sexta-feira, 13 de maio de 2016

MICHEL TEMER - PRESIDENTE INTERINO DO BRASIL - É INFORMANTE DOS ESTADOS UNIDOS




O deleite pela força e pela violência, MOVIDO ESSENCIALMENTE PELO ÓDIO é a nossa verdadeira raiz e está destruindo nosso país.



Nossa sociedade falocêntrica, de pensamento masculino na sua essência, valoriza cada vez mais a força, violência, reação, festejando o ódio na defesa do que quer que seja: desde amarrar negrinhos em postes, até a famigerada idéia de que "bandido bom é bandido morto"


AGORA É A VIOLÊNCIA DESDE O DISCURSO DE POSSE: "O povo precisa colaborar e aplaudir medidas que venhamos a tomar" E SE NÃO COLABORAR NEM APLAUDIR, O QUE VAI SER?


Chefe de bando, traidor vulgar, caquético, decrépito, misógino, sexista ou golpista?

O BRASIL SURREAL


A presidenta eleita com mais de 50 milhões de votos DILMA VANA ROUSSEF foi afastada do exercício do cargo por um golpe que ficará na História.

O país assistiu em 2003 um nordestino, ex-operário, sindicalista, alvo de uma imprensa venal, desgraçadamente manipuladora, tomar posse como Presidente da República.

O cordial, letrado, poliglota e falso moralista, Fernando Henrique Cardoso, teve de se dobrar aos mais de 60% dos votos válidos, à entrega da faixa presidencial ao retirante saído do sertão pernambucano.

José Serra que disputou o 2º turno, ficou no vácuo.

Acompanhados dos piores tipos da vida política nacional, logo viram os donos da Casa Grande que aquele governo era um perigo para a elite, acostumada ao mando desde as capitanias hereditárias.

Viciada nos desmandos, tinha de engolir a vitória.

A senzala estava no poder, pela 1ª vez em séculos.

Desde então, os caciques da antipolítica no país, se dedicaram, junto com a emissora televisiva, líder de audência, a derrubar o carisma de Luiz Inácio Lula da Silva, ou, simplesmente, o LULA.

Reeleito em outubro de 2006, LULA novamente governa o país de 2007 até 2011.

As mudanças sociais foram a grande conquista, porque as classes acostumadas à miséria, passaram a ser consumidoras.

A marca do social ficaria indelével depois de LULA, com Dilma.

O ressentimento social chegou à tela da TV onde jornazista dizia que era absurdo uma pessoa que “nunca leu um livro”, ter um carro pagando em parcelas, contribuindo para o caos no trânsito.

Houve casos em que gente de universidade de alto nível disse que o aeroporto tinha se transformado em rodoviária.

As pessoas negras e dessa descendência, jamais conquistaram tanto espaço quanto nos governos populares de Lula e Dilma.

Indígenas também tiveram algum avanço, especialmente no governo Lula.

A questão de gênero nunca esteve tão debatida, nem tão combatida.

Vieram as cotas raciais e sociais, trazendo consigo mais reação negativa.

Programas de moradia popular e de leis trabalhistas, deram outro fôlego à vida de milhões de pessoas segregadas dessa proteção legal.

A sociedade que deveria acompanhar tão marcantes avanços, passou porém, com sua parcela mais reacionária, a se ressentir.

E o ressentimento de ver aquela “gente diferenciada” ganhando cada vez mais espaços, se transformou em ódio.

Todo tipo de ódio se mostrou abertamente, nu, como sempre existiu e jamais foi exibido, na TV, no rádio, nos jornais, nas redes sociais.

O mito do brasileiro cordial caiu de vez.

Lula regulamentou o Conselho Nacional de Justiça e trouxe intranquilidade no meio da área mais sensível, essa que agora se sabe, foi o ninho onde se chocou o “ovo da serpente”.

Os crimes de ódio mostraram sua cara.

Lula, sucedido no governo federal por sua pupila Dilma Roussef, foi o responsável direto pela eleição da 1ª mulher na Presidência da República, a quem também ajudou na reeleição.

A mulher nunca teve presença tão marcante em qualquer outro governo, como nas gestões Dilma Roussef.

Foi demais.

Era preciso fazer alguma coisa e os descontentes se reuniram logo depois
das eleições de 2014, para dar sequência ao golpe de Estado que era gestado já há dois anos.

Os governos Lula e Dilma, na opinião desse Blog, foram os maiores responsáveis pelo golpe que agora está consumado.

Falta de avisos, sinais e provas não foi.

Era mais que necessária uma reação à altura de tamanha ousadia.

Isso não aconteceu.

Por quê?

Reflexão e reação é o que nos resta.

"colaborar e aplaudir" JAMAIS!

TEMER, O GOLPISTA TRAIDOR DA NAÇÃO

WikiLeaks afirma que Michel Temer 

foi informante dos EUA

Os documentos seriam de 2006, mas a organização sueca só divulgou as informações na noite desta quinta-feira (12/5)






Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu