terça-feira, 11 de novembro de 2008

Cada geração de revolucionários tem consciência de ser herdeira e continuadora das anteriores. MEDITEM OS QUE FESTEJAM A ELEIÇÃO DE BARACK HUSSEIN...

Ao final do artigo, minha resposta aos que confundem minhas expressões com racismo.
Segundo quem me enviou a notícia, recebida de um amigo norte-americano, o artigo tem "certo sentido de trocadilho", porque, Barack Hussein Obama é negro. Contudo, o que se ressalta à medida que se desenvolve a leitura, "significa mesmo é atro, obscuro, mal iluminado, opaco, não explicado".
O que é estarrecedor (embora não tenha me surpreendido) e beira a conspiração, é que os americanos foram muito descuidados, completamente ignorantes de fatos importantíssimos (a começar pela falta de nacionalidade americana de Barack), deixando que a verdade fosse ofuscada pela grande mídia, que apesar de livre e muito bem abastecida de informações sérias, padeceu do "oba-oba" generalizado e será responsabilizada, em breve.
São fatos gravíssimos que TAMBÉM nos afetam, ainda que pareça que estamos muito longe, aqui por "terra brasilis"... certo que alguém poderá de novo dizer que tudo não passa de uma "marola" naquela crassa ignorância, cuja manifestação quase diária nos habituamos... QUEM DUVIDA, POR FAVOR, MEDITE SOBRE O ITEM NÚMERO 2...
Barack não é apenas muçulmano, MAS APÓIA QUEM SEJA ANTI-CRISTÃO, O QUE VALE DIZER...
Se nós que temos acesso à informação séria e isenta não trabalharmos pela conscientização, o que somos, afinal? Recomendo o site: http://www.silencingchristians.com/
ao invés dos noticiários que só fazem endeusar esse indivíduo que muitas lágrimas e sangue fará derramar em breve tempo.
O que chega com a capa de "novidade", vem sendo analisado há tempos, como diz o editorial de Olavo de Carvalho, no Diário do Comércio de 10 de abril de 2008:
" ...Nos EUA o desprezo da mídia aos sentimentos religiosos dos cristãos contrasta com suas manifestações de deferência quase psicótica ante as sucetibilidades islâmicas, ao ponto de que a simples menção ao sobrenome do meio do pré-candidato democrata Barack Hussein Obama é condenada como sinal de discriminação e 'hate crime'..."
Crime de ódio? quem? eu? ...
Ora, por favor, entre nós temos muitos que incitam os CRIMES DE ÓDIO e aos que quiserem me imputar esse absurdo, observem o que "ensina" esse "professor" aos seus filhos, nas escolas onde a maioria paga caro, muito caro, pela mensalidade e pelo estrago quase irreparável na cabeça da moçada.
Assistam e tirem suas conclusões sobre o tipo de gente que presta auxílio aos husseins no mundo:
Sandra Paulino - Advogada



O LADO NEGRO DE OBAMA

Como John McCain andou falando da ligação entre Barack Obama e o terrorista William Ayers, foi ele imediatamente acusado pela grande mídia de instigar o ódio ao candidato democrata e até de expor o pobrezinho ao risco de ser assassinado.
Mas o verdadeiro pecado de McCain foi o de ater-se a esse episódio menor e omitir os pontos altos da carreira de um dos políticos mais perigosos (para os EUA e para o mundo) de todos os tempos:


1. Os estudos de Obama em Harvard foram pagos por Khalid al-Mansur, agitador racista que prometeu aos brancos americanos “o maior banho de sangue de toda a História” e é representante nos EUA do príncipe saudita Alwaleed bin Talal, que celebrou o 11 de setembro como um 'castigo divino'.



confira em: www.newsmax.com/timmerman/obama_harvard_/2008/09/23/133199.html


2. Obama, embora o negue com veemência, foi comprovadamente instrutor de ativistas na Association of Community Organizations for Reform Now (ACORN). A principal atividade da ACORN era intimidar bancos para forçá-los a dar empréstimos a seus militantes, em geral insolventes, plantando assim as sementes da crise bancária que eclodiu semanas atrás. A ACORN retribuiu os serviços prestados, distribuindo milhares de títulos de eleitor falsos, para fortalecer a votação de Obama.


Confira em: http://www.clevelandleader.com/node/7203,%20www.lvrj.com/news/30613864.html

http://www.theobamafile.com/ObamaWorks.htm


http://news.yahoo.com/s/ap/20081009/ap_on_el_ge/voter_fraud


3. Várias vezes, a presidência da República americana pediu ao Congresso uma lei que parasse a farra dos empréstimos na empresa Fannie Mae. Obama foi contra. E recebeu mais de cem mil dólares de contribuições de Fannie Mae, cujo executivo Franklin Raines, demitido por desvio de verbas, é hoje seu assessor econômico. O deputado obamista Harry Reid diz que mencionar esses fatos é racismo.


Confira em: http://nmorton.wordpress.com/2008/09/16/barack-obama-fannie-mae-lobbyists-second-favorite-senator


4. Entre 2006 e 2007, Obama fez campanha, nos EUA e no Quênia, em favor do candidato presidencial queniano Raila Odinga, e continuou a apoiá-lo mesmo depois que Odinga, derrotado, mandou matar mais de mil de seus adversários e queimar oitocentas igrejas cristãs, pelo menos uma delas, com gente dentro. A carnificina só estancou depois que um acordo nomeou Odinga primeiro-ministro. O repórter do WorldNetDaily, Jerome Corsi, enviado ao Quênia para estudar o episódio, foi preso pela polícia local e forçado a voltar aos EUA. Qualquer semelhança com 'operação-abafa' aqui no Brasil NÃO é mera coincidência.


Confira em: www.wnd.com/index.php?fa=PAGE.view&pageId=77877


5. A campanha de Obama recebeu mais de TRÊS MILHÕES DE DÓLARES em contribuições ilegais do exterior. Enquanto McCain publicou meticulosamente todas as quantias recebidas, seu adversário não publicou nada, nem uma linha.


Confira em: http://apnews.myway.com/article/20081008/D93M0K5G0.html


6. Mas a maior fraude de Obama talvez seja a sua própria candidatura, que já recolheu 450 milhões de dólares em contribuições, um recorde histórico. Intimado pelo advogado Philip Berg, de Filadélfia, a mostrar o original da sua certidão de nascimento para provar que é cidadão nativo dos EUA (condição sine qua non para poder candidatar-se à presidência e até estar ocupando a cadeira de Senador), Obama, por duas vezes, preferiu esquivar-se mediante complexos artifícios jurídicos, confirmando indiretamente a suspeita de que não tem mesmo o documento. Para piorar as coisas, o candidato também se omite em mostrar seus registros médicos e seu histórico escolar, enquanto McCain fornece na hora todos os documentos solicitados. Berg, que tem 31 anos de militância democrata e já foi procurador do Estado da Pensilvânia, assegura que a cópia eletrônica da certidão de Obama, reproduzida no site oficial da campanha, é falsa (e, aliás, parece mesmo). A avó do candidato assegura que ele não nasceu no Havaí como diz, e sim no Quênia, onde ela mora. Vejam tudo na página de Berg, 25 milhões de pessoas já viram, e mais dia menos dia o escândalo, trabalhosamente abafado até agora, vai estourar.


Confira em: http://www.obamacrimes.com/


EXPRESSÃO DE RACISMO OU SERÁ QUE AINDA VIVO NUM PAÍS LIVRE COM DIREITO AO LIVRE PENSAMENTO, ANÁLISE DE FATOS QUE PÕE EM RISCO MINHA SOBREVIVÊNCIA E A EXPRESSAR MINHA OPINIÃO?

SANDRA PAULINO

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu