sexta-feira, 16 de outubro de 2009

A POLÍCIA MILITAR QUE NEM TODOS CONHECEM E A OAB QUE DÁ VERGONHA NOS ADVOGADOS!

CASO CLÁSSICO DE DIFERENÇA ENTRE POLÍCIA E BANDIDO
E ao final dos comentários do Blog, há um vídeo, postado no site youtube, que mostra bem o que sucedeu naquela sala onde funciona o 2º Conselho de Disciplina. Os que pensam que a história acaba aqui se enganam...
Tem farto material para degravar, tem fotos com marcas de agressão... Confissões comprometedoras de várias pessoas que não sabiam que estavam sendo gravadas... enfim, é impressionante o que as pessoas sem caráter são capazes de fazer em oculto!
O advogado que agride, segundo comentários, teria sido reformado por problemas que passam longe de sua aprovação para ser inscritono quadro da OAB.
Como ele é colega de outro defensor no mesmo processo e ao que fiquei sabendo seriam sócios em associação de defesa do pessoal que milita na área da segurança, resta perguntar: JÁ NÃO SERIA TEMPO PARA QUE O GOVERNO DO ESTADO RECADASTRASSE TODOS OS SERVIDORES QUE VIVEM DE PENSÕES POR INCAPACIDADE E TANTOS OUTROS DIREITOS?
Será que convém ao Governo José Serra, auditar qual o montante de gastos que o Estado tem, só com pagamento de servidores inativos?
E essa inatividade, como é que pode ser incapacitante, se o seu portador, não raro, passa no exame da OAB e vai trabalhar como advogado? pode ser profissional liberal mas não pode ser policial?

Acho que brevemente teremos notícias sobre fraudes e dever de reembolso, por ação civil, onde é obrigatória a assunção de medidas legais pelo Ministério Público, em prol da sociedade e em favor dos cofres públicos.

Ou então teremos, ao revés, notícias de vários militares da Reserva remunerada sendo interditados.


A corporação fardada e armada, que se ufana de glórias e conquistas no hino de Feijó e Tobias, começa a se distanciar do orgulho legítimo e adotar marcas não tão dignificantes, se aproximando mais do funk e da promiscuidade.
Bandidos fardados, mentirosos, caluniadores, dissimulados, manipuladores, agressores COVARDES e apoiados em distintivo e patente, com soldo pago pelos cofres públicos.

O covarde, como se sabe, é aquele ser que ataca outro por saber que não haverá reação. Verdade que às vezes se surpreende.

Os que NÃO RESPEITAM A LEI e se autoencobrem agem exatamente assim: são bandidos, delinquentes, marginais que, perigosamente sustentados com dinheiro público, quando não, em altas somas provindas do crime, agem com total cinismo e desrespeito aos mais simples e básicos direitos de qualquer pessoa.
É inadmissível que homens e mulheres que a farda uniu em propósito sério de unidade de ideais, se desviem pelo mau exemplo, pela desonra que aqueles que deveriam ser seus melhores testemunhos propiciam.

Esses repugnantes fantoches ainda destroem o cidadão comum ou mesmo aqueles que, apesar de serem profissionais com prerrogativas especiais para a função, acabam ficando à mercê de pessoas que fazem pouco caso da lei.

OUÇA AO FINAL, A GRAVAÇÃO DE COMO PROCEDERAM VÁRIOS OFICIAIS DO CPM - COMANDO DE POLICIAMENTO METROPOLITANO - TENTANDO CONVENCER ESTA ADVOGADA A DESISTIR DE PATROCINAR A DEFESA DE UMA POLICIAL MILITAR, ESTUPRADA PELOS PRÓPRIOS COMPANHEIROS DE FORÇA TÁTICA EM CARAPICUIBA E AGORA FIGURANDO COMO ACUSADA DE MAU COMPORTAMENTO POR SEXO GRUPAL CONSENTIDO E USO EXCESSIVO DE BEBIDA ALCOÓLICA. MAS ONDE ESTÁ O INDÍCIO DE QUE ELA TERIA CONSENTIDO NUMA BARBARIDADE DESSAS? NOS DEPOIMENTOS NÃO ISENTOS DOS PRÓPRIOS ACUSADOS. "BOA NOITE CINDERELA" AGORA É CONSENTIMENTO...

Contra advogada que atrapalhe os planos da manipulação descarada e criminosa vale tudo: até tapa na cara! é a Polícia Militar descendo a ladeira... em pleno CPM... Detalhe: o covarde agressor, DIZ QUE É ADVOGADO! Será??? eu não vi carteira nenhuma que prove tal condição e desconfio, pela postura de troglodita -- cafajeste daqueles que batem em mulher -- que deve haver algum engano. Esse tipinho não pode ser advogado.

Da minha parte, me recuso a crer que tenha de chamar de "colega" um traste destes! Parece mais aqueles sujeitos frustrados que descarregam a ira nos outros, normalmente, quem não se pode defender, seja por inferioridade física ou circunstancial. Fiquei sabendo que teria sido tenente da Cavalaria. Talvez por ser militar reformado é que contou com larga colaboração dos "leais companheiros de farda".

TODOS OS OFICIAIS QUE ESTAVAM NO SEGUNDO CONSELHO DE DISCIPLINA DO COMANDO DE POLICIAMENTO METROPOLITANO.

Dá vergonha saber que aquele Batalhão tão austero, logo o Nove de Julho, abrigou em seu meio um sujeito com esse perfil.

Porém, segundo se comenta, esse mau elemento teria sido movimentado para a Reserva Remunerada da Corporação, por problemas psiquiátricos. GARANTINDO PORÉM, O SALÁRIO DE OFICIAL MESMO NA RESERVA.

De longa data, conheço um caso idêntico e me disseram que seriam sócios de escritório, tanto meu agressor, como outro advogado que também foi tenente do policiamento rodoviário, aliás, velho conhecido na Justiça Militar pelos seus "mandracarismos", aprendidos no tempo de estudante: Direito Uniban, turma de 99, campus Maria Cândida.

Pessoalmente, detesto advogado que faz aparecer-desaparecer tudo que se refere ao processo: provas, depoimentos, perícias, enfim, coisa de "adevogado" que não tem estofo moral, nem sabe o que significa ética.

Faltaram argumentos processuais e diante disso ficou exposta a inépcia funcional do "colega", que age como besta-fera, quiçá, nesse caso por ser também ex-militar, com certo saudosismo do cacetete... ou pra falar o linguajar deles: "baixar o pau!"

E como todo covarde reúne ao redor de sí outros covardes, o "adevogado" DESAPARECEU e só retornou à cena muito depois da bofetada que desferiu como ÚLTIMO RECURSO contra os questionamentos legais postos por uma verdadeira advogada contra seu cliente, acusado de estupro.

Mentiu sem ficar vermelho, dizendo que eu acusei o pobrezinho do policial militar que segura imputação de ESTUPRADOR! Eu? eu não! Quero ver quando a longa gravação do meu MP4 ficar prontinha, bonitinha, pela Polícia Científica, quanta coisa vai rolar. Vai ficar PROVADO que eu não acusei ninguém, não ofendi, enfim, não pratiquei nenhum delito, SOMENTE DESABAFEI DIZENDO AOS OFICIAIS, ESPECIALMENTE AO CAPITÃO PRESIDENTE DO CD QUE ELE É UM COVARDE. Isso eu repeti várias vezes, pelo inusitado da situação e pela revolta que ELES provocaram.

Tem homens que não honram nem as calças que vestem... ai que nojo! como é deplorável uma pessoa mentir desabrida e desavergonhadamente para prejudicar outra... seriam ciúmes? despeito? inveja? ou apenas vontade de ser quem eu sou? olha... eu conheço sinais de pederastia ...

Fui criticada por estar vestida com tailleur vermelho e acessórios da mesma cor. Quem sabe o "colega" queria trocar seu traje de molambo pelo meu... (!?)

Pensou que fosse dar certo o recurso de distorcer a verdade na delegacia, tudo ensaiado e ardil preparado entre aquele monte de machos... macho? acho que é machucado... E agora, o que vão fazer quando surgir a farta prova "TESTEMUNHAL"?

Mas que vergonha: um verdadeiro comboio de várias viaturas, horas e horas empenhado em satisfação da vaidade ferida de um bando de desocupados que lotaram a calçada da delegacia do bom retiro, à cata de vingança contra quem não se rendeu aos abusos! É para isso que serve o dinheiro público? para uma razoável quantidade de policiais ficar ali, à toa?

Pobre Corporação... saqueada e vilipendiada na sua honra por pessoas que não merecem pertencer às suas honradas fileiras... seus cofres alimentam lobos travestidos de ovelhas e nas solenidades, eles ostentam medalhas e outras honrarias, como Adão e Eva usaram a natureza a fim de tapar sua própria vergonha...

Pobre OAB, também essa laboriosa Entidade, salvo por algumas honrosas exceções, saiu ferida do ocorrido... mal representada por um sujeito que revelou diante de razoável quantidade de público sua incapacidade para defender as prerrogativas, talvez na sua crassa ignorância confundindo-as com a defesa de uma colega agredida e impedida do exercício profissional.

Ficou "apreciando" satisfeito, o espetáculo, mesmo depois de ser dispensado pela sua conduta de bajulação aos covardes agressor e co-autores por omissão.

Nem mesmo quando a OAB saiu de dentro do quartel do Comando Geral literalmente "DE CAMBURÃO" ele se deu conta de que ali, também ele estava sendo desrespeitado. Parece a história (triste história) da negrinha lava-mijo que dizia ser melhor que as da senzala, só porque ela trabalhava na Casa Grande e lavava o urinol da senhora de engenho.

DAQUI A ALGUNS DIAS, VAMOS MOSTRAR QUE A ORDEM DO

ADVOGADO BORGES D"URSO -- NÃO A ORDEM DOS ADVOGADOS DO

BRASIL, SEÇÃO PAULISTA, PQ ESSA NÃO EXISTE, ESTÁ SUFOCADA SOB O

PESO DA VAIDADE E PODER -- NÃO AGE EM BENEFÍCIO DOS

ADVOGADOS.

A COMISSÃO DE PRERROGATIVAS DO ADVOGADO TAMBÉM NÃO É

DOS ADVOGADOS, MAS TEM SERVIÇAIS CELETISTAS QUE MANIPULAM E

CONTROLAM -- HÁ PELO MENOS CINCO ANOS -- QUEM DEVE E QUEM

NÃO DEVE RECEBER APOIO PARA A DEFESA DAS PRERROGATIVAS.

A OAB É BOA PARA COBRAR O DEVER DE CASA DOS JUÍZES ARROGANTES

QUE SE RECUSAM A RESPEITAR AS PRERROGATIVAS DOS ADVOGADOS.

MAS NA HORA DE RESPEITAR ELA PRÓPRIA, AÍ A TEORIA NA PRÁTICA É

OUTRA...

QUE VERGONHA, D'URSO, ALÉM DE

USURPADOR, QUE PÕE O NOME PRÓPRIO EM

OBRA ALHEIA, VOCÊ AINDA SE VINGA DE

ADVOGADOS QUE NÃO ENTRAM NO SEU

JOGUINHO DE PODER... E NEGA ASSISTÊNCIA

EM PRERROGATIVAS???

ESSE PAQUIDÉRMICO EXEMPLO DE EQUÍVOCO, O "COLEGA" QUE PENSOU SER REPRESENTANTE DA COMISSÃO DE PRERROGATIVAS E OFENDEU MORAL E QUASE FISICAMENTE A COLEGA VÍTIMA DO ABUSO, TRANCOU-SE POR QUARENTA MINUTOS -- COMPLETAMENTE DESLUMBRADO, BOM QUE SE DIGA! -- JUNTO DOS MILITARES COVARDES QUE NADA FIZERAM DIANTE DE TÃO VIL AGRESSÃO.

Só bem depois, acompanhado de vários militares (que circo, meu Deus!) ao saber que o advogado DANIEL LEON BIALSKI estava sendo informado a respeito dessa conduta enojante, é que o "adevogado" veio ao encontro da ofendida, querendo representar a OAB. Eis aí o melhor exemplo de representação da comissão de prerrogativas: um advogado que trabalha CONTRA A CLASSE e homenageia os agressores de uma ADVOGADA. Triste...

Ainda bem que, gostando D'Urso ou não, existem advogados que amam a profissão e aqui preciso homenagear a estes na pessoa de LAERTES DE MACEDO TORRENS, que JAMAIS falta ao compromisso ético da solidariedade para com quem está sendo ofendido e tendo as prerrogativas violadas.

Foi LAERTES quem telefonou para OTAVIO AUGUSTO ROSSI VIEIRA, para que conhecesse e acompanhasse a questão do desrespeito contra uma colega agredida, humilhada e ainda presa.

Alguém telefonou em meu celular e se identificou como MASTROMAURO, dizendo ser advogado. Esse sujeito fez todo o possível para convencer o Oficial de maior patente que o "adevogado" mandado era mesmo representante da comissão de prerrogativas... Isso logo depois de ser informado do papelão que o dito "adevogado" fazia e de que havia, inclusive, ofendido a colega, além de saber que BIALSKI se mostrou contra a permanência do mesmo no quartel do CPM. E ainda disse: "quem fala se representa ou não representa a comissão é o Sergei!"

Posso contar um segredo? O último camarada a quem SERGEI deu a maior corda contra mim, é um Oficial da PM metido numa história escabrosa onde um preso do CDP de Itapecerica da Serra apareceu morto depois de ser obrigado a beber GATORADE, uma mistura mortífera que contém, entre outras drogas cocaína. Esse sujeito tem ficha conhecida no meio da imprensa, seja pelos "pitis" que costuma dar... (ai, ai, ai... eu juro que conheço sinais de pederastia) seja pela truculência que apresenta nas ocorrências mais simples. Só no Embu, ele tem dois protetores declarados, ambos gays: um na polícia outro num orgão, digamos de ministério... anda de palheta e bengala, que figura... gentilíssimo. Aliás, nada contra o fato de o sujeito ser viado, o problema é o favorecimento pessoal, aliás, crime! E o Sergei, dá o maior espaço para o sujeito atacar e NÃO RECEBE quem é a vítima do abuso.

Tem coisa mais grave: a representação não foi assinada por mim: foi iniciativa de um digno Procurador de Justiça que oficiou também outros setores da Adminsitração: o MP, o Judiciário, o Comando Geral da PM, a presidêncita do TJM, etc. Deu em nada. D'Urso, diga lá: você não fica nem com um tiquinho de constrangimento quando vê alguém contando uma ocorrência dessas?

Enfim: D'Urso só dá nota fora! E enquanto os representantes da OAB brigam, os advogados pagam a conta.

Daniel Bialski todos conhecem, dispensando comentários. Eu o agradeci pessoalmente. MAs... e esse tal de MASTROMAURO, quem é? que sujeito esquisito... faz tudo por telefone... será que dá certo? fiquei com enjôo, só de falar ao telefone... deve ser a bateria que não é ecológica.

E por fim, o caríssimo Otávio, que eu nem sabia, é meu vizinho de Granja Viana... atrasou para uma homenagem no Clube Espéria e ficou firme, defendendo a OAB e nossas prerrogativas.

PARABÉNS LAERTES! PARABÉNS OTÁVIO! PARABÉNS DANIEL!

Vai ver é por isso que você está em outra chapa... que pena Tavinho ainda não mudou... vamos ver!

Saí ferida, mal não vencida. Meu grau não foi desrespeitado.

Por isso eu posso dizer muito orgulhosa: ADVOGADO: SUSTENTA E DEFENDE TUAS PRERROGATIVAS, UMA TRANSIGÊNCIA NESTE PARTICULAR NÃO AVILTA APENAS A TI, MAS A TODA TUA CLASSE!

Sandra Paulino


video

Um comentário:

plynio disse...

Os fatos e atos de "agora", de tal bandidagem, trata-se de um reflexo da fragilidade das instituições no Brasil e mostram o agir do corporativismo. O mal maior dessa ditadura civil da corrupção e da sem-vergonhice, é que se constitui num sistema de esquemas dos mais perversos, o corporativismo, utilizado nas organizações que defendem e protegem os interesses das categorias, sejam elas: de comunidades, de bairros, de currais religiosos, sindicalistas, patronais, jurídicas, policiais, políticas, jornalista, etc. O mais perverso corporativismo é o que defende e protege os interesses das categorias de servidores públicos. Olham com vistas grossas seus membros quando acusados. Poucas vezes se puniu exemplarmente os colegas que envergonham e mancham a classe, que cometeram algum tipo de erro grosseiro, criminoso e omisso aos deveres de fidelidade pronunciados em juramentos. Quando erram, recebem como prêmio, o afastamento sem prejuízo de seus vencimentos.
Os seguidores, os defensores, os admiradores, os bajuladores e principalmente os honestos, honrados, bravos e bons pares desses setores tinham que ter o dever (serem os primeiros) de agir na tentativa da criação de mecanismos, aparelhamentos, instrumentos e promoção da necessária e eficaz limpeza para honrar os seus e principalmente o orgulho dos uniformes daqueles que tombaram, que foram tingidos de vermelho no heróico cumprimento de suas ações e deveres e não se conformarem com a proliferação de maus elementos desfilando com iguais uniformes, usando esses e desses para praticarem seus atos de bandidagem, infectando toda a sociedade.
Não existe maior direito ou menor direito. Não existe maior justiça ou menor justiça. Existem direitos que devem ser reforçados por meio do cumprimento dos DEVERES, sem olhar a quem para se fazer valer a justiça.
A Dra. Sandra, segue meu aplauso.

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu