segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

iSRAEL SERÁ ATACADA PELAS ALIANÇAS ENTRE OS INIMIGOS?

Neste dia 4 de Janeiro de 2008 completam-se exatamente 3 anos em que o arquiteto do plano de desconexão da Faixa de Gaza, o ex-Primeiro Ministro Ariel Sharon entrou em coma. A irônia histórica é muito mais que o acaso, creio ser uma mensagem divina. Muitos dos políticos e especialistas próximos a Ariel Sharon chegaram a declarar que ISRAEL jamais voltaria a Faixa de Gaza, mas a verdade é dura, já voltou, não por que deseja tomar a terra, mas por que o terrorismo não cessou neste três anos conforme cria Ariel Sharon.

Segundo fontes das Forças de Defesa de ISRAEL e fontes palestinas, Israel já dividiu durante a madrugada a Faixa de Gaza em três partes. Operação semelhante a esta ocorreu apenas antes da retirada israelense da região de GAZA, três anos atrás.

Nas últimas horas, segundo as Forças de Defesa de ISRAEL - FDI, iniciou-se bombardeio artilhero em GAZA. Os disparos são realizados por tanques e por baterias de artilharia que causam grandes danos na região atingida. O disparo é feito em regiões não habitadas na Faixa de Gaza, junto com a franteira com ISRAEL.

Desde o começo das operações de ISRAEL na faixa de Gaza, além de muitas execuções de terroristas durante a tentativa deles de disparar contra ISRAEL ou após lançarem mísseis, ISRAEL já destruiu cerca de 80 residências de terroristas ou líderes do Hamas, inclusive a casa do líder do Hamas na Faixa de Gaza, Ismael Hanieh.


APOCALIPSE?

Quando a Rússia decidir ocupar o Oriente Médio, suas forças armadas estarão equipadas com o que há de mais moderno em termos de tecnologia bélica, capazes de destruir os EUA primeiro. O cumprimento de Ezequiel 38 e 39, a invasão de Israel por exércitos liderados pela Rússia pode estar se aproximando rapidamente! O livro do Apocalipse prediz que no final da Grande Tribulação, o imenso exército dos reis do oriente marchará em direção ao Oriente Médio e destruirá tudo o que encontrar pelo caminho; as evidências indicam que a população indiana será a maior vítima da carnificina. O Senhor Jesus Cristo descreveu os sinais que anunciarão que o aparecimento do Anticristo está próximo, iniciando assim o Final dos Tempos. A maioria dos cristãos está mal-orientada neste ponto, e precisa compreender a verdade, para estar bem preparada para as dores de parto que afligirão a humanidade em breve. A planejada Terceira Guerra Mundial, entre o Estado judaico e seus vizinhos árabes, conforme uma visão demoníaca do líder maçom Albert Pike em 1870, está muito próxima de ser deflagrada. Um recente relatório do Serviço de Inteligência Americano revela qual será o provável cenário. O plano prevê que o Anticristo aparecerá imediatamente após essa guerra. O provável cenário nuclear nessa guerra planejada. Não existe honra entre ladrões; quando os exércitos árabes terminarem de aniquilar Israel, o plano deles é aniquilar também a população palestina! Prepare-se para outra crise do petróleo e uma onda de ataques terroristas contra as grandes cidades.
Para que a profecia bíblica da invasão de Israel, descrita em Ezequial 38 e 39 seja cumprida, o governo pró-Ocidente da Turquia deverá ser substituido por um governo de militância islâmica. Seria essa a última peça que falta no quebra-cabeças do Oriente Médio, que possibilitará o cumprimento das profecias sobre o final dos tempos? A Rússia está pronta para tirar proveito da destruição do Domo da Rocha! O livro do profeta Obadias fala sobre a aniquilação pelo fogo de toda uma nação, a Casa de Esaú, que são os palestinos atuais. Israel possui armamentos desenvolvidos com tecnologia de ponta e pode cumprir essa profecia.

O primeiro ataque à bomba contra a Força Interina das Nações Unidas no Líbano ocorre ao mesmo tempo em que a luta se espalha no país. A sabedoria militar convencional diz que o Líbano precisa ser neutralizado e as tropas da UNIFIL removidas para que as forças islâmicas possam montar um ataque em escala total contra Israel. Esse processo parece estar em curso agora!

Antes de concordar em retirar suas tropas do Líbano na guerra de 33 dias entre julho e agosto de 2006, Israel insistiu que as Nações Unidas enviassem uma potente força de paz capaz de impedir os ataques islâmicos contra o Estado judaico. Após as discussões, a ONU concordou em enviar uma força de 13.000 soldados liderados pela França. Essa força de paz parece ser a mais robusta que a ONU já enviou a um país. Acredita-se que ela tenha a capacidade de até derrubar aviões israelenses.

Portanto, parece lógico que os estrategistas islâmicos sentiram a necessidade de fazer pressão sobre essa força interina de paz (chamada de UNIFIL) para que ela se retire e eles possam lançar seu planejado ataque contra Israel. Parecem existir dois modos de conseguir essa retirada:
Atacando sistemática e constantemente as forças da UNIFIL para que o Secretário Geral da ONU ordene a retirada.
Derrubando o atual governo pró-Ocidente do Líbano para que o novo governo "legítimo" exija a retirada da tropa de paz. Esse curso de ação parecia para mim o mais provável, até o ataque suicida contra as tropas espanholas que ocorreu nesta semana. Talvez os estrategistas islâmicos estejam buscando ambas as alternativas para ver qual delas traz os primeiros resultados!
Vamos analisar o ataque mortífero contra a tropa de paz da ONU.
Resumo da Notícia: "Seis soldados da força de paz da ONU são mortos no Líbano", The Australian News, 25 de junho de 2007.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu