segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

CASSIO ROBERTO CONSERINO, MUITO OBRIGADA!


Abro as notícias nesse aniversário de minha querida SP e vejo em destaque que você considera ter reunido indícios suficientes para INDICIAR LULA POR CRIME DE LAVAGEM DE DINHEIRO no episódio da cogitação de compra de um triplex na Praia das Astúrias no Guarujá.

Caro promotor: vc nem imagina como fiquei feliz com a acusação que vc fez contra LULA :) especialmente porque atinge a galega dele :) dona Marisa.

A vaidade, dizem, é um dos pecados favoritos do diabo e por ela, não será dona Marisa Letícia nem o marido que serão pegos, mas você, promotor!

Nem gosto do Lula, sabe Conserino? mas não deixo de lhe reconhecer méritos que nenhum outro presidente brasileiro teve, assim como não sou uma defensora irredutível de Dilma, mas reconheço nela qualidades que faltam à maioria dos homens públicos, sendo a principal a coragem.

Sei que sou um caso meio estranho de PTista que não tem aquela devoção ao binômio LULA-DILMA, especialmente porque minhas divergências nascem e permanecem na área indigenista e de meio ambiente, ainda mais depois da nomeação da miss-motosserra. Só que a gente sabe que na política essas alianças são normais, não é verdade?

Já no Ministério Público não é preciso fazer aliança, apesar de que existem no órgão hoje, até facções, assim como na SSP e no Judiciário, sem falar na PM, porque os integrantes da instituição tem as prerrogativas funcionais e através delas, muitos pensam como a maioria dos juízes: SOU DEUS!

Vocês do MP podem mesmo, acho que até mais que juízes, porque da ação penal, salvo as exceções legais, é de vocês a titularidade.

Mas... alto lá! tenhamos um mínimo de bom senso e não vamos agora --- só e tão só pela vaidade, para aparecer mesmo --- fazer alarde com a reputação das pessoas, sobretudo aquelas por quem não temos a menor simpatia, o que é o seu caso em relação a LULA.

Morda-se de inveja e de despeito mas tenha respeito, nem que seja só pela instituição que mal representa ou pelo seu cargo, porque você pode vir a perdê-lo.

Sim. Pode sim e você sabe disso.

A gente pode lembrar que você e seu colega Loubeh, dos tempos de promotoria de Santos, já atiraram lama contra um advogado, que teve prisão provisória decretada por algumas horas por um juiz que acreditou nos seus pseudos argumentos, tanto que em seguida, verificando que eram frágeis, revogou a ordem. Inconformados, você e Loubeh deixaram ainda mais 11 dias no site do MP a notícia da prisão de 13 pessoas e a ordem que se revelou absolutamente desnecessária VAZOU. 

Sim, a gente sabe como essas coisas acontecem nas entidades e nos órgãos públicos brasileiros, quando interesses menores e inconfessáveis ocorrem. O ventilador da maledicência é ligado na potência máxima e o trabalho de promotores iguais a você e Loubeh é jogado no meio da ventania artificial.

Sei bem como é isso porque fui suspensa por duas vezes, de forma preventiva e pelo prazo de 90 dias, por conta de umas ocorrências nebulosas na OABSP, ambas na (indi)gestão D'Urso por conta de pedidos de um juiz que disfarçou a intenção através de uma funcionária a si subordinada e depois através de um corregedor que saiu de sua instituição mais torrado que amendoim tiragosto.

Na primeira, a própria OAB por seu Conselho Federal derrubou a armação, na segunda foi preciso recorrer à Justiça Federal que concedeu liminar e depois a segurança.

Pessoas civilizadas e que tem brio, vergonha na cara, sabe? agem assim: submetem os percalços e acusações vergonhosas, destrutivas, ao Judiciário.

No seu caso, deu no que deu e foi o Judiciário quem disse:



Além disso, o Judiciário deixou registrado que você e Loubeh PREJUDICARAM O INTERESSE PÚBLICO ao divulgarem informações com a investigação em curso.

Claro, ainda há recurso em andamento, assim como na 4ª vara criminal de Santos tramita a queixa-crime por calúnia, que o advogado move contra você, pois afinal, acusado junto com outras pessoas, ele teve imóveis revistados e foi preso.

Sabe, promotor, ontem, ao ler notícia de que um colega seu -- de outro órgão especial -- que sempre foi vestal da moralidade (na qual eu acreditava) senti um misto de perplexidade e vergonha. 

A perplexidade foi por descobrir meu erro quando pensava que todas as acusações de propina, corrupção e lavagem de dinheiro eram uma sórdida montagem de "ex-mulher despeitada". 

Vergonha porque agora já tenho comigo que "onde há fumaça, há fogo" e vejo com respeito a conduta de um "outro MP" que espera primeiro ter os indícios fortes - como o rastreamento de contas bancárias e outras evidências, para só depois divulgar esse conteúdo ao público, pois afinal a sociedade tem o DIREITO HUMANO à informação. 

Há muito mais do que simples indícios contra um outro seu colega, o Senise: há depósitos em conta que absolutamente não tem fonte digna. Leia-se: trabalho. A desfaçatez com a ética e a certeza da impunidade fizeram com que as tratativas fossem feitas no prédio da Riachuelo!!!!!!!!!!!!!!

Mas claro, devia pensar Senise: "quem vai duvidar da minha palavra?"

O sujeito vaidoso, cheio de "pomp and circunstance" age assim mesmo. 

Conheço vários outros casos, como aquele do promotor do Gaeco Taubaté, Marcelo Negrini, acusado de lavagem de dinheiro 




Felizmente, ainda existem promotores reconhecidamente TRABALHADORES, mas para esses, o que sobram, são representações administrativas e ações pedindo danos morais, acredita? 

O mais curioso: porque documentos mostrando que agiram certo, nos limites da lei e em defesa da sociedade, SEGUNDO A DECISÃO foram publicados neste blog.

Nesse caso, o Judiciário também já se manifestou, apesar de que cabe recurso, mas foi de bate-pronto: NEGOU TUDO!












E esse outro MP a que me refiro fez tudo certinho no caso Senise: investigou desde 2009, portanto quase 7 anos e reuniu indícios de verdade, para só depois ligar o ventilador, não da maledicência criminosa, que destrói vidas e reputações, mas fazendo um trabalho sério; muito diferente do que você faz, Conserino.

Você quer mesmo são os holofotes da mídia, a ribalta, os aplausos, a mesquinhez de servir a interesses que estão nos bastidores, quem sabe? até mesmo alguma "influência" tão comum nos bastidores de uma parte do Judiciário onde o tribunal vem sendo comido por traças faz muito tempo, nesse balcão de negócios que começou com o Vianninha :) e infelizmente, perdura até hoje; tudo para ver reformada a sentença que o condena e ao seu colega Loubeh.

Seu desespero e despreparo são tão evidentes, que você atropelou até o rito da ação penal - mostrando sua falta de isenção - e saiu falando e atraindo sobre sua própria cabeça a tromba d'àgua, Conserino. 

Agradeço muito que você e outros iguais, estejam fazendo isso publicamente contra personalidades também públicas, mostrando a todos como é que se faz aqui em SP, servindo de "exemplo" para o resto do país!

Oxalá seja por causa desse vazamento de coisa nenhuma, porque não tem nada de consistente! e pela construção dessa ponte inútil, que liga nada a lugar nenhum, já que as fofocas e o disse-me-disse não levam à sustentação de eventual ação penal, que você e outros que agem do mesmo modo, sejam expostos em todos os seus reais propósitos, para a verdade ser restabelecida.

Enquanto juízas como Kenarik Boujikian​ são alvos de verdadeiro assédio de colegas desembargadores por fazerem cumprir a lei, de forma isenta, aplicando princípios seculares de forma indistinta - pouco importando quem sejam os destinatários de suas decisões - promotores como você colecionam sentenças condenatórias onde o direito foi examinado no Judiciário e se constatou que houve abuso do promotor, ávido pela exposição midiática.

Está mais do que na hora de se começar a faxina por dentro do MP para só depois corrermos atrás da molecada parda que mora na favela e carrega vinagre na mochila, contra os gases da PM, porque a sujeira é tanta que daria pra encher páginas e páginas de artigos em blog, com os mais variados nomes de promotores iguais a você.

Sabe por quê estão cheios de internos os pátios da Fundação Casa, do Presídio Militar Romão Gomes, das carceragens da Polícia Federal, Papuda e outros menos "famosos", promotor? porque não há - ainda - presídios para magistrados e promotores, que ficam, vez em quando, nas salas de Estado-Maior brasil-afora.

Friso: ainda.


Sandra Paulino

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu