segunda-feira, 27 de outubro de 2014

CRIME CONTRA O ESTADO BRASILEIRO


ESTE BLOG TEM COMO AUTORA E RESPONSÁVEL LEGAL UMA ADVOGADA, QUE DEPLORA E REPUDIA A ATITUDE CRIMINOSA DO DEPUTADO TELHADA.


COMO ADVOGADA INSCRITA NA SEÇÃO PAULISTA DA OABSP Nº 80955 E, SOB PENA DE OMISSÃO GRAVE, COMO CIDADÃ, BRASILEIRA E PROFISSIONAL QUE JUNTO COM O MINISTÉRIO PÚBLICO E JUDICIÁRIO, SUSTENTA O TRIPÉ DA DISTRIBUIÇÃO DA JUSTIÇA NO PAÍS (ART. 133 DA CF) NÃO VAI FICAR CALADA DIANTE DOS CRIMES COMETIDOS POR ESSE PARLAMENTAR, EX-POLICIAL DO BATALHÃO “RONDAS OSTENSIVAS TOBIAS DE AGUIAR” PAULO ADRIANO TELHADA.


PARECENDO CÓPIAS (NÃO SE SABE QUEM COPIOU QUEM!) AS MANIFESTAÇÕES DESSE DEPUTADO E DO EX-DELEGADO ROMEU TUMA JUNIOR, QUE TAMBÉM SE MANIFESTOU NA IMPRENSA, DESCARREGAM FRUSTRAÇÕES PESSOAIS, DESDE O RESULTADO DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS, CONTRA O PARTIDO DOS TRABALHADORES, VIOLANDO DIREITOS CONSTITUCIONAIS:


O ex-secretário nacional de Justiça, advogado e desafeto do PT, Romeu Tuma Júnior, tem publicado, nas últimas semanas, diversas frases polêmicas em sua página oficial no Twitter, devido a sua militância contra a candidata Dilma Rousseff e a favor do candidato Aécio Neves (PSDB). Com a vitória de Dilma, que venceu as eleições presidenciais neste domingo, com 51% dos votos, o advogado publicou uma imagem propondo a divisão do País, por meio de um muro.
"Vamos respeitar os eleitores do PT e mandar a Dilma só para eles", diz a imagem que mostra o mapa do Brasil dividido por uma linha vermelha horizontal. De um lado, estão os Estados do Norte e do Nordeste, do outro, estão os demais Estados do País e o Distrito Federal. O muro seria semelhante ao de Berlim, que dividiu a Alemanha em duas partes.
Em outra publicação, Romeu Tuma diz querer "entender os nordestinos". "Um dia gostaria de entender porque o pessoal no Nordeste vota no PT depois vem para São Paulo buscando uma vida melhor!?!", exclama. Em seu discurso, após a apuração dos votos, Dilma disse que o País não está dividido. Romeu Tuma escreveu uma publicação sobre essa afirmação da candidata recém-reeleita. "Dilma 54,5 milhões de votos, Aécio 51,1 milhões, Nenhum 37,2 milhões! País não está dividido, está querendo que se foda! Por isso deu PT....", publicou ele, relembrando os 21% de eleitores que não votaram, além dos que votaram em branco ou nulo.



ELEIÇÃO

Deputado eleito por São Paulo critica no Facebook eleitores que votaram na petista. “Por que devemos nos submeter a esse governo escolhido pelo Norte e Nordeste?"


27.out

PRATICAMENTE TODOS OS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO “ON LINE” REPERCUTEM DESDE O RESULTADO DAS ELEIÇÕES A MESMA “NOTÍCIA”:


26 de outubro de 2014 • 22h58

Indignado, Coronel Telhada fala em separar SP do País

“Mais quatro anos de corrupção e de desgoverno para o Brasil”, escreve o deputado estadual eleito sobre a reeleição de Dilma Rousseff


Coronel Telhada foi eleito deputado estadual em São Paulo pelo PSDB

Deputado estadual eleito em São Paulo, Coronel Telhada (PSDB) usou as redes sociais para manifestar sua indignação com a reeleição de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República, que venceu o tucano Aécio Neves no segundo turno da eleição.
“Mais quatro anos de corrupção e de desgoverno para o Brasil”, escreveu Telhada no Facebook. “Parabéns aos que votaram em Branco e Nulos, vocês condenaram o Brasil com a sua omissão e covardia.”
O deputado estadual eleito disse estar “triste, estou muito triste” e que acha “que chegou a hora de São Paulo se separar do resto desse país”. “Que o Brasil engula esse sapo atravessado”, afirmou.

Em rede social, FACEBOOK, https://www.facebook.com/pages/Deputado-Cel-Telhada/1510801022467863?fref=ts é mais do que explícito o odioso preconceito contra os brasileiros do “norte-nordeste” ALÉM DE REPRESENTAR CRIME O FATO DO DEPUTADO TELHADA PERGUNTAR 

POR QUE DEVEMOS NOS SUBMETER?” 

REFERINDO CLARAMENTE O DESEJO DE SE VER SEGUIDO POR “INTERNAUTAS”, MAIORIA DOS QUAIS, IGNORA QUE TAL INCENTIVO À DESOBEDIÊNCIA TAMBÉM É CRIME. CONFIRAM:


Deputado Cel Telhada compartilhou um link.











AO VOTAR NAS ÚLTIMAS ELEIÇÕES NO PARTIDO DOS TRABALHADORES, ONDE SOU FILIADA PELO DIRETÓRIO ZONAL DE PERDIZES, ME INSPIREI NAS RAZÕES QUE FREI BETO EXPRESSOU HÁ TEMPOS, QUE ADOTO INTEGRALMENTE:



1. Apesar das mazelas e contradições do PT e do atual governo, votarei em Dilma para que se aprimorem as políticas sociais que, nos últimos 12 anos, tiraram da miséria 36 milhões de brasileiros.
2. Votarei para que o Brasil prossiga independente e soberano, livre das ingerências do FMI e do Banco Mundial, distante dos ditames da União Europeia e crítico às ações imperialistas dos EUA.
3. Votarei pela integração latino-americana e caribenha; pelo solidário apoio aos governos de Cuba, Venezuela, Bolívia, Equador e Uruguai; pela autonomia da CELAC e do Mercosul.
4. Votarei pelo respeito ao direito constitucional de greves e manifestações públicas, sem criminalização dos movimentos sociais e de seus líderes.
5. Votarei pela Política Nacional de Participação Social; pela manutenção de cotas em universidades; pelo Enem, o Pronatec e o ProUni; e pelo aumento do percentual do PIB aplicado em educação.
6. Votarei a favor do Programa Mais Médicos que, graças à sua ação preventiva, fez decrescer a mortalidade infantil para 15,7 em cada 1.000 nascidos vivos.
7. Votarei pelo crédito facilitado e o reajuste anual do salário mínimo, de modo a ampliar o poder aquisitivo das famílias brasileiras, a ponto de viagens aéreas deixarem de ser um luxo das classes abastadas.
8. Votarei para que o trabalho escravo em fazendas do agronegócio seja severamente punido e tais propriedades confiscadas em prol da reforma agrária.
9. Votarei para que a Polícia Federal prossiga apartidária, efetuando prisões até mesmo de membros do governo, combatendo o narcotráfico, o contrabando e a atividade nefasta dos doleiros.
10. Votarei para que a inflação seja mantida sob controle e, no Brasil, o crescimento do IDH seja considerado mais importante que o do PIB. Se nosso PIB cresce pouco, nosso IDH é o segundo do mundo, atrás apenas dos EUA, se considerarmos o tamanho da população.
11. Votarei para que a nossa diplomacia permaneça independente, aliada às causas justas, sem tirar os sapatos nas alfândegas usamericanas e endossar o terrorismo bélico dos EUA, que dissemina lagrimas e sofrimentos em tantas regiões do planeta.
12. Votarei pela preservação do Marco Zero da internet, sem ingerência das gigantes de telecomunicações, interessadas em mercantilizar as redes sociais e manter controle sobre a comunicação digital.
13. Votarei, enfim, por um Brasil melhor, mesmo sabendo que o atual governo é contraditório e incapaz de promover reformas de estruturas e punir os responsáveis pelos crimes da ditadura militar. Porém, temo o retrocesso e, na atual conjuntura, não troco o conhecido pelo desconhecido.



Por isso, não se pode aceitar que um representante parlamentar eleito por SP, pratique CRIME CONTRA O ESTADO, incentivando o desrespeito das leis vigentes, desarrazoadamente incitando à desordem, fomentando ódio pelas redes sociais e imprensa.


ATRAVÉS DE REQUERIMENTOS LEGAIS, FOI PEDIDO QUE A PRIMEIRA PROVIDÊNCIA SEJA A DE QUE SE ENVIE COMUNICADO LEGAL À REDE SOCIAL FACEBOOK NOS TERMOS DA LEI, POR INFRAÇÃO AO ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO.


Por mais que pareça surreal, vários sites na internete estão publicando esse absurdo, razão pela qual também devem ser responsabilizados por APOLOGIA AO CRIME:



ATENTAR CONTRA A REPÚBLICA E CONTRA A INTEGRIDADE TERRITORIAL É CRIME:

LEI NO 1.802, DE 5 DE JANEIRO DE 1953.

            DEFINE OS CRIMES CONTRA O ESTADO E A ORDEM POLÍTICA E SOCIAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

    O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, FAÇO SABER QUE O CONGRESSO NACIONAL DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI:

    ART. 1º SÃO CRIMES CONTRA O ESTADO E A SUA ORDEM POLÍTICA E SOCIAL OS DEFINIDOS E PUNIDOS NOS ARTIGOS DESTA LEI, A SABER:

    ART. 2º TENTAR:

    I - SUBMETER O TERRITÓRIO DA NAÇÃO, OU PARTE DÊLE, À SOBERANIA DE ESTADO ESTRANGEIRO;

    II - DESMEMBRAR, POR MEIO DE MOVIMENTO ARMADO OU TUMULTOS PLANEJADOS, O TERRITÓRIO NACIONAL DESDE QUE PARA IMPEDI-LO SEJA NECESSÁRIO PROCEDER A OPERAÇÕES DE GUERRA;

    III - MUDAR A ORDEM POLÍTICA OU SOCIAL ESTABELECIDA NA CONSTITUIÇÃO, MEDIANTE AJUDA OU SUBSÍDIO DE ESTADO ESTRANGEIRO OU DE ORGANIZAÇÃO ESTRANGEIRA OU DE CARÁTER INTERNACIONAL;

    IV - SUBVERTER, POR MEIOS VIOLENTOS, A ORDEM POLÍTICA E SOCIAL, COM O FIM DE ESTABELECER DITADURA DE CLASSE SOCIAL, DE GRUPO OU DE INDIVÍDUO;

    PENA: - NO CASO DOS ITENS I A III, RECLUSÃO DE 15 A 30 ANOS AOS CABEÇAS, E DE 10 A 20 ANOS AO DEMAIS AGENTES; NO CASO DO ITEM IV, RECLUSÃO DE 5 A 12 ANOS AOS CABEÇAS, E DE 3 A 5 ANOS AOS DEMAIS AGENTES.

LEI Nº 7.170, DE 14 DE  DEZEMBRO DE 1983.

            DEFINE OS CRIMES CONTRA A SEGURANÇA NACIONAL, A ORDEM POLÍTICA E SOCIAL, ESTABELECE SEU PROCESSO E JULGAMENTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

ART. 1º - ESTA LEI PREVÊ OS CRIMES QUE LESAM OU EXPÕEM A PERIGO DE LESÃO:

I - A INTEGRIDADE TERRITORIAL E A SOBERANIA NACIONAL;

IL - O REGIME REPRESENTATIVO E DEMOCRÁTICO, A FEDERAÇÃO E O ESTADO DE DIREITO;

ILL - A PESSOA DOS CHEFES DOS PODERES DA UNIÃO.


Assim como o deputado vai responder ação judicial A PARTIR DE HOJE por crimes imputados ao SENADOR EDUARDO SUPLICY no episódio PINHEIRINHO, ao lhe atribuir condutas criminosas QUE SÃO ABSOLUTAMENTE MENTIROSAS, será muito justo QUE RESPONDA TAMBÉM SOBRE OS ATAQUES CONTRA A REPÚBLICA:







http://renatosimoes.com.br/suplicy-sob-ataque-dos-tucanos/








A incitação ao ódio de classes, regiões de nascimento ou etnia, assim como preconceito de cor e todas as formas de discriminação da pessoa humana, sob pena de serem postos em risco os avanços dos últimos 30 anos, em prol de uma sociedade mais justa e civilizada, não podem ser simplesmente TOLERADOS SEM RESPOSTA.


O DEPUTADO TELHADA AGE COMO SE TODOS FOSSEM SOLDADOS, DEBAIXO DO MANDO DE "CORONEL" QUE O DEPUTADO NÃO É MAIS! As brasileiras e os brasileiros, não são sua tropa, que lhe devam obediência e hierarquia; AO CONTRÁRIO: É O DEPUTADO QUEM PRESTA SATISFAÇÕES DO MANDATO, SOB PENA DE AFASTAMENTO DO CARGO.


Basta com essa criminosa intolerância.


Se não se conforma com o resultado das urnas, o parlamentar que teria em sua folha penal e nos seus assentamentos individuais na Corporação Bandeirante registros não exatamente honrosos, pode se mudar do país.

Antes, porém, pode o DEPUTADO TELHADA atender aos anseios da maioria da população paulista, senão do país, esclarecendo a todos o epísódio nebuloso do "ASSALTO AO COMPREBEM" em 5 de agosto de 2011 e também sobre a chacina da família PESSEGHINI.


O roubo ao supermercado, foi crime ocorrido na zona norte paulista, vitimando seis pessoas na ação, sendo 2 delas,  suspeitas de serem policiais militares. Quando a imprensa insinuou a participação de policiais do 18º Batalhão (conhecido e temido como “Matadores do 18”) na mesma área, teria vindo a censura pesada do então coronel comandante da ROTA, porque "sua tropa" no local, teve participação no mínimo criminosa, quando mentiu ao dizer que houve "tiroteio". A verdade é que os PMS da ROTA chegaram algumas horas antes dos suspeitos do crime ao supermercado e portanto, podiam ter mostrado desempenho exemplar em termos legais, prendendo os supeitos, ao invés de exterminar vidas. CONFIRAM O VÍDEO:




EXATAMENTE dois anos depois, OCORREU A CHACINA DA FAMÍLIA PESSEGHINI, em 05 de agosto de 2013.


Enquanto seguiam as investigações sobre o ASSALTO-COMPREBEM, em sigilo na Corregedoria da PM, no TJMSP e principalmente no 18ºBPM, onde se suspeita que tenha se formado também o grupo que em 2006 covardemente matou o coronel Hermínio porque investigava outra chacina cometida por PMs no mesmo bairro da zona norte, foi morta uma família de policiais militares, um deles da ROTA, o sargento LUIS MARCELO PESSEGHINI.


Sabe-se que sua esposa, policial exemplar, CB PM ANDRÉIA REGINA BOVO PESSEGHINI, para se garantir contra qualquer reação de policiais envolvidos, contou ao comandante da 1ª Cia. do 18ºBPM, capitão FÁBIO PAGANOTTO sobre provas que mantinha em seu poder, citando o marido, PM da ROTA, como salvaguarda sua própria e da família, apesar dos apelos das colegas de quartel pelos cuidados.


Estranhamente, a imprensa não publica que o SARGENTO DA ROTA teria sido morto 10 horas antes das demais vítimas: BENEDITA OLIVEIRA BOVO e BERNARDETE OLIVEIRA DA SILVA, respectivamente mãe e tia da policial, além do filho, MARCELO EDUARDO BOVO PESSEGHINI e dela própria. Teria sido o crime uma forma de se provar para a delatora que os demais membros da família não seriam poupados?


O TEN CEL PM WAGNER DIMAS ALVES PEREIRA, horas depois da chacina, negou crédito à versão "oficial" sobre a morte do Cabo PM ANDRÉIA BOVO PESSEGHINI, talvez porque soubesse do ENVOLVIMENTO DE PMS NO ESTOURO DE CAIXAS ELETRÔNICOS NO CASO DO COMPREBEM e da possível conexão dos crimes.


Seria por isso que sofreu repressão violenta do Comando, tanto da PM quanto da Secretaria de Segurança Pública, fato que outro deputado (CONTE LOPES) repercutiu durante dias após o crime, revoltado com o "cala-boca" sofrido pelo comandante da policial?


Dimas disse também “não estar convencido” da versão da Polícia Civil, que aponta o filho de Andréia como responsável pelas mortes. "Nesse primeiro momento, não estou acreditando nessa versão, principalmente por causa do relato dos familiares", disse. "Estive no local do crime, participei das investigações. Fui uma das primeiras viaturas a chegar ao local, não fiquei convencido [de que o menino matou a família]."
A versão do coronel Dimas contraria afirmações do comando da PM. Nesta terça-feira, o comandante geral da Polícia Militar, Benedito Roberto Meira, negou o envolvimento da cabo com denúncias contra colegas de trabalho. "Não existe nenhuma denúncia dessa policial contra outros PMs. (...) Isso foi descartado. Não há nenhum registro", disse.

Suspeita-se que a subordinada desse coronel tenha sido barbaramente torturada, até que entregasse as provas que supostamente guardava. 


Detalhe importante é que na época da chacina, fazia quase 1 ano um ano do suposto atentado contra o comandante TELHADA:



Outro atentado foi contra a ROTA, que segundo DEPOIMENTO PRESTADO AO DHPP pela viúva do envolvido na ocorrência: FRANK LIGIERI SONS, é falso, cf. vídeo do jornalista SANDRO BARBOZA, em 28 de março de 2012:


https://www.youtube.com/watch?v=-qltBF0VvFU



Do outro envolvido, no atentado pessoal contra o comandante TELHADA, sabe-se que teria sido morto por PMS da ROTA, cf. vídeo de 02/09/10; reconhecido inclusive pelo coronel, apesar de ter dito antes que no momento dos tiros, se abaixou para abrigo dos disparos:




E mais: enquanto investigava o alegado atentado contra a ROTA, a Polícia Civil descobriu policiais militares envolvidos no cometimento de crimes, utilizando telefones do próprio batalhão de "elite": a ROTA. 


Foi descoberto que PMS praticavam extorsões contra bandidos, um deles sendo morto em nebulosa ocorrência envolvendo 300 mil reais, que sumiram. 


Relatórios de Inteligência, engavetados por ordem do comando da Secretaria da Segurança (época do secretário FERREIRA PINTO), apontam possível envolvimento do filho do então comandante TELHADA, o soldado RAFAEL HENRIQUE CANÓ TELHADA, em crimes de estouro de caixas eletrônicos. 


Pedido feito pelo soldado filho do comandante a um sargento, foi comunicado à Corregedoria da PM que silenciou o fato, sendo punido o sargento e permanecendo normalmente no trabalho o filho do coronel.

O RELINT que permanece oculto, aponta um atentado contra o batalhão em AGOSTO DE 2010, PORTANTO, UM ANO ANTES DO "ASSALTO AO COMPREBEM" E TRÊS ANOS ANTES DA CHACINA DA FAMÍLIA PESSEGHINI.


NA INVESTIGAÇÃO DA DELEGACIA DE HOMICÍDOS E PROTEÇÃO À PESSOA-DHPP, PARTE DA CONCLUSÃO É EXPLÍCITA:


"O ATENTADO CONTRA A MENCIONADA SEDE MILICIANA SERIA PARA TIRAR O FOCO DAS PRÁTICAS ILÍCITAS ENVOLVENDO INTEGRANTES DA ROTA E MARTIRIZAR OS ENVOLVIDOS".


FRANK LIGIERI SONS, ACUSADO DE PARTICIPAÇÃO NO ATENTADO CONTRA O QUARTEL DA ROTA, SERIA SINISTRO (CANHOTO) MAS A PERÍCIA APONTOU QUE ERA DESTRO E QUE NA MÃO ESQUERDA, SEGURAVA UM COQUETEL "MOLOTOV" QUE DESAPARECEU ANTES DA CHEGADA DOS PERITOS:


https://www.youtube.com/watch?v=-qltBF0VvFU


A IMPRENSA DANDO PUBLICIDADE EM ZONA NEBULOSA: APESAR DOS ATENTADOS SEREM PRATICAMENTE SUCESSIVOS, A DEMONSTRAR A NECESSIDADE DE INVESTIGAÇÃO, ALGUNS VEÍCULOS DE IMPRENSA NOTICIAM O CASO COMO "ATENTADO".


O quartel da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), tropa especial da Polícia Militar (PM) de São Paulo, foi alvejado por vários disparos feitos por dois homens nesta madrugada de domingo. Segundo a assessoria da PM, às 3h47, policias que estavam no quartel ouviram disparos na rua João Teodoro, que fica ao lado da sede da corporação no centro da capital paulista.


Agência Estado

Fachada do prédio da Rota no centro de São Paulo





O ataque acontece cerca de 17 horas após o tenente-coronel da Rota, Paulo Telhada,sofrer um atentado na manhã deste sábado , na zona norte da capital. Ele foi atacado quando saia de casa, na região da Vila Penteado, também por dois homens que disparam de um carro. A polícia investiga a relação entre os dois ataques.







POR TODA A ZONA CINZENTA QUE ENCOBRE EVIDÊNCIAS, RELATÓRIOS SECRETOS CONTRA A LEI, OBSTRUÇÃO DE INVESTIGAÇÕES, ALÉM DE BOA DOSE DE OCULTAÇÃO DA VERDADE REAL DESSAS OCORRÊNCIAS, CLARO QUE OS ENVOLVIDOS EM FATOS QUE TRAZEM INDUBITÁVEL REPERCUSSÃO NA IMPRENSA, TAMBÉM PRECISAM SER INVESTIGADOS.


AO INVÉS DISSO, O QUE SE VÊ É UMA REPERCUSSÃO ENORME EM PROL DA CANDIDATURA DO POLICIAL TELHADA, ELEITO PARA A VEREANÇA COM EXPRESSIVA VOTAÇÃO E EM SEGUIDA, PARA DEPUTADO.


Além disso, parte do proveito desses crimes NÃO INVESTIGADOS NA FORMA DA LEI, segundo se suspeita, seria partilhada entre várias autoridades.


O próprio governador teria sido pressionado por um grupo de coronéis, ano passado, de que iriam "largar" a segurança pública; também havendo ameaças contra o secretário de governo Grella Vieira, chegando o delegado geral a pedir apoio da Polícia Civil e sua proteção, cf. já noticiou esse blog. 


Afinal, um aumento salarial e linear de 7% acalmou ânimos que só se rebelaram após vazamento de que a Polícia Civil teria percentuais diferenciados.

POR TODOS ESSES FATOS, SERIA MAIS QUE EXCELENTE, SE OS CIDADÃOS VOTANTES DE SÃO PAULO, QUE NÃO MERECEM ESSA ATITUDE DISCRIMINATÓRIA SEJA POR QUAL MOTIVO FOR, FICASSEM SABENDO AS RAZÕES DE TANTA NÉVOA SOBRE CRIMES QUE REPERCUTEM, NO MÍNIMO, DÚVIDAS SOBRE A LISURA DE ALGUMAS CONDUTAS FUNCIONAIS DESSE EX-COMANDANTE DA "POLÍCIA DE ELITE."


DESSA MESMA POLÍCIA MANCHADA TANTAS VEZES POR OPORTUNISTAS, NÃO APLAUDIDOS PELO BLOG, QUE SÓ DESEJAM MESMO É AUFERIR ALTOS LUCROS A PARTIR DA MORTE DE VÍTIMAS INOCENTES. 


SOBRE O TRABALHO VERDADEIRAMENTE PROFISSIONAL, COMO O DO SARGENTO QUE DENUNCIOU À CORREGEDORIA O COMPORTAMENTO SUSPEITO DO FILHO DE TELHADA, A MAIORIA NADA SABE E JAMAIS VAI SABER. TUDO SE MANIPULA CONTRA A POLÍCIA MILITAR, MUITO ESPECIALMENTE CONTRA OS BONS. 


RAZÕES REAIS DE O CORPO DE BOMBEIROS SAIR DO COMANDO GERAL E PASSAR PARA A SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA É APENAS UM EXEMPLO.



No final de tanta irresponsabilidade e arrogância, o que se conclui é que não pode e não deve sob hipótese alguma ser tolerado, que utilize O DEPUTADO TELHADA, recém eleito por SÃO PAULO, os meios telemáticos e de imprensa, para atacar toda uma Nação, MEDIANTE PRÁTICAS CRIMINOSAS, como se a partir de SP todo o resto fosse extensão de "seu quartel"; ainda que agregue junto de sí extenso contingente de pessoas tão ou mais desequilibradas, desrespeitosas e de histórico pessoal e profissional nebuloso quanto ele próprio mostra ser e ter.

"O ódio que as criaturas alimentam, é como um copo de veneno bebido contra o inimigo"


Sandra Paulino






domingo, 26 de outubro de 2014

SEM MEDO DE SER FELIZ!

APESAR DE 65% DO ESTADO DE SÃO PAULO MOSTRAR O QUANTO É REACIONÁRIO ...

VENCEU A ESPERANÇA, VENCEU DILMA VANA ROUSSEF!

APESAR DE TODO O ESTADO DE SÃO PAULO MOSTRAR O QUANTO E REACIONÁRIO, VENCEU A ESPERANÇA, VENCEU DILMA VANA ROUSSEF PRESIDENTA REELEITA DO BRASIL!

CORAÇÃO VALENTE


CSA - 21 de outubro de 2014





PARABÉNS !!!













MUITO TRABALHO NOS ESPERA, QUEM CONFIA NAO DESISTE!



Sandra Paulino

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Numa tentativa desesperada de prejudicar a Presidenta Dilma Rousseff, a Revista Veja parte para o ataque mais uma vez com mentiras! Quem diz isso é o próprio defensor do criminoso! Leia:

Quando Fabio Barbosa foi contratado para ser presidente executivo da Abril, ele tinha a fama de ser um dos executivos mais arejados e mais modernos do Brasil.
Era particularmente aplaudido pelas suas palavras e ações, à frente dos bancos que comandara, no terreno da sustentabilidade.
Pela imagem de executivo diferenciado, ele foi convidado a ser membro do Conselho de Administração da Petrobras não na gestão do PSDB – mas na do PT.
Não à toa, muita gente imaginou que Fabio Barbosa poderia exercer uma influência transformadora sobre a Abril e, particularmente, sobre a Veja, já àquela altura metida numa louca cavalgada pseudojornalística.
É verdade que dentro da própria Abril as expectativas eram menos elevadas. Almocei, na ocasião, com um amigo meu dos dias em que integrávamos o Comitê Executivo da Abril, no começo dos anos 2000.
“O que vocês esperam do Fabio Barbosa?”, perguntei.
“Ele é especialista em planejamento fiscal. A gente espera que ele faça isso para nós, agora que estamos dando muito lucro.”
Rimos. Era 2010, e a Abril tivera o maior lucro de sua história. “Planejamento fiscal”, como sabemos todos, é uma expressão bonita para dizer evasão de impostos. Ou, para usar a palavra justa, sonegação.
Grandes empresas multinacionais, em seu planejamento fiscal, transferem seu faturamento para lugares em que a carga de impostos é virtualmente nula.
Sonegam legalmente por esse expediente – uma esperteza que diversos governos estão tentando eliminar com grande empenho nestes nossos tempos.
Para o mundo exterior, o papel esperado de Fábio Barbosa na Abril ia muito além, naturalmente, de buscar frestas na legislação que permitissem à empresa pagar menos impostos.
Passado algum tempo, nada aconteceu do muro para fora. A Veja continuava a mesma.
Mas havia uma explicação razoável para eximir Barbosa de responsabilidade: Roberto Civita estava vivo e atuante.
RC, como o chamávamos, sempre dedicou a maior parte de seu tempo na Abril à Veja – o grande amor de sua vida.
Todo o resto do que foi o império Abril era pouco, ou quase nada, para RC diante da Veja.
Ele tinha uma reunião nas noites das quintas-feiras com o diretor da revista, na qual as coisas essenciais de política e economia na edição em curso eram acertadas.
Na gestão de JR Guzzo, durante parte da qual trabalhei na Veja, lembro do telefone vermelho que se destacava na mesa do diretor de redação.
Era, como tantas outras coisas na vida de RC, um simbolismo americano. Aquele aparelho servia exclusivamente para ligações de RC para Guzzo. Só tocava em momentos especiais, como o telefone vermelho que na Casa Branca da Guerra Fria era reservado a contatos com o comando supremo da União Soviética.
Tudo isso posto, era compreensível que, sob RC, Fabio Barbosa nada fizesse para tirar a Veja da delinquência editorial.
Mas as circunstâncias mudaram com a morte de Roberto Civita.
Seus filhos, Gianca e Titi, substituíram o pai. Nem um e nem o outro jamais tiveram pretensões jornalísticas, e então era o momento certo para algum tipo de mudança.
Aqui, confesso, tive alguma expectativa. Gianca – sob cuja chefia trabalhei um curto período – é uma pessoa que ouve o que os outros têm a dizer, e se rende a argumentos convincentes.
Cheguei a escrever que algo poderia ocorrer de novo na linha da Veja, pós-RC. Uma semana depois, estava claro que as coisas continuaram iguais.
Mudar uma revista não é difícil, ao contrário do que muitas pessoas possam imaginar.
Mudei muitas ao longo de minha carreira.
Você tem que saber o que quer e o que não quer, e conversar sobre isso com o diretor de redação e seus principais editores.
Depois, na edição seguinte, você lê e vê se as novas diretrizes foram ao menos parcialmente cumpridas.
Se sim, ótimo. Mais conversas vão acelerar as mudanças desejadas.
Se não, fica claro que você, para mudar a revista, tem que mudar seu diretor. Para o resto da redação, a mensagem é imediatamente percebida: não queremos mais a mesma coisa.
Morto Roberto Civita, e aberta portanto a chance de transformações fundamentais, nada aconteceu.
Imaginei, num primeiro instante, que de alguma forma Fabio Barbosa estivesse alijado de decisões editoriais, como sempre aconteceu com presidentes executivos na Abril sob RC.
Lembro que Maurizio Mauro, presidente executivo vindo da Booz Allen, se martirizava por não ter ação nenhuma na área editorial. Ele não sabia sequer qual a capa da Veja que chegaria no sábado às bancas.
Viveria Barbosa no mesmo regime?
Soube que não – depois da morte de Roberto Civita.
Amigos meus da Exame, onde vivi meus melhores anos na Abril, me contaram que Fabio Barbosa participava de reuniões editoriais regulares nas quais se discutia o conteúdo da revista.
Na Veja, o mesmo ocorria.
Num recente boletim executivo da Abril, isso se tornou público. Fabio Barbosa era tratado ali, oficialmente, como coordenador editorial da Veja e da Exame.
Chequei com colegas meus dos dias de Comitê Executivo.
“Ele adora dar a amigos empresários detalhes das coisas que a Veja vai dar na próxima edição”, me contou um daqueles colegas.
Me veio à mente Roberto Civita: seus olhos brilhavam quando ele antecipava, a uns poucos eleitos, os “furos” da Veja que chacoalhariam a República.
Logo, Fabio Barbosa é tão responsável pelo que a Veja faz quanto os dois filhos de Roberto Civita e o diretor de redação, Eurípides Alcântara.
A capa criminosa das vésperas das eleições não teria saído sem a anuência desse quarteto do qual Barbosa faz parte.
A Veja era Roberto Civita.
Morto Roberto Civita, a Veja é Gianca,Titi, Fábio Barbosa e Eurípides Alcântara.
Qualquer tentativa de Fabio Barbosa, agora que a casa caiu, de se eximir de responsabilidade será apenas falácia, cinismo e mentira – tudo aquilo, aliás, que vem pautando o comportamento da Veja.

http://paranacomdilma.com/2014/10/28/presidente-da-editora-abril-fabio-barbosa-tem-que-responder-por-tudo-que-a-veja-tem-feito/

FIM DA EDIÇÃO em 29/10 às 09,26hs

Aécio Neves adora inflar a importância de seu avô, Tancredo, na redemocratização do país. Já sobre ter trabalhado para a ditadura, ele prefere não falar.

Aos 17 anos, Aécio foi funcionário do CADE, órgão ligado ao Ministério da Justiça, em plena ditadura. Mais tarde, trabalhou como assessor do pai, Aécio da Cunha, deputado da ARENA -- partido que sustentava o regime.

Enquanto Dilma lutava pela democracia, Aécio trabalhava para ditadores. Percebe a diferença?



Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu