sábado, 30 de julho de 2011

Presidente da OAB-SP vai se candidatar a prefeito de São Paulo

A seção de comentários do site CONJUR tem algumas pérolas que exprimem muito bem o que pensam os advogados de SP sobre o candidato à vice-governança municipal.

Presidente da OAB-SP vai se candidatar a prefeito de São Paulo
ImprimirComentarComentário 1 a 7 de 7 - Página 1 de 1
20/07/2011 11:38Paulo Francis (Advogado Autônomo - Civil)
vaya com dios
É o que desejo para o bem da advocacia.
19/07/2011 13:24Orlando Maluf (Advogado Sócio de Escritório)
O que será R (??)
Das mais valiosas conquistas da democracia, cumpre destacar a igualdade absoluta entre os povos, os direitos individuais e coletivos e, dentre os relativos às escolhas de candidatos, saberem os eleitores quem são as pessoas que se habilitam.
19/07/2011 13:01José R (Advogado Autônomo)
ESTRANHO NO NINHO. DIVERSIDADE NECESSÁRIA
TEREMOS, ENTÃO,EM D'URSO O ÚNICO CANDIDATO DE OUTRA ORIGEM NA DISPUTA, EIS QUE OS PROVÁVEIS CONCORRENTES ADVERSÁRIOS SÃO TODOS BRAVOS DESCENDENTES DE ÁRABES: HADDAD, CHALITA, SCAF, AFIF, EDUARDO JORGE. A QUEM KASSAB APOIARÁ?
19/07/2011 11:24Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)
Apenas um pingo d'água
Tem razão o colega Orlando Maluf (Advogado Sócio de Escritório). Entretanto, a promiscuidade que o colega aponta é só mais um pingo d'água no universo de condutas inapropriadas que domina a OAB/SP.
19/07/2011 11:15Orlando Maluf (Advogado Sócio de Escritório)
Renuncia Necessaria
Independentemente dos conceitos e opiniões sobre o sr. Presidente da OAB/SP, sua opção agora claramente manifestada indica que a permanencia no cargo é absolutamente incompativel com a militancia político-partidaria que se lhe escancara à frente.
Somente eventual licença não caracterizaria a imprescindivel separação entre administrar os interesses da classe e zelar por seus interesses individuais e políticos.Sua renuncia significaria evitar danosa promiscuidade.
19/07/2011 10:00Marco Grandis (Advogado Associado a Escritório)
OAB trampolim político
Esta notícia deixa bem claro que a Ordem dos Advogados do Brasil há muito deixou de ser um órgão representativo dos interesses dos advogados para virar um trampolim político daqueles que a diregem. Ao invés de defender os interesses dos advogados, desagradando a quem quer que seja, os dirigentes da OAB preferem a submissão dos acordos políticos que desprestigiam nossa classe. Temos que dar um basta nesta situação, nas próximas eleições votem em quem realmente tem compromisso com os interesses dos advogados.
18/07/2011 18:32Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)
Nova arena
Pelo menos assim veremos o fim de D'Urso, que após quase exterminar a advocacia no Estado de São Paulo, tratando todos os demais advogados como inimigos (com exceção dos a ele ligados), parece dar seu sinal de adeus. A saga de D'Urso foi toda construída com base na hipocrisia e perseguições. Após transformar os Tribunais de Ética da Ordem em um grande balcão de negociatas, na qual aliados são acobertados, e inimigos perseguidos, toda a advocacia paulista foi posta de cócoras, totalmente submissa não só aos ocupantes de cargos e funções na Ordem como a magistrados e autoridades em geral. Porém, talvez essa aptidão de D'Urso não se revele assim tão "notável" quando inaugurar o campo da política partidária. Nós advogados estamos ocupados em nossos escritórios, enquanto os ocupantes de cargos e funções da Ordem estão exercendo sua dominação. Em se tratando de políticos de carreira, a situação muda de figura vez que D'Urso encontrará pela frente quem se dedica em tempo integral a obter votos e atacar os adversários. Assim, a arena agora será outra e o jogo talvez não seja ganho assim tão fácil.
Comentários encerrados em 26/07/2011

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu