domingo, 29 de maio de 2016

A EXPLOSÃO DO GOLPE

ESTA PLACA ESTÁ ERRADA: NO BRASIL NÃO HÁ JUSTIÇA.


HÁ DÉCADAS, O PAÍS ESTÁ SOB O DOMÍNIO EXTERNO, ÁVIDO POR SAQUEAR NOSSAS RIQUEZAS E IMPONDO SUA VONTADE POLÍTICA

A admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos para se encontrar com diversas autoridades norte-americanas, dentre elas Thomas Shannom, do Departamento de Estado, foi bem mais que uma agenda protocolar; segundo o economista e diretor do Centro para Pesquisas Econômicas e de Políticas Públicas em Washington, Mark Weisbrot,  Shannon "é o número três no Departamento de Estado" e "será o único a fazer recomendações ao secretário de Estado John Kerry sobre o que os EUA devem fazer caso os esforços em andamento para afastar a presidenta Dilma Rousseff prossigam", para ele,  "o desejo de substituir o governo do Partido dos Trabalhadores no Brasil – por um governo mais complacente, de direita – é bastante óbvio"



ARTIGO EDITADO EM 30 DE MAIO - 12,51 HS

Vaza gravação que pode causar o impeachment de Temer

 
193

Gravações bombásticas envolvendo o ministro do planejamento Romero Jucá (PMDB) mostram os bastidores de uma operação pra salvar a pele dos investigados.
Em conversas ocorridas em março passado, o ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), sugeriu ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que uma “mudança” no governo federal resultaria em um pacto para “estancar a sangria” representada pelaOperação Lava Jato, que investiga ambos.
Gravados de forma oculta, os diálogos entre Machado e Jucá ocorreram semanas antes da votação na Câmara que desencadeou o impeachment da presidente Dilma Rousseff. As conversas somam 1h15min e estão em poder da PGR (Procuradoria-Geral da República). 
O plano era entregar a cabeça da presidente Dilma para calar a opinião pública e nos bastidores salvar a pele dos investigados que atuavam na oposição ao governo federal. Dilma seria o “boi de piranha” que distrairia a atenção do público enquanto as articulações para calar o Juiz Sergio Moro aconteceria.
Juristas apontam que esta gravação coloca em descredibilidade o processo de impeachment da presidente Dilma, e leva para o alvo da investigação o presidente em exercício Michel Temer. Caso isso aconteca a tese das novas eleições presidenciais este ano ganha mais força.O plano era entregar a cabeça da presidente Dilma para calar a opinião pública e nos bastidores salvar a pele dos investigados que atuavam na oposição ao governo federal. Dilma seria o “boi de piranha” que distrairia a atenção do público enquanto as articulações para calar o Juiz Sergio Moro aconteceria.

LEIA TRECHOS DOS DIÁLOGOS

Data das conversas não foi especificada
SÉRGIO MACHADO – Mas viu, Romero, então eu acho a situação gravíssima.
ROMERO JUCÁ – Eu ontem fui muito claro. […] Eu só acho o seguinte: com Dilma não dá, com a situação que está. Porque se o Lula entrar, ele vai falar para a CUT, para o MST, é só quem ouve ele mais, ninguém dá mais credito a ele para porra nenhuma.
MACHADO – Agora, ele acordou a militância do PT.
JUCÁ – Sim.
MACHADO – Aquele pessoal que resistiu acordou e vai dar merda.
JUCÁ – Vai dar mesmo…
MACHADO – Tem que ter um impeachment.
JUCÁ – Tem que ter impeachment. Não tem saída.
MACHADO – E quem segurar, segura.
JUCÁ – Foi boa a conversa mas vamos ter outras pela frente.
MACHADO – Acontece o seguinte, objetivamente falando, com o negócio que o Supremo fez [autorizou prisões logo após decisões de segunda instância], vai todo mundo delatar.
JUCÁ – Exatamente, e vai sobrar muito. O Marcelo e a Odebrecht vão fazer.
MACHADO – Odebrecht vai fazer.
JUCÁ – Seletiva, mas vai fazer.
MACHADO – Queiroz [Galvão] não sei se vai fazer ou não. A Camargo [Corrêa] vai fazer ou não. Eu estou muito preocupado porque eu acho que… O Janot [procurador-geral da República] está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho.
[…]
JUCÁ – Você tem que ver com seu advogado como é que a gente pode ajudar. Tem queresolver essa porra… Tem que mudar o governo pra poder estancar essa sangria.
[…]
MACHADO – Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer].
JUCÁ – Só o Renan [Calheiros] que está contra essa porra. ‘Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha’. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.
MACHADO – É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.
JUCÁ – Com o Supremo, com tudo.
MACHADO – Com tudo, aí parava tudo.
JUCÁ – É. Delimitava onde está, pronto.
[…]
MACHADO – O Renan [Calheiros] é totalmente ‘voador’. Ele ainda não compreendeu que a saída dele é o Michel e o Eduardo. Na hora que cassar o Eduardo, que ele tem ódio, o próximo alvo, principal, é ele. Então quanto mais vida, sobrevida, tiver o Eduardo, melhor pra ele. Ele não compreendeu isso não.
JUCÁ – Tem que ser um boi de piranha, pegar um cara, e a gente passar e resolver, chegar do outro lado da margem.
*
MACHADO – A situação é grave. Porque, Romero, eles querem pegar todos os políticos. É que aquele documento que foi dado…
JUCÁ – Acabar com a classe política para ressurgir, construir uma nova casta, pura, que não tem a ver com…
MACHADO – Isso, e pegar todo mundo. E o PSDB, não sei se caiu a ficha já.
JUCÁ – Caiu. Todos eles. Aloysio [Nunes, senador], [o hoje ministro José] Serra, Aécio [Neves, senador].
MACHADO – Caiu a ficha. Tasso [Jereissati] também caiu?
JUCÁ – Também. Todo mundo na bandeja para ser comido.
[…]
MACHADO – O primeiro a ser comido vai ser o Aécio.
JUCÁ – Todos, porra. E vão pegando e vão…
MACHADO – Porque se a gente não tiver saída… Porque não tem muito tempo.
JUCÁ – Não, o tempo é emergencial.
MACHADO – Eu acho o seguinte: se não houver uma solução a curto prazo, o nosso risco é grande.
JUCÁ – Grande mesmo…
*
MACHADO – É aquilo que você diz, o Aécio não ganha porra nenhuma
JUCÁ – Não, esquece. Nenhum político desse tradicional ganha eleição, não.
MACHADO – O Aécio, rapaz… O Aécio não tem condição, a gente sabe disso. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei de campanha do PSDB…
JUCÁ – É, a gente viveu tudo.
*
JUCÁ – [Em voz baixa] Conversei ontem com alguns ministros do Supremo. Os caras dizem ‘ó, só tem condições sem ela [Dilma]. Enquanto ela estiver ali, a imprensa, os caras querem tirar ela, essa porra não vai parar nunca’. Entendeu? Então… Estou conversando com os generais, comandantes militares. Está tudo tranquilo, os caras dizem que vão garantir. Estão monitorando o MST, não sei o quê, para não perturbar.
MACHADO – Eu acho o seguinte, a saída [para Dilma] é ou licença ou renúncia. A licença é mais suave. O Michel forma um governo de união nacional, faz um grande acordo, protege o Lula, protege todo mundo. Esse país volta à calma, ninguém aguenta mais. Essa cagada desses procuradores de São Paulo ajudou muito. [referência possível ao pedido de prisão de Lula pelo Ministério Público de SP e à condução coercitiva ele para depor no caso da Lava jato]
JUCÁ – Os caras fizeram para poder inviabilizar ele de ir para um ministério. Agora vira obstrução da Justiça, não está deixando o cara, entendeu? Foi um ato violento…
MACHADO –…E burro […] Tem que ter uma paz, um…
JUCÁ – Eu acho que tem que ter um pacto.
MACHADO – Um caminho é buscar alguém que tem ligação com o Teori [Zavascki, relator da Lava Jato], mas parece que não tem ninguém.
JUCÁ – Não tem. É um cara fechado, foi ela [Dilma] que botou, um cara… Burocrata da… Ex-ministro do STJ [Superior Tribunal de Justiça].
O TEXTO A SEGUIR FOI RETIRADO DO AR NO SITE DE PAULO HENRIQUE AMORIM. COINCIDÊNCIA?



"Começa o plano B dos grandes centros financeiros do mundo.

Vou ser direto.
Teorias conspiratórias sempre receberam pechas pejorativas.
Isto é uma forma de desacreditar quem ousa pensar fora da caixa.
Mas certas teorias são amplamente confirmadas pela prática.
Logo, a teoria que foi ao ar pelo jornalista Paulo Henrique Amorim
Afirmando que os russos alertaram o governo brasileiro...
Sobre o golpe da CIA mediante a manipulação dos desdobramentos da
operação Lava-Jato
É de uma precisão tremenda.
Não temos mais tempo...
Temos que reagir !!!
A intenção é enfraquecer o governo...
Enfraquecer a Petrobras para vendê-la à Chevron.
Caçar o Lula e prendê-lo...
Derrubar o governo Dilma...
É retirar o Brasil do BRICS.
A operação Lava-Jato é uma TENTATIVA de golpe.
Sérgio Moro é teleguiado.
Ele é um agente contratado para tentar desmantelar o
desenvolvimentismo nacional dos últimos 13 anos e destruir o PT.
Ele também é um desequilibrado, logo, é figura certa nos planos
financeiros/desestabilizadores americanos.
Não vamos poder contar.
- Com a imprensa do golpe.
Ela jamais atuaria contra os interesses dela mesma, qual sejam,
recolonizar o Brasil.
- Com aqueles coxinhas fanáticos antipetistas.
Eles tiveram seus cérebros lavados de tal maneira que sobrou apenas
sabão na caixa craniana.
- Com os esquerdistas mais radicais.
Eles sonham com um colapso que lhes daria a grande chance de lutar ao
lado de anarquistas imbecis tacando pedras em vidraças, além de
reafirmarem sua "revolução sem povo".
- Com boa parte do Judiciário aparelhado ao contrário.
Juízes, procuradores, promotores e delegados, muitos deles, foram
colocados ao longo dos anos em postos centrais de decisões judiciais por
grupos golpistas do grande capital.
Os russos com suas inteligências bem informadas deram o aviso: a Lava
Jato é para entregar a Petrobrax à Chevron.
Os Ivans têm experiências que dispensam maiores comentários.
Vladimir Putin era da KGB.
Eles sabem do que estão falando.
O Lula avisou:
Vai começar a bater asas denunciando o golpe e as ingerências externas
por esse Brasil afora,
E fora do país oportunamente também.
Só mais um alerta !!!
Antes eu tinha dúvidas, agora tenho certeza:
José Eduardo Cardozo não é um banana, ele é um quinta-coluna.
A nossa Independência AGORA vai ter que ser gritada de verdade,
pela primeira vez.
E espero que sem mortes...
VAMOS NOS ORGANIZAR - VAMOS OCUPAR AS RUAS !!!


Parte do país a favor do impeachment, foi para as ruas em grandes manifestações, iniciadas com o MBL-Movimento Brasil Livre, liderado pelo coreano Kim Kataguiri, ocultos os Irmãos Koch, para “acabar com a corrupção”, tudo debaixo do providencial refrão de que "nunca se roubou tanto na história deste país”.

A armação do golpe teve ampla cobertura da Globo e da Veja e agora, até os mais incrédulos, silenciam sobre as provas incontestáveis de que foi mesmo GOLPE: tudo gravado, falado, discutido e confessado.

A nomeação de Lula como ministro de Dilma nem estava na pauta nacional e manifestantes já tinham pintado a cara de verde-e-amarelo, bateram panelas nas sacadas e varandas das pequenas réplicas da Casa Grande, nos bairros de padrão médio para mais.

Periferia em silêncio.

Lá estão e para sempre ficariam sem direito a vez nem voz, se não fossem os governos populares, os pretos, pardos, domésticas, operários em geral e juventude sem acesso à educação, programas de profissionalização, cotas para as classes menos favorecidas: negros, pobres, quilombolas e indígenas.

E a comunidade LGBT? “Até” direito ao “nome-social” conquistou!

MULHERES.
Este é o assunto do momento, dentro e fora do ambiente golpista, mais por conta do estupro de uma jovem carioca de 16 anos, numa favela e por um numeroso grupo de dezenas de homens-comuns, tão canalhas quanto os que estão no comando do país, do que pela discussão de gênero.

Quantas mulheres nesse ambiente golpista? Ao que se sabe, uma deputada acusada diversas vezes de crimes envolvendo desvios de dinheiro público. Vergonha!

O secretariado do golpista é ruim como ele.

SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS
De São Paulo saiu professora universitária que leciona Direito Constitucional em prestigiosa universidade, ela mesma a propalar que “não foi golpe!”. É compreensível o que a vaidade e a ânsia de validação faz ao país, ainda mais pelos da Casa Grande.

Parte Dela que silenciou as manifestações paneleiras, algumas peladas e exibindo as maravilhas do silicone, já não se revolta, nem bate panela quando o interino-golpista nomeia 7 investigados pela Lava-Jato para compor o ministério.

Em duas semanas de “existência”, a equipe do interino-golpista já fez vários gols-contra e deu muitos tiros-no-pé, fora inúmeros estragos desmontando políticas públicas.

SAÚDE

Ministro da Saúde Ricardo Barros, é tesoureiro-geral de seu partido, o PP, responde ações do tempo em que foi prefeito de Maringá e propôs faz algum tempo, antes do interino golpista invadir a presidência da republiqueta, corte de milhões no programa Mais Médicos que poderá estar com dias contados. Amostra do que ele já fez, está aqui.


Em 2011, Barros se licenciou do seu mandato de deputado federal para assumir o cargo de secretário da Indústria e Comércio do Paraná. Após denúncias de irregularidades na sua gestão, porém, pediu licença do governo do estado. Na época, gravações feitas pelo Ministério Público mostraram Barros sugerindo ao então secretário municipal de Saneamento de Maringá, Leopoldo Fiewski, que arranjasse um encontro para realização de acordo entre as duas empresas que participavam de um processo de licitação para publicidade da cidade. O contrato era de R$ 7,5 milhões.
A mais recente notícia do “ministério” é que o médico Fábio Mesquita pediu demissão por não concordar com a orientação do governo de diminuir o SUS e estimular a saúde. Segundo a Revista Brasileiros 
“Desculpa, gente, não deu mais, pedi hoje para sair deste Governo Ilegítimo e conservador que ataca os direitos conquistados sem dó. Lutarei sem descanso pelo SUS de qualidade que sempre sonhamos e por um mundo mais tolerante com a diversidade. Obrigado por todo apoio nestes 3 anos! O dilema entre resistir dentro do governo provisório em defesa do SUS ou encerrar um ciclo de gestão arrojada chega ao fim em apenas 13 dias”, diz Mesquita em sua carta: “Os problemas que afetam a política pública de saúde no Brasil não começaram neste governo provisório, mas em poucos dias foram intensificados de maneira alarmante. Já convivíamos internamente, há certo tempo, com inúmeras imposições político-partidárias, como a inclusão – ainda na gestão do então ministro da Saúde Arthur Chioro – do ex-secretário de saúde Municipal de Maringá, Antônio Nardi, na cota do Partido Progressista, como secretário de Vigilância em Saúde, contrariando a história dessa Secretaria – que, desde a sua criação, sempre foi dirigida por profissionais de Saúde Pública altamente qualificados”.
http://brasileiros.com.br/2016/05/diretor-departamento-de-aids-deixa-o-ministerio-da-saude/

CULTURA
O Ministério extinto, foi recriado depois de uma grita gigantesca da Sociedade, incluindo a comunidade artística, onde se destacam sucessivas negativas femininas para chefiar a Pasta, repudiando o Golpe. O ex-secretário carioca da Cultura, Marcelo Calero assumiu falando em preservação das conquistas.

RELAÇÕES EXTERIORES
José Serra quer rompimento com Embaixadas africanas, pagamento imediato de dívidas de alguns desses países, distribuindo em outros algumas notas agressivas para repudiar o entendimento de que houve GOLPE no país, fugindo às regras cotidianas do Itamaraty. Todos os que tem mínimo conhecimento na área, sabem que o maior interesse de Serra e seus amigos estadunidenses é a CHEVRON.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Escapou por um triz a bola jogada no gol de Edir Macedo, quando o convite do interino golpista se direcionou para o PRB, do que resultaria um pseudo-religioso no comando da Ciência. Resultado seria o estatuto da família aceito, a volta da Inquisição e aceitação do casamento de adultos com crianças, mas não o de pessoas do mesmo sexo, aliás como acontecia na idade média. Volta à escravidão ou jamais saímos dela? No final, ficou com o engenheiro e ex-prefeito de SP Gilberto Kassab.

Apenas alguns tons do que será, se continuar por muitos dias mais, o (des)governo do interino.

EXPLODE O GOLPE

Em meio às repercussões extremamente negativas dentro e fora do país, envergonhando a todos que tem mínima noção do que seja ética e sentimento cívico, a Folha de São Paulo explode um áudio auto-explicativo do GOLPE.

Na gravação, feita por Sérgio Machado, ex-diretor que chefiou durante 12 anos um braço bilionário da PETROBRÁS, a TRANSPETRO, onde foi colocado por Renan Calheiros, Romero Jucá, que o PIG (Partido da Imprensa Golpista) nomeou como “Jucá, o breve” aparece flagrado.

Daí o absurdamente curto período de Romero Jucá no tal ministério golpista.

PLANEJAMENTO
Foi o mais “ligeiro” ministro da equipe do golpe, caindo após 12 DIAS DE EMPOSSADO, com a publicação das orgias do poder, envolvendo a si próprio, a Renan e Aécio: “Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei de campanha do PSDB!”

Segundo a revista Época, JUCÁ:
Em 2005, foi investigado por um negócio fantástico. Uma de suas empresas, a Frangonorte, ofereceu sete fazendas no Amazonas como garantia para obter um empréstimo de R$ 18 milhões no final da década de 1990. Como sempre acontece com políticos, a empresa de Jucá não buscou dinheiro em um banco privado, mas em uma instituição financeira pública, o Banco da Amazônia (Basa). A Frangonorte recebeu recursos por quatro anos e Jucá usou parte do financiamento para pagar dívidas. Quando levou o calote e foi cumprir o roteiro de executar a garantia dada, tomar as fazendas, o Basa descobriu que as fazendas não existiam. Na campanha de 2010, em Roraima, um colaborador de Jucá jogou um envelope com R$ 100 mil em espécie pela janela do carro ao perceber que era seguido por um carro da Polícia Federal. Disse que recebera o dinheiro de Jucá, que negou. O lobista Geraldo Magela afirmou ser laranja de Jucá em diversos negócios em Roraima.

IANOMAMIS
Para muito além das manobras golpistas e traições de Jucá, das quais ele também acabou se tornando grande alvo, agora desequilibrado que até guagueja quando tenta falar, está o grande pote de maldades contra comunidades indígenas, noticiado superficialmente no site da BBC Brasil:
http://www.bbc.com/portuguese/brasil-36375984
A relação problemática de Jucá - presidente nacional do PMDB - com os ianomâmis foi citada no relatório final da Comissão Nacional da Verdade (CNV), em 2015.
Image copyrightMARCOS WESLEY/ISAImage captionIanomâmi considera Jucá o "maior inimigo dos povos indígenas do Brasil"
Em capítulo sobre violações de direitos humanos de povos indígenas, o relatório diz que a gestão do político como presidente da Funai (Fundação Nacional do Índio), entre 1986 e 1988, resultou no "caso mais flagrante de apoio do poder público à invasão garimpeira".
A entrada dos garimpeiros no território de Roraima ganhou impulso em 1986, quando o governo federal ampliou uma pista de pouso na área, na fronteira do Brasil com a Venezuela.
A obra facilitou o ingresso dos invasores, que no fim da década chegavam a 40 mil e construíram mais de uma centena de outras pistas.
Segundo o relatório da CNV, alertado repetidas vezes sobre a invasão, Jucá não só deixou de agir para combatê-la como a estimulou.
"Comunidades inteiras desapareceram em decorrência das epidemias, dos conflitos com garimpeiros, ou assoladas pela fome. Os garimpeiros aliciaram indígenas, que largaram seus modos de vida e passaram a viver nos garimpos. A prostituição e o sequestro de crianças agravaram a situação de desagregação social", afirma o documento.
Image copyrightCHARLES VINCENT/ISAImage captionPista para aviões facilitou a chegada de milhares de garimpeiros à região
Estima-se que até um quarto dos ianomâmis tenham morrido por efeitos diretos ou indiretos do garimpo, que ampliaram a cobrança internacional para que os invasores fossem expulsos e o território, demarcado.
Diante da pressão, segundo o relatório da CNV, Jucá expulsou ONGs e missões religiosas estrangeiras que prestavam o atendimento à saúde dos indígenas, alegando que os grupos estavam insuflando as comunidades contra os garimpeiros e que os estrangeiros ameaçavam a soberania nacional. Também foram expulsos missionários brasileiros que atendiam os índios.
Image copyrightREUTERSImage captionEm 17 de abril passado, operação desbaratou garimpo ilegal em território dos ianomâmi na floresta Amazônica em Roraima
Sem qualquer cuidado médico nas aldeias por um ano e meio, os casos de malária entre os ianomâmis cresceram 500%, diz a CNV.
"Além da omissão por não tirar os garimpeiros, Jucá agiu para tirar pessoas que davam remédio e faziam atendimento de saúde no meio do momento mais dramático da história dos Yanomami", diz à BBC Brasil Rogério Duarte do Pateo, professor de antropologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e autor do trecho do relatório da CNV sobre o grupo.
Image copyrightCHARLES VINCENT/ISAImage captionEfeitos do garimpo devastaram população indígena em Roraima
A expulsão das equipes de saúde foi denunciada à Comissão de Direitos Humanos do Conselho Econômico e Social da ONU, que cobrou explicações do Brasil. Profissionais de saúde só retornaram ao local quando uma comissão liderada pelo senador Severo Gomes furou o bloqueio ao território e verificou a grave situação sanitária do povo.
O governo federal demarcou a terra ianomâmi em 1992.

Índios 'aculturados'

Um levantamento do Instituto Socioambiental (ISA) lista outras ações polêmicas de Jucá na Funai, como autorizações suas à exploração de madeira em terras indígenas e uma portaria que restringia direitos de índios falantes de português, considerados "aculturados".
Em 1996, em seu primeiro mandato como senador por Roraima, Jucá apresentou um projeto de lei para regulamentar a exploração mineral em terras indígenas. Após idas e vindas, a Câmara dos Deputados criou, em junho de 2015, uma comissão para analisar a proposta.
Image copyrightMARCOS WESLEY/ISAImage captionMesmo após demarcação, exploração continuou (à esq., balsas no Rio Uraricoera)
Em agosto, a revista Época revelou que a mineradora Boa Vista, que tem como sócia majoritária Marina Jucá, filha do senador, havia pedido ao Departamento Nacional de Produção Mineral autorização para explorar ouro em nove minas com trechos em terras indígenas.
Segundo a revista, Jucá negou qualquer relação com a empresa da filha. O senador não respondeu às perguntas da BBC Brasil sobre sua atuação na Funai e o relatório da CNV.

Ameaças de morte

Dário Kopenawa Yanomami diz à BBC Brasil que perdeu avós e parentes na invasão dos garimpeiros nos anos 1980. Ele afirma ainda que a atividade provocou danos ambientais irreversíveis.
"Teve um impacto muito grande no subsolo dos Yanomami: estragou rios, igarapés, deixou muita sujeira dentro da terra."
Image copyrightMARCOS WESLEY/ISAImage captionPor causa da ação contínua do garimpo, muitos índios foram contaminados por mercúrio
E apesar de sucessivas operações para a expulsão dos invasores, o garimpo jamais foi erradicado no local. O pai de Yanomami, o xamã Davi Kopenawa, diz ser alvo de ameaças de morte frequentes por se opor à atividade.
Uma pesquisa recente da Fiocruz em parceria com o ISA revelou que, em algumas aldeias ianomâmis, o índice de pessoas contaminadas por mercúrio proveniente do garimpo chega a 92%.
Em julho de 2015, uma operação da Polícia Federal denunciou 600 garimpeiros, 30 empresas, 26 comerciantes de Boa Vista e cinco servidores públicos por envolvimento num esquema ilegal de exploração de ouro dentro da terra ianomâmi.
Segundo a polícia, o garimpo dentro do território movimentou R$ 1 bilhão entre 2013 e 2014.


Resumindo, o indivíduo é um monte de estrume, sem ética, sem qualquer escrúpulo, sem respeito, sem nada, nem vergonha.

Porém, de quem menos se esperava – justamente Jucá – foi que surgiu a prova inequívoca nesse cenário político comprovando que o impeachment é o golpe para garantir a impunidade, para tirar os corruptos das garras da Justiça.

Os primeiros áudios-bomba do gravador-geral-da-republiqueta, Sérgio Machado, são de Jucá.  Depois vem os de Renan e os de “Sir Ney”.

Pessoalmente, a autora do Blog tem dúvidas quanto à participação – ou não – de Lula. Sim, do próprio Lula, na orquestração do golpe.

Todos mostram que Dilma é séria, que era quem garantia a continuidade da Lava-Jato (essa era a única culpa dela, nunca se mencionou qualquer outra coisa nos áudios).

Infelizmente, as confissões dos “homens sérios” que (des)governam o país, parecem não chocar aqueles que antes iam para as ruas vestidos de verde-e-amarelo ou no recôndito das “sacadas” do lar, durante exibições do Jornal Nacional e Fantástico, batiam suas panelas.

Se indignaram com os palavrões de dona Marisa Letícia e de Lula, nas gravações providencialmente vazadas pela Golpe-a-jato, falando das mulheres de grelo-duro, mas essa safadeza, roubalheira, sordidez, trairagem institucional, putaria-franciscana (com perdão da palavra!) não indigna ninguém não!

EDUCAÇÃO
Deixou o Blog essa Pasta para o “quase final”, de propósito.

Para registrar a pergunta que não quer calar: por que os defensores do golpe consideram que a opinião de vários intelectuais de renome mundial, alguns até agraciados com o Prêmio Nobel, vale menos que as propostas de Alexandre Frota para a Educação?


Dona Zelite faz festa pela prisão de Delcídio (por obstruir a Justiça) e mostra luto pelas gravações e detalhamento que Jucá descreveu? Ele próprio postou fotos em rede social vestindo verde-amarelo e por debaixo dos panos, junto com seus amigos (?) cometiam crimes e lesavam o país falando contra Dilma?

O golpe não é para prejudicar toda a classe média, porque essa já está irremediavelmente prejudicada, caindo em velocidade vertiginosa, segundo pesquisas sérias feitas por Institutos públicos, mudando de classe B para C, D e E como um raio.  O golpe é para acabar com os pobres e assim aumentar o lucro dos ricos? Os que não morrerem de fome, a PM dá conta.

Só não se dão conta de que o golpe tem essa finalidade, os que ainda não estão nas mãos de políticos autoritários, das bancadas BBB, bala, bíblia e boi, porque pensam que ainda vale a liberdade de falar, pensar, questionar e protestar. Esperem...

Há um plano, sim, não é Teoria da Conspiração, de entregar o país para investidores estrangeiros - petróleo, terras, minérios, meio ambiente...?

Se não, por quê não aparece nacionalmente exposta a figura sinistra de Armínio Fraga, pupilo de outra figura não menos sinistra, que é Georges Soros? Busque neste Blog, leitor, láááááááááá pelos idos de 2008 (coincidência, ano da crise mundial?) o que pensa a blogueira sobre essa gentalha.

JUSTIÇA

Sim, esta PASTA é a que mais nos interessa, sabem por quê? É da Justiça que vem o GOLPE no Brasil.

Na década de 1960, mundo afora, as ditaduras eram implantadas sob canhões, tortura, desaparecimentos e execuções imediatas.

Agora tudo é tramado com feição “legal”.

São as canetas dos juízes os canhões apontados para o povo. É nos bastidores das salas e gabinetes reservados – sim, às vezes nos palácios como o Jaburu – que os golpes são arquitetados, alimentados, detalhados, urdidos e executados.

Ainda ontem (sábado, 28 de maio) o ministro GILMAR MENDES, foi recebido na residência oficial do golpista-mor, o interino, para – segundo disse o próprio ministro, tratar do orçamento do TSE. Ah, vá!

É claro que o golpista não saiu literalmente voando de SP para Brasília em pleno feriadão, à toa. Tinha que ter um bom motivo. E GILMAR ter sido justamente agora escolhido o novo chefe do TSE também é muito conveniente. Sim, alguns vão dizer que é regimental, mas alguém foi “pulado” nesse regimento, porque não quis assumir ou porque...

E São Paulo, como sempre, sai na frente quando assunto é GOLPE, afinal, tem “escola”, desde há mais de 50 anos, certo?

No passado as marchas com deus, sem deus, com militares, com empresários, com religiosos, com sacripantas saídos de igrejas, rotarys, lions, clubes e alguns grupelhos secretos, davam o tom do golpe e se podia ver quem era ingênuo e quem era interessado naquela sujeira.

A Imprensa nunca informou, senão o que é do seu próprio interesse, dos donos do poder. Agora já não é mais assim, sempre tem um maldito celular filmando, gravando, registrando provas. Sem falar nos WEAKLEAKS de linguarudos  Julian Assange ou nos furos encontados por Edward Snowden na Agência de Segurança norte-americana (https://www.nsa.gov).

E assim, com liberdade ainda que relativa, os que tem interesse na informação, tem como conseguir achar o que procuram.

Não faz muito tempo, o Blog procurou, achou e publicou um vasto artigo sobre a proteção da mais alta corte do Estado, o vetusto Tribunal de Justiça, dada a um golpista de mais baixa estirpe, oculto ainda no atual cenário golpista: Gabriel Chalita. O Blog mostrou que em meio às serenatas prestigiadas pelo então presidente José Renato Nalini, episódios poéticos e outras frivolidades, pareceu que a imagem de um verdadeiro “balcão de negócios” da era Vianna Santos tinha se apagado. Afinal, um presidente da Corte, que permitia em 2011 “portas abertas” após o expediente, para trânsito incomum de “advogados-diferenciados” e outros interessados na obtenção de benesses não exatamente legais, que o presentearam com valioso automóvel (350 mil reais em 2011), mais acusações de variados desvios e crimes em apuração pelo Conselho Nacional de Justiça, não parecem ser exagero quando contadas aos menos informados. Ao contrário: choca o senso comum. Parecia então, a figura quase juvenil do político Gabriel Chalita, investigado pelo MP paulista e envolvido em graves desvios inclusive de formação de quadrilha, peculato e enriquecimento ilícito, contratações nebulosas com respaldo de dona Marta Suplicy, eram um desanuviamento do clima pesado da corte. Até um programa do político “Mundo Melhor”, em rede televisiva religiosa, soava como trocadilho em prol da nova feição da corte paulista.

Foi justamente nesse ninho que o interino-golpista encontrou o ovo chocado pela serpente.

Entre os convivas costumeiros de Malckmin, o pior governante que o Estado jamais teve, o golpista nacional encontrou a máxima encarnação de repressão, violência e corrupção sem outro padrão capaz de servir de paradigma.

Basta lembrar que a Polícia Paulista nunca teve tão vergonhoso desempenho em termos de respeito aos direitos civis.

O chefe do ministério da justiça, advogado Alexandre de Moraes, assumiu o encargo mais uma vez debaixo de comentários nada louváveis, de ter patrocinado interesses de empresas de transporte público alternativo, acusadas pelo MP paulista, de estarem envolvidas com lavagem de dinheiro da famigerada facção criminosa PCC.


O grupo criminoso que se autointitula “Primeiro Comando” soube receber e dar suas lições, primeiro ao se aliar ao próprio governador, Geraldo (M)Alckmin e dele recebendo aberto e público apoio, agora ensinando como se faz enfrentamento com a molecada que ocupa ainda várias escolas, contra o fechamento e ficta “reorganização”, protestando contra os desvios da verba da merenda que afinal, é tema de uma CPI na ALESP.

Providencial lembrança, que o atual secretário de educação – cargo já ocupado por Chalita – é o ex-chefe da corte paulista, José Renato Nalini.

Sabe-se que os comentários de intimidação contra os jovens, dentro das escolas, é que “...os caras do tal PCC vem aqui e vai matar todos vocês...” Claro que muitos esqueceram, mas o PCC já agiu recentemente, invadindo e quebrando algumas unidades, providencialmente recaindo a culpa sobre os estudantes, chamados “vândalos”.

São Paulo, enfim, deu o que tem de “melhor”, depois de secretários, quase todos ex-integrantes do Ministério Público paulista, como:

- Erasmo Dias (militar do EB) que invadiu a PUCSP em 1977 e foi covarde o bastante para dar entrevista que só autorizou publicar “post mortem” onde contou a verdade sobre o caso ROTA66;

- Luiz Antonio Fleury Filho, EX-MP e seu adjunto Pedro Franco de Campos, EX-MP, que teria dado a ordem de invasão do Cadeião em 1992 (mais tarde recaindo a culpa sobre o coronel Ubiratan);   

- Ronaldo Marzagão, EX-MP (pai do “Júnior” que está sob investigação da PF, segundo reportagem do Jornal da Record, flagrado com gabarito, em fraude do exame da OAB)e seu adjunto, advogado Lauro Malheiros Neto, envolvido no grave caso que parou SP em maio de 2006, com centenas de mortes entre policiais e supostos bandidos. Sabe-se do envolvimento do braço-direito escolhido por Malheiros, investigador Augusto Peña no sequestro de Rodrigo, enteado de um dos líderes dessa facção, Marcola, para a extorsão de 350 mil reais, o que resultou na reação conhecida como o “SALVE GERAL PCC” que paralisou uma das maiores capitais do planeta por vários dias. Dois anos depois desses fatos, em 2008 a imprensa conseguiu trazer à tona a sujeira e o secretário Malheiros caiu fazendo alarde com inúmeras ações contra jornalistas e empresas, perdendo todas até recentemente, decisões de abril e maio últimos no STJ. Uma dessas reportagens, de André Caramante – Folha de São Paulo (fevereiro/2009) diz:
Ex-secretário é acusado de vender cargos em São Paulo 
Para obter a vaga, os interessados pagariam de R$ 100 mil a R$ 300 mil, além de pagamentos mensais ao ex-secretário. Uma das hipóteses é que os policiais pagavam para ficar em delegacias onde depois poderiam praticar algum crime, como extorsão, e obter lucros.

- Antonio Ferreira Pinto, EX-MP metido no escândalo filmado no Shopping Higienópolis suposta entrega de vazamentos de informação contra jornalista, foi exonerado no final de 2012, depois de 7 anos na função, após ser desmentida sua negativa de apoio oferecido pelo governo federal para contenção de violência, contabilizando mortes de dezenas de policiais civis e militares. Após sua saída, os governos paulista e federal anunciaram ação integrada de combate à gigantesca onda de violência, iniciada depois que PMs da ROTA mataram vários suspeitos na Penha em maio daquele ano, um deles executado horas depois na Rodovia Ayrton Senna, segundo testemunha.

- Fernando Grella Vieira, EX-MP, assumiu a Pasta envolvida em sérias denúncias de falta de investigação de crimes contra a vida, chacinas com participação evidente de PMs e o mais grave: marcante uma delas com o extermínio de uma família de policiais, por denúncia do envolvimento de companheiros em crimes graves: os PESSEGHINI. O encobrimento do crime até hoje causa revolta entre os próprios policiais. Há vários casos emblemáticos de chacinas não resolvidas pelo secretário Grela, quase sempre, envolvendo PMs. Este Blog denunciou também o pouco caso do secretário em caso de morte anunciada:





http://blogsandrapaulino.blogspot.com.br/2012/11/a-inseguranca-publica-de-sao-paulo.html

- Alexandre de Moraes, EX-MP, envolvido em suspeitas constrangedoras de ser o “Advogado do PCC”, mantém seu nome, embora isso seja totalmente irregular, em vários processos em curso na justiça paulista e malgrado tenha informado estar licenciado das atividades de seu escritório, onde seu nome continua a ser veiculado na plataforma eletrônica. Advogado do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é o homem que mais armou a PM de SP, comprando blindados israelenses para enfrentar protestos legais da população como se fosse inimiga a ser exterminada. Polêmicas à parte, estava ciente da invasão de uma escola sem mandado judicial e se recusou a estar presente no local quando a ordem deveria ser cumprida, como garantia de que não haveria excessos.




Faz tempo que o Blog denuncia o ‘casamento de Alckmin com o PCC’, basta olhar as tags e observar a conexão evidente entre policiais e bandidos por diversos interesses: estouro de caixas eletrônicos, caça-níqueis, roubo de carga e no final de tudo, quando os “cônjuges” se desentendem, acabam as diferenças com extermínios entre eles mesmos. Às vezes sob encomenda, como se deu claramente no caso do Soldado Nascimento.

O resultado desse “casamento” infeliz, claro, só podia trazer ainda maior infelicidade aos governados do Estado mais bem equipado em termos de reação letal da polícia. E no comando mais alto da segurança pública, para que ainda mais tranquilo fique o governador, sempre estará alguém de sua confiança – não necessariamente o mais votado da lista de chefia do MP – um ex-chefe do Ministério Público.

Por quê?

Citamos como simples exemplo o secretário Grella na famigerada chacina da família PESSEGHINI e o que este Blog publicou:
http://blogsandrapaulino.blogspot.com.br/2015/02/chacina-da-familia-pesseghini-por-que.html
TRÊS DESTAQUES QUE A POLÍCIA MILITAR NÃO QUER VER NOTICIADOS, TALVEZ PQ O GOVERNO DO ESTADO JÁ SAIBA QUE A LOCOMOTIVA DA SIEMENS, APESAR DE PUXAR MAIS DE MEIO BILHÃO DE DESVIOS DOS "TRILHOS" DO METRÔ, É "PEQUENA" PERTO DE CONJUNTO DE OUTROS "VAGÕES" COMO:
- MÁFIA DE CAÇA-NÍQUEIS COM ENVOLVIMENTO DE POLICIAIS,
- ESTOURO DE CAIXAS ELETRÔNICOS, 
- DESVIOS DE DINHEIRO PÚBLICO QUE NINGUÉM SEQUER       IMAGINA O ALTÍSSIMO VALOR E O TEMPO QUE VEM SENDO DESVIADO
O ARTIGO É LONGO E TRAZ VARIADAS INFORMAÇÕES:
HÁ SUSPEITA DO ENVOLVIMENTO DE ALTAS AUTORIDADES CONSTITUÍDAS COM PODER DE JULGAR NESSE TIPO DE CRIMES.
POR TUDO ISSO E PARA O APAGAMENTO DE QUALQUER VESTÍGIO, EXISTEM OS GRUPOS DE EXTERMÍNIO FORMADOS TAMBÉM POR PMS.

ESSES DESTAQUES SÃO OS QUE NÃO SAÍRAM NO NOTICIÁRIO:

1. GRUPO DE EXTERMÍNIO DA PM: "MATADORES DO 18" E SUAS LIGAÇÕES COM OUTRO, DE OSASCO: "EU SOU A MORTE" ENVOLVIDO EM RETALIAÇÕES CONTRA A FAMÍLIA DA CB ANDRÉIA, UMA DAS VÍTIMAS DA CHACINA DA VILA BRASILÂNDIA, ZONA NORTE PAULISTANA.
2. POSSÍVEL ENVOLVIMENTO DOS "MATADORES DO 18" NA MORTE DO CORONEL HERMÍNIO, TAMBÉM NA MORTE DA FAMÍLIA PESSEGHINI.

3. PRESSÕES INTERNAS PARA QUE NÃO SEJA DIVULGADO DOCUMENTO QUE PROVA QUE A CB PM ANDRÉIA PESSEGHINI, FEZ DENÚNCIA AO SEU COMANDANTE.
NO ASSASSINATO DO CEL HERMÍNIO EM JANEIRO DE 2008,TRÊS HIPÓTESES NUNCA FORAM INVESTIGADAS POR NENHUMA DAS AUTORIDADES COMPETENTES LEGALMENTE, COMO MOTIVOS PARA A MORTE: 

1- UM GRAMPO TELEFÔNICO QUE MONITORAVA O CORONEL QUE INVESTIGAVA MÁFIA DE CAÇA-NIQUEIS ALÉM DOS GRUPOS DE EXTERMÍNIO, TENDO ENTRE SEUS COMANDADOS, PMS VINDOS DE OSASCO;
2- UMA LISTA DE PMS A SEREM PUNIDOS ENTRE ESTES OS RECÉM-TRANSFERIDOS E
3- UMA SUPOSTA PRESSÃO PARA QUE AGILIZASSE A COMPRA DE RÁDIO-COMUNICADORES NO VALOR DE 150 MILHÕES DE REAIS...
O Blog fez variadas perguntas na época do crime:
Aceitando-se a “nova” versão, de que as vítimas foram todas alvejadas por pistola cal .40, ninguém ouviu os disparos, mesmo se tratando de via movimentada? Tudo indica que durante a noite o local seria mais silencioso.
Se não houve arrombamento, teoricamente se comprova que as vítimas foram rendidas?
Admitindo-se a hipótese de facção criminosa no crime, o assassino sabia que havia dois policiais militares contra ele, um deles da temida elite da PM, a ROTA e mesmo assim invadiu a casa ou fez refém a alguém?
Nesse caso, seria bom averiguar se era a mulher ou o marido, porque a Cb Andréia trabalhava no ADM e de madrugada ou quase, em um domingo, fazia o quê na rua? Sozinha? Acompanhada? De quem? Quando e por quem foi vista pela última vez? Idem para o marido.
Estações de Rádio Base, conhecidas como ERB, sabe-se, SÃO FONTES BASTANTE CONFIÁVEIS EM CRIMES DE GRAVE REPERCUSSÃO SOCIAL.
Qual ERB e os trajetos captados por eventuais outras ERB do seu aparelho celular nas últimas 12 ou 24 horas de vida? E do marido? E do filho? E dos QUATRO CELULARES que a imprensa diz terem sido localizados em uma SEGUNDA PERÍCIA NA CASA?
Sabe-se que companhias de seguro tem rastreadores de veículo. O de Andréia tem seguro? Tem GPS? Quais os trajetos gravados (pq ninguém se preocupa em apagar os registros) e mais: ESSE VEÍCULO FOI MONITORADO POR VÁRIAS CÂMERAS OPERADAS POR QUEM? PM? DE ONDE? CONVÊNIO COM SUBPREFEITURAS? CET?
Câmeras comuns, domésticas, nos arredores da casa ou proximidades onde o veículo foi estacionado?
Esse mesmo carro era o que o assassino usaria depois das mortes? Não há outro?
Supondo-se ainda que o assassino seja “operário” de uma facção criminosa, sabia e não se importou de expor sua própria família, matando uma composta de dois PMs e parentes?
Mudando o foco para para um assassino PM, fica mais fácil entender a morte do casal de policiais e do resto da família para não ser reconhecido ou delatado? Ou alguém desse grupo já sabia da sua existência e objetivos?
E A FALTA DE REAÇÃO DE TODAS AS VÍTIMAS?
PISTAS NOVAS:
Agora já aparecem algumas testemunhas falando com a imprensa sobre PMS pulando o muro da casa por volta de meio dia e a POLÍCIA MILITAR SÓ CHEGOU AO LOCAL POR VOLTA DAS 19 HORAS.
Enquanto um parente e um amigo também PM,que tinha ido na casa procurar a colega Cb Andreia, encontrando tudo fechado e apagado, entravam na casa para ver o que tinha acontecido, vendo então uma porta aberta e luzes acesas, chegava a PM.
O parente diz que o telefone fixo tocou duas vezes e ele atendendo, ouviu voz de mulher perguntando do sumiço do jovem na escola, porque não foi às aulas da 2ª feira! Então, que imagens são essas que mostram o jovem de 13 anos dirigindo o carro da mãe? São antigas? Foram editadas em data e hora?
Aceitando-se que foi o jovem, os problemas de saúde que tinha diminuiriam seu tempo de vida e por isso resolveu matar a todos antes de esgotar esse “tempo”?
Mais que isso: teria algum tipo de desvios de comportamento? Familiares e vizinhos, além de amigos do casal já disseram que não, contrariando um certo colega de escola e uma professora que relataram algumas condutas estranhas. E o confronto destas? Alguém está mentindo...
COMO SE PODE CONSTATAR NAS REDES SOCIAIS, O PERFIL DO JOVEM NO FB FOI PLANTADO UNS CINCO DIAS ANTES DA TRAGÉDIA. Vídeo-games de conteúdo violento foram bem explorados:

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1322308-filho-de-pms-mortos-usava-imagem-de-personagem-assassino-em-rede-social.shtml


O perfil foi apagado depois das mortes? nesse caso, quem apagou? ou antes, quem o criou? 
Estrutura física do jovem é compatível com trajetórias de balística?
Sabe-se que a família era “sossegada”, mas colchão na sala com o pai dormindo é demonstrativo de casal unido e feliz como na foto do FB? Afinal, porque um colchão no meio da sala? Estaria dormindo perto da porta de entrada por alguma outra razão? Esperava alguém?
Exame imediato da rigidez cadavérica pode indicar os intervalos entre as mortes, se houver?
Por quê não existiam manchas de sangue na sala onde ocorreram as execuções? Idem nos quartos das idosas. Nem respingos em móveis, paredes?
Exame residuográfico negativo para o suspeito eleito pela PM? Depois de supostos 4 homicídios? Com luvas? E o exame destas?
Duas vizinhas dizem que ouviram dois tiros, um carro saindo do local “cantando pneus”, e outra fala de “som alto”. Outro fala que depois teve mais dois tiros. Foram ouvidos preliminarmente no local? E a imprensa, gravou tudo? Ou perdeu-se a gravação?
E o descarte quase imediato de outras vertentes pelo comandante da PM?
Crimes como o da rua Cuba, Escola Base, Gil Rugai, Cel Hermínio (justamente comandante do 18 batalhão), Nardoni e tantos outros, parecem ter tido desqualificada a investigação por teimosia de autoridades míopes tanto quanto a maioria das que investigam mortes na periferia, de jovens pobres e negros, mortos a cada minuto pela forjas-trágicas, porque NÃO INTERESSA A ALGUÉM COM MUITO PODER, o resultado de todas as perícias legais necessárias.
A rapidez com que o comandante da PM QUE A RIGOR NEM DEVIA ESTAR LÁ DENTRO DA CENA DO CRIME saiu dizendo que era o filho do casal foi impressionante e faz com que a VERSÃO OFICIAL seja mesmo motivo de descrédito agora não só em SP, mas no resto do Brasil e até no Exterior.
Ainda que se diga que a PM também tem o interesse de investigar, não podem seus integrantes, sejam Oficiais, Praças, do comando, corregedoria ou do inferno, invadir área que sabiam: TINHA DE SER PRESERVADA.
Se tantas inteligências juntas fizeram o leite ser entornado, tinha gato no chão querendo beber...
Qualquer manual básico de segurança pública de Estado diz que a investigação é feita pela polícia judiciária com apoio de peritos e o comandante geral ou qualquer outro PM não tem essa qualificação, ao menos oficialmente. A investigação não tem que ser a mando de governo, tem que ser feita de forma isenta, coisa impossível para a PM, que quase sempre MENTE.
A investigação da Polícia Civil, sendo REALMENTE isenta – a julgar pelo modo como se comporta o delegado... ai, ai, ai! – vai provar que a filmagem do jovem chegando à escola veio da CorregPM. Ou não?
Tem coisa que REALMENTE não dá para manipular: como os dois boletins sobre a tragédia: no 45º DP e DHPP. Tem contradições...
PRESSÃO PELO SILÊNCIO:
ESTARIAM ALGUNS POLICIAIS SENDO PRESSIONADOS A SE CALAREM E NADA MAIS DECLARAR? 
FORAM SÓ PERGUNTAS, MAS O SECRETÁRIO GRELLA NÃO GOSTA DE PERGUNTAS E NEM DOS QUE POSSAM DAR AS RESPOSTAS:
O Ten Cel PM 810381-0 WAGNER DIMAS ALVES PEREIRA, comandante do 18º Batalhão da PM, que foi ouvido pela Corregedoria da PM e HOJE 8 DE AGOSTO, negou que a SUBORDINADA TIVESSE DENÚNCIAS CONTRA PMS:

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1323440-comandante-volta-atras-e-diz-que-pm-morta-com-a-familia-nao-denunciou-colegas.shtml


É BASTANTE SINTOMÁTICA A MUDANÇA DE POSTURA DO CORONEL, JÁ QUE ONTEM, 7/8 ELE DISSE JUSTAMENTE O CONTRÁRIO em diversos órgãos de comunicação que repercutiram a notícia. PORÉM, DEPOIS QUE A PM DIVULGOU QUE ABRIRIA PROCEDIMENTO PARA APURAR SUAS DECLARAÇÕES, ELE VOLTOU ATRÁS:

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1322947-comandante-de-batalhao-diz-que-pm-morta-com-a-familia-denunciou-colegas.shtml

http://www.jcnet.com.br/Nacional/2013/08/comandante-de-batalhao-diz-que-pm-morta-com-a-familia-denunciou-colegas.html

O GRUPO DE EXTERMÍNIO DA UNIDADE QUE COMANDA, "MATADORES DO 18", É CONHECIDO ENTRO E FORA DA PM, NÃO SÓ PELO NÚMERO DO BATALHÃO...
ENFIM, essa é a postura de um ex-chefe do MP de SP e principalmente de um Secretário que cuida (ou deveria cuidar) da segurança das pessoas.
Se procurar, com alguma facilidade se encontram várias notícias, embora não se tornem públicos os motivos, porque em termos de informação contra a PM, tudo é “encarcerado”.
http://ponte.org/arma-furtada-na-sede-da-rota-tropa-de-elite-da-pm-de-sp-e-usada-para-matar-soldado-da-corporacao/

O CHEFE ENVOLVIDO
Segundo a Revista Época, o próprio interino-golpista está envolvido até a medula no GOLPE, inclusive traz revelações mais amplas, por exemplo, sobre Chalita, apoiado pelo gravador-geral na eleição para prefeito de SP em 2012, quando perdeu para Fernando Haddad. Pobre SP, já teve Chalita promovendo ilícito enriquecimento em causa própria quando era secretário de Educação... imaginem como prefeito.

Ah, sim! Tudo apoiado pelos amigos dos amigos, como fez e confessa ter feito o gravador-geral a pedido do golpista-mor.

Novo áudio do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado envolve o presidente interino da República, Michel Temer; na conversa, Machado diz ter apoiado Gabriel Chalita na disputa para a prefeitura de São Paulo em 2012 a pedido de Temer; ele chama Chalita de "menino"; o candidato era a grande aposta de Temer para fortalecer o PMDB paulista, mas ele foi derrotado por Fernando Haddad, do PT; Temer nega ter pedido apoio a Machado, que já fez um strike na cúpula do PMDB, derrubando Romero Jucá (ficou apenas 12 dias no Ministério do Planejamento), e atingindo também os caciques Renan Calheiros (presidente do Senado) e o ex-presidente José Sarney, a quem pediu ajuda para ser poupado na Lava Jato

Agora o Blog vai mostrar como SP mantém elementos de relevo que alimentam o preconceito contra a mulher, a identidade de gênero, a sexualidade e por fim, a pena para todos esses “itens catalogados”.

A CULTURA DO ESTUPRO NA SOCIEDADE PAULISTA
Ninguém reclame do que SP “exporta” para outros Estados da Federação ou do que o golpista faz questão de garimpar por aqui, pois vem da PM um exemplo nojento, de como se pode “virar” um estupro em mentira. O mentiroso: um conhecido e espetaculoso coronel da PM, Adriano Lopes Lucinda Telhada, eleito vereador e deputado estadual. O alvo da mentira: um político extremamente zeloso de si mesmo enquanto pessoa pública, que todos sabem, é amado onde quer que vá, ou pelo menos respeitado: Eduardo Suplicy.

Por isso que hoje TELHADA é processado por SUPLICY para que pague danos morais pelas alegações públicas feitas na eleição de 2014, quando disse que era MENTIRA O ESTUPRO DE MOÇAS NA REGIÃO DO PINHEIRINHO E QUE SUPLICY TTINHA INCENTIVADO A MENTIRA DAS VÍTIMAS.

No RJ numa favela, foram mais de 30 elementos que estupraram uma jovem, enquanto em SJCampos foram 13 policiais militares de um grupo de elite da PM: a ROTA. E o ex-comandante desses PMs diz que foi tudo armação do então senador...

Assim como mentiu em diversas outras oportunidades, o coronel-deputado acusou de forma sórdida uma pessoa que ele certamente não conhece pelo atributo honra, razão de ser processado:

"A moça voltou ao batalhão e disse 'eu não estou conseguindo dormir direito, porque me mandaram falar aquilo, não aconteceu nada'", disse Telhada. "Foi o senador Suplicy que me mandou vir aqui e dizer que eu tinha sido estuprada'", conta o coronel.

http://blogsandrapaulino.blogspot.com.br/2015/06/mentiras-que-custam-caro-coronel.html


A REPÚBLICA DO GOLPE 

O golpista que tomou a presidência de Dilma merece os tiros que são disparados agora das trincheiras em que se abrigou! FOGO-AMIGO!






Na conclusão, o Blog só pode fechar rotulando como gravíssimas as declarações de conhecimento nacional, comprometendo a mais alta Corte do país, o STF, o órgão do MP em nível nacional, a PGR, além das Forças Armadas.

Gravíssimo também que o Ministro Teori Zavascki e o Procurador Rodrigo Janot soubessem, porque ambos tiveram acesso às gravações de Sérgio Machado desde MARÇO e nada foi feito, além do afastamento da presidenta eleita por votos. Mais de 50 milhões.

E nada fizeram. Ao contrário, parecem mesmo verdadeiras as conclusões de todos os golpistas reunidos e gravados, inclusive o gravador-geral, de que era mesmo esse o curso do processo de impeachment que desejavam: tanto no Congresso quanto no STF.

A conspiração e a finalidade verdadeira do golpe, agora mais do que nunca, tem prova incontestável de que as alegações da Presidente Dilma quanto ao desvio de finalidade do impeachment eram corretas.

Quando Dilma foi à abertura de convenção na ONU, alguns ministros fizeram alerta grave, até em tom de ameaça, de que ela não deveria falar em GOLPE, sob pena de sérias consequências legais.

Certo, naquele momento ela não tinha provas cabais.

Agora tem.

Devia responder àquele “pedido de explicações do artigo 144 do CP” com o envio de uma edição da Folha de SP acompanhada de um DVD com gravação dos áudios.

E a Ministra Rosa Weber – lembram dela? Aquela que não tem provas contra José Dirceu, mas resolve que a literatura a autoriza a condenar mesmo sem provas? – certamente se daria por satisfeita, encartando as explicações a todos os cínicos que compõe o partido político que as pediu.

Dilma deveria contratar a melhor banca processual civil e penal para processar todos – sim, TODOS – os que brincando com um país inteiro, estão nadando alegremente nesse esgoto em que transformaram o Brasil.


Inclusive os ministros do STF que julgou a defesa feita pela AGU, dizendo que “carece de provas” quando já sabia o ministro que as provas existiam, só não eram do conhecimento público, nem de Dilma.


Há inegável responsabilidade do PGR e do(s) Ministro(s) que conheciam o áudio de Jucá.

AS CONSEQUÊNCIAS DO GOLPE

O golpistas tem pressa no julgamento do STF porque querem fugir da justiça; todos e cada um dos golpistas nega o golpe, que jurídica e politicamente não se sustentará por muito tempo, com instituições e personalidades do mundo inteiro acusando que foi golpe, excetuando-se Argentina enquanto o resto do mundo comenta inclusive que por trás do roubo da presidência da república contam os políticos - para não serem responsabilizados pelos roubos nos cofres públicos – com apoio que tem o dedo do Tio Sam por trás.

No forno, crescendo e esquentando, está o bolo da insatisfação popular com o detalhe de que até quem era contra Dilma, agora anda mudando o passo, a indicar um racha radical entre os ultra radicais, o que é impossível de se esconder pela imprensa. Até a parcela identificada como “minoria silenciosa” vendo seu bolso se esvaziar rapidamente, está começando a se manifestar, frente aos possíveis embargos de Rússia e China, com fechamento de milhões de vagas novas de empregos, além das demissões que isso vai acarretar.

Fora os indicativos de greves, prontas para pipocar e desse cenário, impossível não perceber a dos petroleiros, que como professores, metalúrgicos e bancários, são categoria bem esclarecida. Os funcionários da Petrobras, estão em defesa do PreSal, com a novidade inédita de que poderá ocorrer desligamento de refinarias e plataformas, gerando crise de combustíveis.


O STF, mesmo metido até os ossos no pavoroso golpe, não vai querer pagar a conta sozinho e alguns de seus ministros, embora devendo muito nesse cálculo do golpe, certamente vão contar com a benevolência de seus pares. Além disso, para não ficar com as mãos manchadas da tinta golpista, já começa a dar sinais de que vai punir o golpista-mor com a anulação de TODOS os seus atos, como interino, o que é evidente que ele não podia fazer, mas fez.


O negócio vai ficar descontrolado! Porque primeiro veio o assalto, em seguida vem a punição, de pagar do próprio bolso a aventura golpista (sim, porque alguém tem que pagar!) e depois a apuração das falcatruas vai paralisar ainda mais o Congresso?

Demissão de funcionários públicos e de empresas privadas, arrocho salarial, privatização em massa, tanto da educação como da saúde, aliás, MALCKMIN deu o chute inicial da partida sobre “reorganização”, que a molecada não aceitou e veio a repressão, com muita pancada, gás de pimenta, tropas de choque, bomba, tiro e todo o arsenal contra “inimigos”. O próprio secretário Nalini falou contra os direitos individuais na plataforma eletrônica da Secretaria e ninguém deu um pio, exceto as redes sociais...

A mais alta Corte do país,  criação política muito mais que jurídica, vai passar para a História como a formação golpista, subserviente aos Estados Unidos da América, pelas mesmas razões que generais de tantas ditaduras foram parar na cadeia: intere$$es pe$$oai$ e$cu$os. 


A comprida, extensa toga que eles - os Ministros Golpistas - usam, não lhes cobre o rabo, no sentido daqueles roedores nojentos, que habitam os lugares de podridão.

BASTA! Todos os que tem seus direitos ameaçados de serem espezinhados devem agir antes que seja tarde; expressar que chegou a hora da escolha: ou o Brasil explode o GOLPE ou o GOLPE explode o Brasil.


Sandra Paulino














Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu