terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

E CONTINUAM OS PROBLEMAS NA REGIÃO DE IBIÚNA...


Publicado em 20 de fevereiro de 2013 às 1:33 am   ·   1 comentário


Por Igor Carvalho

Cópia da denúncia feita por Sandra Paulino à Corregedoria da Polícia Militar do Estado de São Paulo
























O soldado Oguilon Martins de Oliveira, policial militar e cliente da advogada
Sandra Paulino, foi preso na última segunda-feira (18) na 2ª Companhia
do 40º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPMI), em Ibiúna, onde
teria permanecido durante 12 horas. Segundo Paulino, o agente teria
sofrido represálias por queixas da advogada à Corregedoria.
“O próprio Oguilon, meu cliente, e outros policiais afirmaram que as
denúncias que fiz, de que existem grupos de extermínio em Ibiúna,
incentivaram a prisão do Oguilon.”
Oliveira estava de licença há 10 dias por problemas psicológicos,
com um atestado emitido pelo Centro de Assistência Social e Jurídica
do Hospital da Polícia Militar. Em seu retorno ao trabalho, Oliveira
se negou a sair às ruas após ser escalado para assumir serviço
em uma viatura “baixada”, termo usado para designar o carro
que tem problemas mecânicos e similares, interferindo no seu
funcionamento.
“Ele ficou sob pressão e ameaçado de ser levado detido ao
presídio militar, sob falsa acusação de desobediência de ordem
superior. Não deixaram ele nem se alimentar, foram doze horas
sem comer nada, trancado.” Clientes de Sandra Paulino, também
policiais militares, entre eles Oliveira, relataram que há suspeitas
de que as verbas destinadas para a manutenção dos veículos
são desviadas.
O sargento Adilson Ribeiro afirmou que “jamais houve desvio
de verbas no Batalhão”, e disse que Oliveira será encaminhado
para tratamento psicológico, porém, negou a prisão.
“Houve apenas um problema interno e ele precisou permanecer
no Batalhão. Já o liberamos, inclusive ele está de folga hoje (19).”
Conflito interno
Outro motivo que poderia explicar a prisão seria um conflito interno
de Oliveira com o comandante da 2ª Companhia, tenente
Fábio Biscaro Pedroli, e seu auxiliar direto, sargento Adílson Ribeiro.
Tudo começou em junho de 2012, quando Oliveira interceptou, em
uma ação de rotina, um ex-policial militar. Ao ser abordado, teria
resistido aos questionamentos de Oliveira e jogado o carro em
cima do agente. O policial o prendeu, mas o ex-PM foi liberado
por Ribeiro, que, segundo Sandra Paulino, teria relações
próximas com o acusado. “Ele [Ribeiro] sequer permitiu que fosse
encaminhado à delegacia, dizendo que o mesmo tinha audiências
e mais tarde iria se entender com o delegado, que também,
ao que ainda se deve apurar, não registrou a ocorrência do modo
como foi apresentada pelos PMs”, afirmou a advogada. Ribeiro se
recorda do fato. “Eu me lembro bem, mas a prisão foi equivocada”,
afirmou.
Fruto do conflito, as investigações de Sandra Paulino levaram a
outras descobertas e a uma denúncia feita à Corregedoria na
qual a advogada fala da atuação de grupos de extermínio em
Ibiúna (ver imagem). Até o fechamento dessa matéria, a Corregedoria
da Polícia Militar  do Estado de São Paulo não havia se manifestado
sobre a questão.
Foto de capa: Marcelo Camargo/Agência Brasil
http://revistaforum.com.br/spressosp/2013/02/
advogada-denuncia-prisao-irregular-de-policial/

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu