domingo, 14 de dezembro de 2008

INTOLERÂNCIA & OPORTUNISMO

Policial é demitido por expressar opiniões cristãs acerca do homossexualismo
Matthew Cullinan Hoffman
NORFOLK, GRÃ BRETANHA, 11 de dezembro de 2008 (LifeSiteNews.com) — Um policial do Condado de Norfolk que foi demitido por citar a Bíblia com relação à imoralidade das relações sexuais homossexuais diz que ele está "totalmente devastado" com o que aconteceu.
"Era um emprego que eu adorava. Isso está destruindo a mim e a minha família", disse o policial Graham Cogman ao jornal Daily Mail na semana passada.
Cogman foi demitido de sua posição no final de novembro depois que ele mandou um email citando passagens da Bíblia que denunciam a conduta homossexual, e outro email com link para um ministério nos EUA que busca curar os homossexuais de seu problema.
Cogman diz que enviou os emails depois de ser "bombardeado" com emails mandados por funcionários da delegacia de polícia que estavam promovendo a agenda gay, inclusive mensagens incentivando-o a usar uma fita rosa em homenagem ao "mês da história gay". Em resposta a um email de um homossexual envolvido num caso homossexual na delegacia, Cogman citou o ditado cristão: "Amar o pecador e odiar o pecado".
Não há registro algum de demissões e disciplina contra funcionários da delegacia que promovem a conduta homossexual.
Autoridades policiais afirmam que Cogman violou as normas da delegacia com relação a uso de computadores, bem como normas que exigem "cortesia e tolerância", de acordo com uma notícia. "A conduta deste policial ficou bem abaixo do que esperamos de nossa gente", disse o porta-voz da delegacia Ian Learmoth.
"No trabalho policial em geral há um sentimento de medo", disse Cogman ao Daily Mail. "Há um preconceito claro contra a religião cristã — e todas as outras religiões — quando o assunto envolve uma opinião que critica o sexo homossexual".
"A opção fácil para mim teria sido ficar de boca fechada, mas quando há tal preconceito contra um ponto de vista, como é que isso pode ser certo? Para mim, isso não parece igualdade e diversidade", acrescentou ele.
O Rev. Martin Young, da Igreja de St. Andrew em Norwich, escreveu uma carta aberta à polícia de Norfolk denunciando as ações deles.
"As opiniões de Cogman não são radicais nem incomuns", escreveu Young. "As opiniões dele estão de acordo com a compreensão pública da Igreja da Inglaterra, da qual ele é membro".
"A frase 'Amar o pecador e odiar o pecado' é um ditado cristão comum que resume o dever do cristão de amar todas as pessoas, independente de suas escolhas de estilo de vida", a carta continuou. "É de presumir que a política de diversidade deveria também proteger as opiniões cristãs".
"Cogman deu respostas cuidadosas num espírito de abertura e honestidade, e por isso ele deveria ser elogiado, não punido".
Com a ajuda do Centro Legal Cristã, Cogman está apelando da decisão.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu