segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A RAPOSA SAI-NEY

Dossiê: tudo o que você sempre quis saber sobre Sarney mas nem a PF teve coragem de perguntar
Sex, 21 de Agosto de 2009 11:47 M. Illenazroz Politica
Apesar de ser um senhor de idade avançada, Sarney passou por todos os ataques sem ter um ataque. O segredo parace estar na boa alimentação. Os médicos afirmam que o consumo de leite é ótimo para a saúde. O patriarca José Sarney mama até hoje nas tetas do Governo. Ele também é chegado num laranja. Isso sem falar no consumo de pizzas – ricas em carboidratos e proteínas – que desenvolve os músculos, principalmente quando associado a uma rotina de treinamentos, como fugir da Polícia Federal. Essa preocupação com a alimentação confere aos Sarney um crescimento ilícito e saudável.
O jovem José Sarney conheceu seu destino ainda na escola. Talentoso e criativo, o primeiro contato do garoto com o grande público aconteceu nos palcos. Mas mal começou, a carreira dramática de Sarney sofreu um forte abalo. Sem paciência para galgar os degraus que separam figurantes e protagonistas, Sarney roubava todas as cenas. Durante os anos 80, Sarney não foi exceção á febre do fisiculturismo. Como roubava nos exercícios, foi obrigado a trapacear. Resultado: foi pego no exame anti-dopping.

A próxima tentativa foi o futebol. Sempre caindo pela direita, Sarney driblou algumas leis até ver sua carreira futebolística se encerrar abruptamente. Foi num jogo contra o time do presídio. Quando Sarney tinha a bola, um de seus companheiros gritou: "olha o ladrão", Sarney correu durante duas semanas sem olhar para trás, achando que era com ele. Um encontro mudou para sempre a vida dos Sarney. Um grupo de italianos, membros da família Corleone. Os italianos eram mestres no vale-tudo, uma tradicional arte marcial naquele país.
José aprendeu diretamente do mestre Vito Corleone os rudimentos do vale-tudo e os modernizou. Chamou a nova arte marcial de vale-tudo político. Como tinha pouca força de caráter, desenvolveu alavancas que o ajudaram a dar golpes cada vez maiores. Foi assim que ele inventou o golpe do auxílio-moradia, o golpe contra o decoro parlamentar, o golpe da Petrobras, o mata-leão na ética e a rasteira na esperança do brasileiro. A família Sarney começou a organizar eventos de vale-tudo na câmara de deputados do Maranhão. Isso chamou a atenção dos políticos do resto do país, que viram em Sarney uma liderança importante. José Sarney, o primeiro faixa-preta da modalidade, fazia exibições públicas de sua força.
Um de seus momentos mais brilhantes foi durante o evento de vale-tudo Plano Cruzado Fighting, quando ele destruiu mais de 50 pilhas de preços congelados com um só golpe. Essa técnica foi passada adiante ao campeão de vale-tudo que o sucedeu, Fernando Collor de Mello. Collor conseguiu destruir a poupança de 150 milhões de brasileiros com apenas um golpe de caneta. No início de 2009, José Sarney estava aposentado dos ringues. Mas, inspirado pela boa bilheteria do filme Rocky Balboa, que ressucitou a carreira de Sylvester Stallone, e também por que tinha toda uma geração de genros, genras e namorados das netas para empregar, ele decidiu subir mais uma vez ao tablado político.
Os golpes voltaram naturalmente, como se pode ouvir nas gravações feitas pela Polícia Federal. A vitória mais fácil do patriarca das artes marciais José Sarney, entretanto, foi a luta contra a opinião pública. Sarney começou na retranca, mas logo em seguida deu um soco na cara da opinião pública, que ficou zonza e acabou derrotada. "Não deu nem para suar", disse Sarney depois da luta.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu