sexta-feira, 7 de outubro de 2011

DESDE QUE NÃO ATRAPALHE O QUÊ CORONEL CAMILO?

É sempre a mesma coisa... não muda. A mudança terá de vir do lado externo pq isso aqui é sistema entrópico e como tal, se alimenta do que excreta. E o comando geral ainda tem a audácia de se esconder atrás dessa desculpa mais que esfarrapada: não vamos falar para não atrapalhar as investigações... que investigações? aquelas que estavam a seu cargo e vc não fez? por exemplo no caso de Embu, da invasão de residência na calada da noite, sem mandado, sem nada e que também deu em nada? ou aquela que deveria esclarecer como foi que o preso ZULU morreu no CDP de Itapecerica e ninguém fez nada

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,coquetel-da-morte-mata-3-presos-emcdp,243819,0.htm

apenas para não apontar o Oficial que escoltou os PMs presos até o RG e na volta deu uma passadinha para ver e ouvir certas reclamações que punham todo o sistema em risco? E o "DANI" rodri-futri-politi-queiro? não tem vergonha de assinar um IPM que liga nada a lugar nenhum em termos de "investigação"? é isso que vc, como cmt da maior força auxiliar em termos de segurança pública chama de investigação? por falar em investigação, coronel, o que foi feito com a denúncia de um sargento, de que seus superiores, como o subcmt de btl da área aeroportuária paulista, dão "premiação" para quem matar mais? NADA? e o pior: o sujeito tem histórico de mortes saindo por todos os buracos, LITERALMENTE! e agora, coronel? a meleca está esparramada: MUITOS OUTROS POLICIAIS MILITARES VÃO FALAR, VÃO FALAR, VÃO FALAR, VÃO FALAR, VÃO FALAR E VÃO FALAR! Se esse PM morrer, vc vai ter que suportar o peso da sua própria culpa, por ser tão incapaz de controlar esse estado de coisas, que aliás, só fez incentivar. Não diga que não sabe... esse máscara não cabe na cara de ninguém. Agora até mesmo o TJ de São Paulo decretou a prisão de integrantes da ROTA que mataram um civil na porta de sua casa, provocando reação de mais de 100 pessoas, entre vizinhos e outros indignados. E pior: muitos desses casos, como os de caixas eletrônicos estourados e de máfia de caça-níqueis, até mesmo envolvendo integrantes do Oficialato que CALAM AS TESTEMUNHAS MATANDO-AS OU OBRIGANDO-AS A BEBER BEBIDA LETAL ("GATORADE") ficam ocultos sob "areia de gato" e JAMAIS vem à tona, até porque, quem deveria apurar não apura e os que se encontram na função de processo/julgamento, nada mais são do que "bonecos" manipulados pelo sistema.  E os comandos de área como CPA/M-8 e CPA/M-10, nada? E do 42BPM/M, aliás, o batalhão onde estava o Sd NASCIMENTO? ninguém vai dizer nada? Vc não vai dizer nada? não? só que não quer atrapalhar as investigações? ah,bom... então tá! a quem vcs estão enganando? a si mesmos? pois estão sós!
O que me consola é que muitos desses "bonecos" já estiveram literalmente "nas mãos" do mesmo sistema e ainda nutro a esperança de que despertem e percebam que o curso da vida, regida pelo próprio Universo (não pelo tal G.A.D.U a quem servem com tanta dedicação) se encarrega de todos os que se desviam, mostrando-lhe cenário desalentador. Acordem, suas antas! percebam que a luta pela vida e pela liberdade é que resume o ideal maior. O noticiário de menos de uma semana mostra que a população, os órgãos de imprensa e principalmente o governo federal já percebeu que há graves fraudes no que deveria ser ação constitucional e que todo aquele que ouse desafiar essa perversa engrenagem, morre!
Sandra A Paulino e Silva

SP: cresce nº de mortes em confronto envolvendo homens da Rota


07 de outubro de 2011 • 06h25 Comentários

Os casos de resistência seguida de morte envolvendo homens das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) aumentaram no primeiro semestre deste ano na capital e Grande São Paulo. Dados da Ouvidoria da Polícia mostram que foram 40 ocorrências até junho deste ano, contra 36 em igual período de 2010. Em 2009 foram 21. Considerando todas as unidades da Polícia Militar, o número de casos caiu. Com isso, porcentualmente, a participação dos homens da Rota nas mortes em confronto subiu de 16,9% do total de casos em 2010 para 21,1% este ano. Em 2009 era de 10,4%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Para o ouvidor Luiz Gonzaga Dantas, que considera o número preocupante, a Rota precisa adotar um caráter mais civil e respeitar os direitos humanos. Gonzaga diz que está trabalhando para trazer transparência para as ocorrências de resistência. Segundo ele, informações que chegam para a Ouvidoria nem sempre indicam confronto. Por essa razão, ele defende que, em vez de "resistência", os boletins de ocorrência registrem as mortes como homicídio. Se for comprovado que não houve excesso, é possível pedir arquivamento do processo. O ouvidor também defende que o socorro do suspeito seja feito pelo Samu e não pela equipe envolvida. "Isso fará o Estado ter mais transparência e os policiais serão ouvidos no local da ocorrência", explica. Outro fator, segundo ele, é que isso evitaria que os policiais façam as chamadas "voltinhas" com o baleado até a chegada ao hospital, como relatam algumas testemunhas de casos.

Dantas, pára de mentir, vc sabe que ninguém mais acredita no que vc fala, o seu cinismo exala a léguas de distância, todos sabem que vc vaza informação para os denunciados... por que SÓ AGORA, COINCIDENTEMENTE, DEPOIS DE 29 DE AGOSTO, DE UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ALESP, foi que vc adotou esse discurso totalmente improvável na prática, de dizer que a RITA mata, que tem que adotar postura mais civil, que há excessos e que nem sempre indicam confronto as ocorrências de "resistência seguida de morte". Quanta estupidez... vc joga pra torcida! vc sabe que nem mesmo existe essa tal de resistência seguida de morte, isso nem é figura jurídica, isso é só para o majura que recebe a ocorrência, "aliviar" pros maus coxinha... É ou não é?

05/10/2011 19h20 - Atualizado em 05/10/2011 19h32
PMs são presos suspeitos de explodir caixas eletrônicos em SP
Policiais escolhiam alvos e garantiam a segurança da quadrilha nas ações.
No armário de um deles, Corregedoria encontrou banana de dinamite.
Do G1 SP
A polícia prendeu nesta quarta-feira (5) dois soldados da Polícia Militar suspeitos de envolvimento na explosão de caixas eletrônicos. Gravações telefônicas também mostram que os policiais militares escolhiam os alvos e até garantiam a segurança da quadrilha durante os assaltos.

No armário de um dos soldados, a Corregedoria da Polícia Militar encontrou uma banana de dinamite. Os dois policiais tiraram férias no mês passado, logo depois que policiais de Guarulhos, na Grande São Paulo, prenderam uma quadrilha que explodia caixas eletrônicos com a ajuda de um técnico em explosivos.

Criminosos explodem caixa eletrônico em Jundiaí, SP Suspeito de explodir e furtar caixas eletrônicos é preso em SP Polícia procura 8 suspeitos de roubo a caixas eletrônicos na Grande SP Os dois policiais trabalhavam em um batalhão em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. Eles foram descobertos durante a investigação. Um deles era vizinho de um dos ladrões e falava com ele por telefone.
Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça mostram a intimidade entre o criminoso e um dos soldados preso.
A quadrilha queria explodir um caixa na Cidade Tiradentes, também na Zona Leste de São Paulo. O alvo foi escolhido por outro policial ainda não identificado.
Segundo a polícia, os dois PMs presos participaram de pelo menos dois ataques a caixas eletrônicos



Oito policiais são acusados de 2 execuções em SP
30 de setembro de 2011 • 09h42 • atualizado às 09h47

A corregedoria da Polícia Militar prendeu quatro integrantes das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) acusados de fraudar dois casos de resistência seguida de morte em São Paulo e o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) pediu a prisão preventiva de outros quatros policiais de um batalhão da capital. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Os policiais da Rota foram presos sob a acusação de executar, na terça-feira, o trabalhador autônomo Paulo Alberto de Oliveira Jesus. Pela versão dos policiais, eles teriam recebido uma denúncia anônima de que Jesus estaria guardando armas usadas em um roubo de carga em sua casa, em Osasco, na Grande São Paulo. A denúncia teria sido uma fraude montada pelos policiais. Já os outros policias, denunciados pelo DHPP, teriam simulado um tiroteio para justificar a morte de um homem.
Atualizado em quinta-feira, 29 de setembro de 2011 - 22h13

PMs da Rota são detidos em SP


Os policiais são investigados por morte suspeita em confronto



Quatro policiais da Rota foram detidos administrativamente na Corregedoria da Polícia Militar. Os agentes estão sendo investigados pela morte de um homem em confronto na última terça-feira, em Osasco, na Grande São Paulo.

Paulo Alberto Santana Oliveira de Jesus não teria sido morto em um tiroteio, como disseram os policiais. Na noite de ontem, moradores fizeram um protesto pela morte do jovem e colocaram fogo em ônibus no bairro de Pirituba, zona norte da capital, divisa com a cidade de Osasco.

De acordo com a assessoria da Polícia Militar, todos os fatos novos sobre as investigações serão levados ao conhecimento da sociedade imediatamente, desde que não atrapalhem os procedimentos investigatórios.



_______________________________
29/09/2011 às 08h08min - Atualizada em 29/09/2011 às 08h08min


Morte de jovem pela Rota provoca protestos em Osasco (SP)


Cerca de 300 moradores do Jardim Elvira, na periferia de Osasco (Grande SP), protestaram ontem contra a morte do representante comercial Paulo Alberto Santana Oliveira de Jesus, 26, morador do bairro.

O grupo fechou ruas, ateou fogo em pneus e entrou em confronto com a Polícia Militar. Segundo a PM, ele foi morto anteontem, no corredor de sua casa, ao atirar contra quatro PMs da Rota, espécie de tropa especial da PM. Para familiares e conhecidos de Paulo, a polícia matou um "inocente". Nenhum policial ficou ferido na ação.


A PM diz que foi até o local checar uma informação que apontava Paulo como suspeito de integrar uma quadrilha de ladrões de carga.


Os PMs da Rota afirmaram que receberam a informação de que ele guardava as armas usadas em um assalto ocorrido no dia 11. Dentro da casa, os policiais disseram que encontraram um carregador com 18 munições de pistola .380 e 31 de fuzil calibre .223.


Duas testemunhas ouvidas pelo DHPP (departamento de homicídios) negaram que houve enfrentamento entre os PMs e Paulo, que não tinha passagens pela polícia.


O pai dele, Francisco Oliveira de Jesus, 52, diz que o filho foi baleado quatro vezes no peito quando estava de joelhos. Ele negou que o representante comercial, que era casado e pai de uma menina de seis anos, estivesse armado.

A Corregedoria da PM e o DHPP também investigam o sumiço de R$ 900 que estavam com Paulo. O dinheiro era para pagar a parcela de um carro usado por ele para trabalhar, diz Francisco.


A família afirma ainda que os PMs o levaram para um hospital distante do bairro, ignorando um pronto-socorro que fica próximo.
OUTRO LADO

Os quatro PMs da Rota envolvidos no caso disseram à Polícia Civil que foram atacados primeiro e, ao revidar, atingiram o suspeito.


As polícias Civil e Militar não divulgaram a identidade dos PMs, que continuam trabalhando. O tenente-coronel Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada, comandante da Rota, foi procurado pela reportagem, mas não foi localizado.

O Comando-Geral da PM informou que "o confronto é investigado"e que fatos novos sobre o caso serão "levados ao conhecimento da sociedade, desde que não atrapalhem as apurações".

___________________________

Cobertura completa Comando da PM afasta policiais envolvidos em morte de autônomo em ...


O Globo - ‎há 3 horas‎Polícia investiga morte de rapaz baleado pela Rota em Osasco

Cobertura completa Comando da PM afasta policiais envolvidos em morte de autônomo em ...


O Globo - ‎há 3 horas‎Polícia investiga morte de rapaz baleado pela Rota em Osasco

G1.com.br - ‎há 7 horas‎Homem é preso após nova manifestação

R7 - ‎há 7 horas‎

Um homem que participou dos protestos contra a morte Paulo Alberto de Oliveira, de 24 anos, supostamente executado nesta terça-feira (27) por policiais da Rota (Ronda Ostensivas Tobias Aguiar), foi preso nesta quarta-feira (28) suspeito de ter ateado ... Morte de jovem pela Rota provoca protestos em Osasco (SP)

Jornal Floripa - ‎há 8 horas‎

Cerca de 300 moradores do Jardim Elvira, na periferia de Osasco (Grande SP), protestaram ontem contra a morte do representante comercial Paulo Alberto Santana Oliveira de Jesus, 26, morador do bairro. O grupo fechou ruas, ateou fogo em pneus e entrou ... Assassinato gera protesto em Osasco

Diário de S.Paulo - ‎há 18 horas‎

Manifestantes queimaram pneus em vias do bairro. Muros foram pichados com a frase: 'a Rota matou um inocente' Os moradores do Jardim Elvira, em Osasco, Grande São Paulo, estão de luto. Na tarde de terça-feira, o representante comercial Paulo Alberto ... Grupo protesta contra a PM após morte de suspeito em Osasco (SP)

PlanetaOsasco.com - ‎28/09/2011‎

Moradores da região do bairro Jardim Elvira, em Osasco (Grande São Paulo), realizam na tarde desta quarta-feira um protesto contra uma ação da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, da PM) que resultou na morte de um suspeito de roubo de cargas ... Moradores de Osasco fazem protesto contra morte em confronto com Rota

G1.com.br - ‎28/09/2011‎Homem é morto por PMs e moradores fazem protesto

Diário do Grande ABC - ‎há 22 horas‎

Cerca de 30 moradores do Jardim Elvira, em Osasco, na Grande São Paulo, realizam protesto na Rua João Florêncio Fontesna nesta tarde de quarta-feira. Segundo a Polícia Militar, o motivo da manifestação é a morte de um morador, baleado por policiais da ...


__________________________

G1.com.br - ‎há 7 horas‎Homem é preso após nova manifestação

R7 - ‎há 7 horas‎

Um homem que participou dos protestos contra a morte Paulo Alberto de Oliveira, de 24 anos, supostamente executado nesta terça-feira (27) por policiais da Rota (Ronda Ostensivas Tobias Aguiar), foi preso nesta quarta-feira (28) suspeito de ter ateado ... Morte de jovem pela Rota provoca protestos em Osasco (SP)
__________________________________
Jornal Floripa - ‎há 8 horas‎

Cerca de 300 moradores do Jardim Elvira, na periferia de Osasco (Grande SP), protestaram ontem contra a morte do representante comercial Paulo Alberto Santana Oliveira de Jesus, 26, morador do bairro. O grupo fechou ruas, ateou fogo em pneus e entrou ... Assassinato gera protesto em Osasco

Diário de S.Paulo - ‎há 18 horas‎

Manifestantes queimaram pneus em vias do bairro. Muros foram pichados com a frase: 'a Rota matou um inocente' Os moradores do Jardim Elvira, em Osasco, Grande São Paulo, estão de luto. Na tarde de terça-feira, o representante comercial Paulo Alberto ... Grupo protesta contra a PM após morte de suspeito em Osasco (SP)

PlanetaOsasco.com - ‎28/09/2011‎

Moradores da região do bairro Jardim Elvira, em Osasco (Grande São Paulo), realizam na tarde desta quarta-feira um protesto contra uma ação da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, da PM) que resultou na morte de um suspeito de roubo de cargas ... Moradores de Osasco fazem protesto contra morte em confronto com Rota

G1.com.br - ‎28/09/2011‎Homem é morto por PMs e moradores fazem protesto

Diário do Grande ABC - ‎há 22 horas‎

Cerca de 30 moradores do Jardim Elvira, em Osasco, na Grande São Paulo, realizam protesto na Rua João Florêncio Fontesna nesta tarde de quarta-feira. Segundo a Polícia Militar, o motivo da manifestação é a morte de um morador, baleado por policiais da ...http://extra.globo.com/noticias/brasil/comando-da-pm-afasta-policiais-envolvidos-em-morte-de-autonomo-em-osasco-sp-2671636.html

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu