domingo, 14 de agosto de 2011

ROTA MATA SEIS MAS NÃO CONTA QUE DOIS ERAM COMPANHEIROS DE FARDA E TAMBÉM ESCONDE QUE PRENDEU UM DO MESMO BATALHÃO!


Dia 6 de agosto, Parada de Taipas, zona norte paulista, amanheceu lavada em sangue da bandidagem, inclusive oficial! Apenas 4 dias depois, postei aqui no Blog que só contaram os mala, não os papa-mala, que a gente já sabia: ERAM DOIS. A imprensa começa a dar sinais da verdade. A família calou pq interessa uma série de vantagens ue alguém tem a ilusão de receber. $ó ilu$são, viu? E que náusea dá, ver aquele chilique toda vez que a verdade é dita, com gente querendo furar os olhos de quem só quer transparência. E esse negócio de falar que "corta na própria carne"? hum... só se o churrasqueiro deixa escapar a faca, hahaha! que corta o quê! o uso e costume é esconder mesmo e quem se atreve a falar em contrário, corre risco. Agora com esse mole do Pinto que só é duro com a rapaziada papa-charlie, cada dia fica pior. Vou reproduzir em vermelho alguns comentários encontrados na Web pra história ser mais esclarecida, porque isso tudo que se diz por aí, especialmente por essa escumalha que se diz IMPRENSA e que não é mais nada senão seletos puxa-sacos que "dá pena"... são montes de mentiras saídas de montes de merda.


10/08/2011 às 14h48min - Promotoria investiga ação da Rota com 6 mortos em mercado de SP
O tiroteio em que PMs da Rota mataram seis homens que tentavam roubar caixas eletrônicos num supermercado em São Paulo será investigado pelo Gecep (Grupo de Atuação de Controle Externo da Atividade Policial), órgão do Ministério Público.
Na ação, ocorrida na madrugada de sexta, na zona norte, seis ladrões morreram. Segundo o DHPP (departamento de homicídios), da Polícia Civil, a câmera de segurança que estava voltada para a área onde houve as mortes foi desviada pelos PMs.
Também existe uma dúvida sobre os motivos que levaram a Rota a participar do tiroteio, pois os policiais do grupo estavam em Santo André, no ABC, quando foram chamados como reforço.
O tenente-coronel Paulo Adriano Telhada, chefe da Rota, diz que a operação foi legítima e que os policiais só reagiram aos criminosos.
Hoje, a mulher de um dos seis mortos será interrogada pelo DHPP. Ela é funcionária do CompreBem e, no dia da tentativa de roubo, estava em férias. A polícia quer saber se ela tem ou não alguma participação na tentativa de roubo dos caixas eletrônicos.
Ontem, a investigação descobriu também que um PM do 18º Batalhão, o mesmo que atende a área onde fica o CompreBem, está desaparecido desde o crime --existe suspeita de que PMs estejam entre os 15 ladrões que invadiram o supermercado e fizeram três funcionários reféns.
A Polícia Civil investiga ainda a procedência dos coletes a prova de balas encontrados com os criminosos.
________________________________________________________________________________

13/08/2011 às 11:19 hs






Os coletes à prova de bala usados pelos marginais mortos pertenciam à PM; uma das armas encontradas em poder de um dos defuntos era da PM; um PM que trabalhava na área “desapareceu” após a tentativa de assalto e o mais curioso: o telefonema que deu origem à abordagem por parte da ROTA, não foi feito para o COPOM – 190 – mas sim para um telefone interno do próprio Batalhão.























Realmente a PM está cortando na própria carne, ou melhor, alguns não estão aceitando serem passados para trás pelos coleguinhas mais apressados.





















Parece que a coisa está tão organizada, que o dinheiro dos caixas eletronicos já possui até contabilidade oficial e não se admite o “banho” ou trairagem por parte dos mikes não inseridos no sistema.





PM MATA…PM ROUBA…E O PINTO FICA MOLE


13/08/2011

Deixar um comentário

Enviado em 13/08/2011 as 1:39- by PM MATA PM ROUBA E O PINTO FICA MOLE

para PINTO, SEUS AMIGOS PMS



PM é preso por suspeita de atuar em assalto que teve seis mortes em SP

Corporação diz que ele era do batalhão da área e já foi afastado do cargo.

Crime em Parada de Taipas ocorreu no dia 5; tiroteio deixou seis mortos.

POLÍCIA / CRIMES SEM FIM


Tamanho da fonte:05.08.11
19h45

Coronel da Rota nega excesso em ação que deixou seis mortos em SP

Criminosos tentavam roubar caixas eletrônicos na Zona Norte da cidade







Fuzis foram apreendidos

G1



O tenente-coronel Paulo Adriano Telhada, comandante das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), negou na tarde desta sexta-feira (5) ter havido “excesso” na atuação dos policiais que entraram em confronto com criminosos pela manhã na Zona Norte de São Paulo. Seis pessoas, de acordo com a polícia, todos assaltantes, morreram. Um homem foi preso em um pronto-socorro, com ferimento nas costas, e é suspeito de participar do crime. O grupo tentou roubar caixas eletrônicos.



A ação ocorreu na madrugada desta sexta na Avenida Elísio Teixeira Leite, em Parada de Taipas, onde os criminosos pretendiam roubar dinheiro de caixas eletrônicos. Seguindo a resolução SSP-45, de abril deste ano, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai investigar o caso. A norma determina que todas as ocorrências de resistência seguida de morte com participação de policiais militares, civis ou guardas civis devem ser acompanhadas pelo DHPP.



Durante entrevista no batalhão da Rota, na Zona Norte de São Paulo, Telhada informou que, “até o momento, não há envolvimento de policiais militares ou outros policiais no caso” como criminosos. Mesmo assim, o delegado Maurício Guimarães Soares, divisionário do DHPP, disse que “não pode descartar essa participação” e, por isso, a delegacia vai investigar essa hipótese. “Sabemos que pelo menos dez homens fugiram do local”, contou Soares.



Dos seis mortos, três não haviam sido identificados até o fim da tarde desta sexta. Ao relatar como foi o confronto, Telhada disse que, quando os criminosos perceberam que estavam cercados, começaram a atirar. Segundo a polícia, eles estavam com fuzis, pistolas e metralhadoras. “Os criminosos tiveram a chance de se render, mas não largaram as armas. Quando a gente toma tiro, a gente atira também.” Em seguida, o coronel da Rota afirmou: “Não há excesso. Estamos enfrentando indivíduos com fuzis".



Segundo o coronel, os criminosos fizeram três reféns, dois homens que faziam manutenção no mercado e um repositor, que foi colocado em uma câmara fria.



Para Telhada, o roubo aos quatro caixas do mercado foi planejado, os assaltantes sabiam da rotina do local e pretendiam ficar horas ali. De acordo com o coronel, os criminosos não conseguiram levar dinheiro dos equipamento e apenas um deles foi danificado com o uso de um maçarico.



Telhada não soube precisar que horas o grupo chegou ao estabelecimento comercial, mas disse que os policiais chegaram lá pouco antes das 3h. Eram cerca de 50 homens da Rota e dez do 18º Batalhão da PM, responsável pela área. Antes, Telhada contou que uma ligação anônima informou policiais do batalhão de que haveria o roubo aos caixas eletrônicos que ficam dentro do supermercado. A Rota foi, então, chamada para dar apoio.



O coronel informou que, entre as armas apreendidas, estavam dois fuzis com quatro carregadores cada. E cada carregador tem, segundo ele, aproximadamente 20 balas. “Eles eram muito violentos. Falaram que iam matar os reféns.”



De acordo com os números fornecidos pelo coronel da Rota, o estado de São Paulo teve 473 casos de roubos a caixas eletrônicos desde o início do ano. Desse total, 124 foram na capital. Com relação às ocorrências de seu batalhão, Telhada informou que, em 2011, pelo menos 40 pessoas morreram nas ações em que a Rota esteve envolvida e outras 804 foram presas.





Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu