos promotores com a Rede Globo e provar que a denúncia caiu justamente na Vara Criminal onde está uma pessoa intimamente ligada ao principal autor das acusações contra a IURD, gostaria de sugerir algumas teses:
Tese 1Pelo que tenho acompanhado nos noticiários, principalmente na Globo, as investigações contra a Igreja Universal começaram em março de 2007 e poderiam muito bem ser encerradas naquele mesmo ano, já que as acusações são as mesmas arquivadas no passado pelo STF. Por que, então, esperar tanto tempo?
Tese 2Foi amplamente divulgado que a IURD tem 8 milhões de seguidores, que se multiplicam por mais outros milhões por meio de familiares e conhecidos. Talvez aí esteja o “x” da questão: imagine, bispo, a IURD apoiando a Dilma Roussef… Na cabeça do grupo formado pela Globo, “Veja”, “Folha de S. Paulo” e PSDB, isso pode ser um fator decisivo nas eleições do próximo ano.
Tese 3Permita-me fazer uma cronologia dos fatos futuros: a denúncia contra a Igreja, que já poderia ter sido entregue à Justiça há mais tempo devido à repetição das acusações, foi estranhamente preservada pelo MP e o PSDB para um ano antes de uma eleição que será decisiva para esses veículos de comunicação. Não há nada estranho nisso?
Bispo, imagine a seguinte situação: em novembro, o Ministério Público chama um dos réus da IURD para depor. Em março, o vice-presidente da Record, Honorilton Gonçalves, e, em agosto, às vésperas da eleição, o senhor, que eles chamam de “chefe da quadrilha”.
Já consigo vê-lo entrando na 9ª Vara Criminal, aquela mesma da ex-mulher do promotor, com todo o circo armado: repórteres, cinegrafistas e fotógrafos espalhados por todo o lado e o senhor, o “chefe da quadrilha”, como principal alvo dos ataques da Globo, “Veja” e “Folha de S. Paulo”. Isso sem considerar a possibilidade de algum juiz expedir antes um pedido de prisão provisória.
ConclusãoOs barões da comunicação morrem de medo que o senhor apoie a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, e ela vire presidente. Eles querem atrapalhar essa parceria. O motivo? Eles, principalmente as Organizações Globo, vão ficar quatro ou até oito anos fora do poder e, com certeza, quebrariam. Acredito ainda mais nisso, depois de ver no “Repórter Record”, a queda contínua de audiência da “Vênus Platinada” e o crescimento impressionante da Record nos últimos cinco anos.
Bispo Macedo, como o senhor tem dito, não podemos ter medo de nada.Se Deus é por nós, quem será contra?
VAMOS ARREBENTAR!
David de Paula

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

IGREJA UNIVERSAL - SAQUE & PERSEGUIÇÃO

14/08/09 - 20h57 - Atualizado em 14/08/09 - 21h25
R$ 10 milhões da Universal apreendidos há 4 anos seguem em poder da Justiça
PF apreendeu valor em dinheiro vivo, distribuído em 7 malas.Dinheiro estava com ex-deputado federal, ligado a Edir Macedo.

Mais de R$ 10 milhões da Igreja Universal apreendidos há quatro anos pela Polícia Federal seguem até hoje em custódia da Justiça. O valor não foi liberado porque os representantes da igreja não convenceram juízes e tribunais de que a origem do dinheiro é lícita.

O dinheiro foi apreendido em julho de 2005 com o ex-deputado federal João Batista Ramos da Silva. Ele é um dos réus em ação criminal sobre o suposto desvio de doação de fiéis em andamento na Justiça de São Paulo. Em julho de 2005, o ex-parlamentar tentava embarcar de Brasília para São Paulo em um jatinho particular com R$ 10.202.690, em dinheiro vivo, distribuído em 7 malas. Na época, Silva, que é ex-diretor-presidente da rede Record, era presidente da Igreja Universal.
Não é crime transportar dinheiro vivo, basta explicar a origem do dinheiro. A Igreja afirmou que o dinheiro era fruto de doações de fiéis.

Desde então, a Igreja Universal já fez seis tentativas judiciais para reaver o montante. Em todos os casos, as decisões foram contrárias à restituição. A Justiça entendeu que não ficou comprovada a origem lícita.

A Justiça alega que um dos motivos do bloqueio é que entre o dinheiro apreendido tinha 36 notas de R$ 100 reais, numeradas em sequência.

Por causa das notas em sequência, o juiz Márcio Rached, da vara especializada em lavagem de dinheiro, avaliou: “A moeda posta em circulação dificilmente preserva toda a série sequencial, ainda mais no caso de valor alto".

Além disso, a Igreja afirmou que o dinheiro foi arrecadado em Manaus, Pará e Brasília. Porém, o mesmo juiz disse: “As notas sequenciais foram distribuídas originalmente para uma agência bancaria de Minas Gerais.”

O juiz afirmou ainda que, entre o dinheiro apreendido, havia dois maços de R$ 10 mil, ainda com etiquetas do banco e o carimbo da Igreja Universal.

Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) diz: “Permitir que o dinheiro volte a circular, sem a certeza de que a origem é legal, seria realimentar a ciranda do crime.”

O advogado Sérgio Pitombo, que defende João Batista e a Igreja Universal nesse processo, disse que entrou com novo recurso para a liberação do dinheiro. Ele reafirmou que todo o dinheiro apreendido foi doado por fiéis e que, portanto, tem origem legal.

A Polícia Federal investiga o caso desde 2007 e disse que, por não ter concluído as investigações, não fará comentários.

Receita Federal
Uma reportagem publicada nesta sexta-feira (14) na “Folha de S.Paulo” cita um relatório da Receita Federal, de 1997, produto da "investigação mais ampla já feita pelo fisco nas finanças da igreja e de seus líderes".

A conclusão é de que o fisco apontou desvio de dinheiro da Universal. Diz a reportagem: "A investigação estabeleceu que o dinheiro da igreja foi desviado para o patrimônio particular de seus líderes e para empresas que, por terem lucro como finalidade, não deveriam se beneficiar da imunidade tributária conferida pela Constituição a entidades religiosas".

A Receita aplicou uma multa de R$ 98 milhões , em valores da época. A igreja entrou com recurso.

Nos próximos dias, a Justiça de São Paulo vai comunicar oficialmente a Edir Macedo e às nove pessoas ligadas a ele que todos se tornaram réus no processo criminal iniciado esta semana. A partir de então, os advogados do grupo terão 10 dias para apresentar os argumentos prévios de defesa.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

PERSEGUIÇÃO

Carta do advogado ao Bispo Edir Macedo
Prezado Bispo Edir Macedo,
Mais uma vez o Ministério Público do Estado de São Paulo formulou junto à Justiça de São Paulo denúncia contra o senhor e outros religiosos e cooperadores da Igreja Universal do Reino de Deus, por suposta prática de crime de lavagem de dinheiro e outras condutas tidas como delituosas.
Essas acusações nada mais são do que uma repetição do conteúdo de outro procedimento instaurado em 1999, para apurar crime de lavagem de dinheiro e sonegação fiscal que tinha como investigados, à época, praticamente as mesmas pessoas que agora o Ministério Público quer colocar novamente como réus.
Nesse inquérito de 1999, o Bispo Edir Macedo, juntamente com outros religiosos e cooperadores da Igreja Universal, foram exaustivamente investigados por anos e, finalmente, a apuração foi arquivada em 2006, pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido da Procuradoria Geral da República.
Repita-se, o Ministério Público quer colocar estas pessoas como réus, novamente, em procedimento devidamente arquivado pela Corte Suprema do nosso país – o STF, a última instância, ou seja, eles investigarão fatos já decididos em definitivo. E, pasmem! O mesmo Ministério Público que pediu o arquivamento, agora quer investigar tudo de novo; nem os próprios membros desta Instituição se entendem.
A acusação do momento nada mais é do que a repetição dos mesmos fatos que o Supremo Tribunal Federal arquivou. Ela mais uma vez revolve fato ocorrido em 1992, quando alguns religiosos ligados à Igreja obtiveram empréstimo no exterior para o pagamento da compra da TV Record do Rio de Janeiro.
Ao longo destes anos, este empréstimo no exterior foi pago mediante prestações que acabaram sendo novamente consideradas como desvio para lavagem de dinheiro.
Na verdade, a organização Globo reage contra o Bispo Edir Macedo, em razão do crescimento vertiginoso da audiência da TV Record, que ameaça ou mesmo já ultrapassou a audiência da TV Globo. E com isto eles não se conformam.
No Jornal Nacional de ontem, 11 de agosto, o tempo dedicado pelo noticiário a tentar desmoralizar os trabalhos da Igreja Universal, voltados à fé evangélica, à realização de inúmeras obras sociais, ultrapassou qualquer medida de bom senso. Em um noticiário de 35 minutos, mais de 1/3 do tempo foi voltado a agredir a Igreja e seus pastores, que nada têm a ver com este novo procedimento instaurado pelo Ministério Público de São Paulo, no qual se investigam pessoas físicas.
De mais a mais, a própria Rede Globo é totalmente incongruente em seus noticiários e reportagens, pois no Jornal Nacional ataca a Igreja Universal como se ela fosse a autora de todos os delitos, sabedora de que quem está sendo investigado são pessoas físicas. Mas, em seu jornal escrito – O Globo –, fala que a Igreja Universal e seus fiéis são vítimas, ou seja, na invocação de seu “direito de informar” ela dá a mesma informação com nuances diferenciadas e totalmente distorcidas da realidade - em uma matéria ela ataca e na outra ela fala que essa mesma pessoa é vítima!
Só há uma explicação para isto: a busca da audiência, fazendo um sensacionalismo barato, pois falar da Igreja Universal neste país dá “IBOPE”, mesmo ela não sendo a investigada.
Da mesma forma a manchete de primeira página do jornal Folha de São Paulo, publicada no mesmo dia, foi de tal forma escandalosa e absurda que mais parecia que noticiava o maior escândalo político do país.
Na verdade, estas acusações criminosas nem merecem resposta. Enfrentaremos o processo com a mesma tranquilidade de outras vezes e nossa maior e irrespondível defesa é no sentido de que o Supremo Tribunal Federal já investigou tais fatos e a pedido da Procuradoria Geral de República arquivou o inquérito.
Temos a certeza de que o caso agora inventado terá o mesmo destino.
Arthur Lavigne
Advogado
Publicado por Edir Macedo
REPETIDA A PUBLICAÇÃO POR MIM EM MEU BLOG
SANDRA PAULINO

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

DICAS EM TEMPO DE PÂNICO DE PESTES & PRAGAS

ORE SEM CESSAR E LOUVE A DEUS POR SUA MAJESTADE.

LEIA O LIVRO DO APOCALIPSE

PRATIQUE AS REGRAS SOBRE COMO EVITAR A GRIPE SUÍNA

Por Dr. Marcio Bontempo, Médico Sanitarista
Press release: O médico Marcio Bontempo (CRM-DF 15458), especialista em Saúde Pública e naturopata, alerta como as pessoas adquirem a gripe suína (Influenza A - H1N1) e mostra como preveni-la através da alimentação, de produtos naturais e biológicos e dá outras dicas, além dos procedimentos de praxe.Além das recomendações das autoridades sanitárias, como lavar as mãos com frequência, etc., existem providências que devem ser lembradas, ou conhecidas que, infelizmente, não fazem parte dos cuidados necessários, sendo que, muitos deles, são mais importantes do que as orientações oficiais.Primeiramente, tanto profissionais de saúde quanto pessoas comuns, devem saber que é necessário atuar no sentido de se possuir um sistema imunológico bem forte. Percebo que absolutamente nada está se fazendo nessa direção, de uma forma que se espalha o terror de uma nova doença, mas não se tomam as providências necessárias para reforçar o mecanismo de defesa do organismo da população, permitindo assim que todos estejam expostos à virose em questão.Por que as pessoas adquirem mesmo a gripe comum e o que fazer para fortalecer as defesas?Para começar, é necessário saber O QUE ENFRAQUECE o nosso sistema imunológico, e isso não é divulgado (ou sabido?) pelas autoridades sanitárias.Sabe-se, cientificamente, que todos os vírus se beneficiam e se desenvolvem mais facilmente em ambientes orgânicos mais ácidos e, obviamente, quando o sistema imunológico está enfraquecido. E o que faz com que nosso ambiente sanguíneo fique mais ácido e o que diminui a força das nossas defesas?São os alimentos industrializados que tendem a criar e a manter um ambiente sanguíneo mais ácido.Os principais são:Açúcar branco - produz ácido carbônico em quantidade proporcional à quantidade ingerida, seja ele puro ou presente em doces, refrigerantes, bolos, tortas, guloseimas, etc. O uso regular de grandes quantidades de açúcar branco produz perda de cálcio e magnésio (e muitos microminerais), o que afeta sobremaneira de modo crônico e constante o nosso sistema imunológico. Deve ser substituido pelo açúcar mascavo orgânico, mel, etc.Carnes vermelhas e embutidos – produz diversos ácidos e reações ácidas, como ácido oxálico, ácido úrico, além de toxinas redutoras da imunidade como cadaverina, putrescina, indol, escatol, fenol, etc. Como fonte de proteínas, dar preferência a peixes e proteínas vegetais, frutas oleaginosas, leguminosas, subprodutos da soja, etc.Leite e derivados - Principalmente o leite de vaca, rico em caseína (indigesto), produz incremento do ácido lático e gera mucosidades em excesso, enfraquecimento das defesas orgânicas, expondo os seus consumidores, não só à gripe, mas a muitos outros problemas.Substituir por leite de soja pronto ou caseiro (evitar o leite de soja instantâneo, em pó). Como fonte de cálcio, preferir as verduras e os feijões.Farinhas brancas – o pão branco e as farinhas de trigo brancas, não integrais, são fermentativas e produzem mucosidades, além de serem pobres em proteínas, vitaminas e minerais essenciais. Seu uso constante enfraquece o organismo.Frituras, comidas em saquinhos (chips), guloseimas, fast food – hoje consumidos em grande quantidade por crianças e adolescentes, responsáveis por grandes desequilíbrios orgânicos e muitas doenças, como diabetes, obesidade, pressão alta, etc. O seu consumo regular, associado ao açúcar branco, determina um constante estado de acidificação do sangue e depósito de compostos prejudiciais.Álcool - em pequenas quantidades (vinho, etc.) pode até ajudar, mas em excesso produz reações ácidas.Recomenda-se, portanto, evitar estes alimentos substituindo-os, sendo que esta abstenção já significa um grande passo para a prevenção de qualquer gripe e de muitas doenças.Alimentos recomendados para aumentar as defesas orgânicasHá alimentos particularmente úteis para reforçar a nossa imunidade, tais como o arroz integral, os subprodutos da soja (tofu, leite de soja líquido, misso), a aveia (rica em beta-glucana, um grande estimulador do mecanismo de defesa), o inhame, as verduras em geral, frutas frescas, a semente de linhaça, o gengibre, o alho, a cebola e outros.Outros fatores que reduzem a imunidadeEstresse - um dos piores inimigos, pois reduz a ação das células de defesa, principalmente os linfócitos que combatem os vírus, elevando os níveis de adrenalina e cortisol, um imunodepressor. O estresse é provocado pela vida agitada, os problemas diários, as preocupações excessivas, o excesso de trabalho ou estudos, etc.Vida sedentária – com ela os radicais ácidos se acumulam nos músculos e nos demais tecidos, reduzindo o pH do corpo e favorecendo as doenças virais e bacterianas.Ar condicionado - deve ser evitado a todo custo, pois desidrata o ar, ressecando as mucosas e produzindo desequilíbrio térmico no organismo. Faz muito mal.Hábitos perniciosos - tabagismo, alcoolismo, drogas, excesso de remédios farmacológicos, etc., são, decididamente, fatores que reduzem a capacidade de defesa do organismo.Certamente que muitas mudanças propostas são sacrificantes, mas tudo é uma questão de ajuste e adaptação, sendo que, os resultados são altamente benéficos, não só em relação à gripe suina, mas à saúde em geral.
Dicas da medicina natural, ortomolecular e homeopatia para a prevenção (e tratamento) da gripe suína:Além das medidas anteriores, cientificamente sugere-se o seguinte:
AlhoO alho é rico em alicina, uma substância ativa que possui ação antiviral reconhecida, além de mais d e uma dezena de outros componentes imunoentimulantes. Basta ingerir diariamente 3 a 5 dentes de alho cru picado, com os alimentos ou engolidos com água ou suco. Há o inconveniente do hálito, mas é passageiro, e mais vale a boa saúde do que o comentário alheio. Existem também suplementos à base de alho que não exalam odor, mas são caros. O óleo de alho em cápsula ou o alho em comprimidos não produzem o mesmo efeito do alho cru. O alho também é útil para evitar ou tratar uma grande quantidade de doenças. O problema do alho para crianças é a dificuldade para ingerir, mas com habilidade tudo é possível.PrópolisA própolis é reconhecida cientificamente como um antibiótico natural, incluindo uma forte ação antiviral, tanto em situações de infecção quanto como para prevenção. Foram reconhecidos mais de 100 princípios medicinais ativos da própolis. Deve-se usar o extrato alcoólico de própolis a 30%, na quantidade de 30 gotas, 3 a 4 vezes ao dia, em meio copo de água. Para crianças pequenas, metade da dose (lactentes e bebês, seguir orientação do pediatra). Pode-se colocar um pouco de mel para adoçar e reduzir o sabor e efeito da própolis na boca.Chá de gengibreO gengibre é um alimento funcional reconhecido hoje cientificamente por seus poderosos princípios ativos. Foram isolados cerca de 25 substâncias, entre elas as famosas gengiberáceas, de grande ação estimulante do sistema de defesa do organismo e ação antiviral. Basta beber chá de gengibre fresco, forte, uma xícara 3 vezes ao dia, morno ou quente e sem adoçar.Equilíbrio nervoso neurovegetativoO organismo e as células de defesa são regidos pela ação do sistema nervoso autônomo, representado pelos sistemas simpático e parassimpático; o primeiro é responsável pela produção de granulócitos (de pouca ação viral e mais bactericida) e o segundo de linfócitos (de ação antiviral direta). Devido à agitação da vida moderna e ao estresse, as pessoas apresentam um excesso de atividade do sistema simpático (que produz adrenalina, cortisol, etc., todos imunodepressores), com maior quantidade de granulócitos do que linfócitos, o que abre o caminho para viroses. É devido a isso que muitas pessoas adquirem uma gripe depois de um impacto emocional, notícia ruim, desavenças, tristezas, etc. É necessário proceder à redução da atividade simpática (redução do estresse,etc.) e promover maior estímulo parassimpático. Isso se consegue com mais repouso, menos agitação e preocupações, atividade física moderada, respiração profunda, alimentação natural integral, massagens terapêuticas, saunas, banhos quentes (tipo ofurô, banheiras, etc). Importante é evitar a friagem e manter o corpo aquecido, principalmente as extremidades.Saquinho com cânfora - uma grande dicaDurante a gripe espanhola no começo do século passado, milhões de pessoas morreram, mas aqueles que lidavam com os doentes raramente contraíam o vírus. É que havia uma orientação para que o pessoal de serviço, médicos, enfermeiros, etc. usasse um saquinho de gaze com pedras de cânfora pendurados no pescoço. As emanações voláteis da cânfora esterilizam o ar em sua volte e protegem as mucosas. Então, aconselha-se a fazer o mesmo. Basta adquirir a cânfora na farmácia comum (algumas pedrinhas bastam), confeccionar uma bolsinha de gaze e pendurar no pescoço, podendo inclusive manter por dentro do vestiário, sem necessidade de deixar à mostra (se bem que o ideal é manter do lado de fora). Deve ser usado constantemente durante o contato com as pessoas. É uma boa dica para quem lida com pessoas ou trabalha em ambiente de aglomeração, etc.Fórmula homeopáticaA homeopatia, diferentemente da medicina farmacológica, atua estimulando a capacidade orgânica. Há uma fórmula homeopática para a preveção, tando da Influenza A (H1N1), quanto de qualquer outro tipo de gripe. É a seguinte:Para a prevenção, tanto para adultos quanto para crianças:Aviarium 200 CH..........................30 mlInfluenzinum 200 CH...................30 mlÁlcool a 20%Tomar 10 gotas, de preferência diretamente na boca, uma vez por semana, cada semana um, alternados. Para crianças muito pequenas, dar apenas 5 gotas em um pouco de água numa colher.Para tratamento em caso de gripe (qualquer que seja):Aconitum napellus 3 CHAntimonium tartaricum 3CHAllium cepa 3 CHBryonia alba 3 CHBelladonna 5 CHGelsemium 5 CHFazer 30 ml, em partes iguais (pedir : ãã)Álcool a 20%.Tomar 10 gotas (direto na boca ou em água para crianças) a cada meia hora em caso de sintomas de qualquer gripe, até melhorar bem.Estes remédios podem ser adquiridos nas boas farmácias homeopáticas, e não fazem mal algum ou produzem efeitos colaterais. Se necessário, procurar um médico homeopata para a confecção de uma receita.Atividade física, sol e ar livreSempre importante em qualquer aspecto para uma saúde melhor.SuplementosA medicina ortomolecular e a fototerapia preconizam o uso de dois suplementos:Vitamina C - recomenda-se o uso de 500 mg de vitamina C (ácido l-ascórbico) orgânica de uma a duas vezes ao dia, para reforçar as defesas. Crianças pequenas, metade da dose ou sob orientação pediátrica.Cogumelo do Sol - eleva a imunidade por ser rico em substâncias imunomoduladoras, como a beta-glucana. Adultos devem tomar 2 cápsulas de 500 mg 2 a 3 vezes ao dia, tanto como preventivo quanto para tratamento. Crianças pequenas, tomar metade da dose. No caso de dificuldade de encontrar o cogumelo do sol, procurar comer cogumelos, tipo champignon, shitake, shimeji, funghi, etc.Minerais e microminerais – com a acidificação constante do sangue devido à alimentação industrializada moderna, aliada ao estresse, perdem-se muitos minerais e microminerais que não são repostos pela dieta, haja vista o fato de que os alimentos modernos estão empobrecidos em termos de minerais (solo naturalmente pobre, uso de adubos, agrotóxicos, manipulação industrial, congelamento, microondas, etc.). Certamente que essa condição afeta a imunidade. É necessário atualmente repor estes nutrientes de modo a manter as defesas orgânicas, mas não é qualquer suplemento que serve. Recomenda-se utilizar os concentrados biominerais marinhos, principalmente aqueles extraídos da poderosa alga Lithothâmnium, que possui acima de 50 minerais e microminerais orgânicos, de alta assimilação pelas células.Frutas em geral - as frutas, principalmente as cítricas, ajudam a alcalinizar o sangue e são ricas em minerais e vitaminas, favorecendo a saúde e protegendo o organismo. Pessoas que consomem poucas frutas estão muito mais sujeitas, não só às viroses, quanto a qualquer outra enfermidade.Estas orientações servem tanto para a prevenção quanto para serem utilizadas em casos de pessoas que contraíram qualquer tipo de gripe. Além do mais, estes procedimentos nos deixam seguros e tranquilos em relação ao grande terror de se contrair, tanto a Influenza A quanto quaisquer outras doenças virais.

DIA DO ADVOGADO

11 de agosto - data em que se comemora, além da instituição dos cursos jurídicos no país, o chamado Dia do Advogado!
Recebi cumprimentos desde tímidos, até os mais efusivos e agradeço a todos os que confiando em meu trabalho, confiam valores imponderáveis, que só os que estiveram na condição de vidraça, sabem o que significa. Os que são pedra, se satisfazem apenas destruindo e o próprio diabo é seu guia, pois veio apenas para matar, roubar e destruir.
Só que os seus discípulos são menos originais e mais dissimulados: eles investem contra o que não conseguem alcançar, sentem ciúmes dos que podiam ter conquistado e são perseverantes em derramar sangue inocente.
Vestem-se como cordeiros a fim de esconder o lobo.
Atrás de pompas e altos cargos pagos com dinheiro público se associam em verdadeiras quadrilhas, cometendo os crimes mais torpes que nem mesmo os que são julgados pelas suas mentes doentias são capazes de aceitar.
A cadeia, todos sabem, tem regramento próprio e costumam os delinquentes aplicar o que chamam de código de honra, normalmente para os crimes sexuais ou cometidos contra crianças.
Os crimes dessa gente, quase sempre são fruto da indiferença da sociedade, da desigualdade que reina entre as classes, do império da lei do mais forte e sobretudo, da aplicação do conhecimento sobre a ignorância, relegando ao lixo a mais doce lição, de amar ao próximo como a si mesmo.
Os que são das trevas, tem olhos e trevas e andam nas trevas, não podem partilhar a luz.
Os homens e mulheres encarcerados, muitas vezes, são inocentes desse tipo de acusação, devendo apenas prestar contas de atos cometidos contra o regramento social. Não estão, portanto, em trevas.
E os que os julgam? como aceitar que, por motivos inexplicáveis ao senso comum, uma condenada por furtar um pote de margarina seja considerada perigosa ao ponto de ser retirada do convívio social, enquanto um senador pode movimentar recursos infindáveis para garantir que desvie e se aproprie de dinheiro público durante mais de quarenta anos e nada lhe aconteça?
Diz a festejada teoria de Montesquieu, da tripartição dos Poderes, que há independência e interação entre eles, mas isso é somente filosofia, coisa inútil para a vida do dia-a-dia, onde o que vemos é o amálgama desses poderes, enterrados na lama fétida até o pescoço ou mais ainda.
Valores sensíveis à criatura humana que vive em sociedade ou não, são o único meio de se alcançar a desejada plenitude, segurança e felicidade. Acredito nesses valores, que no presente tempo estão em baixa: fé, amor, respeito, caráter, amizade, trabalho e principalmente lealdade.
Minha família, meus amigos, meus clientes, adversários e principalmente meus inimigos, sabem que sou persistente e JAMAIS me dou por vencida. Posso me desculpar e o faço sem constrangimentos ao reconhecer minha natureza por vezes impulsiva, mas desistir de uma luta por medo, interesses ocultos ou pressões de "poder"... nem pensar!
Poder quem tem é somente DEUS e como Ele não muda; por isso confio que está comigo e me fortalece, alcançando SEMPRE a vitória. Advocacia é profissão que só admite fortes, onde só podem se reconhecer felizes, verdadeiramente os que suportam o opróbrio, humilhação, dor, sofrimento, acusações insanas e falsas, perseguições, maledicêncis, julgamentos de exceção, processos intimidativos, risco de vida e mais: em tempo algum colocando o dinheiro como objetivo final dessa atividade.
Diz o provérbio que "quem é bom já nasce feito" mas acredito que é possível ser melhor todos os dias e cada vez mais.
A vida é um constante caminhar e, a caminho da forca, aproveitemos o passeio; porque se o carrasco estiver de folga ou se convencer com nossa retórica, o resto é uma festa!
Sandra Paulino

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu