sábado, 18 de setembro de 2010

LUIZ FLÁVIO BORGES D'URSO É UM ADVOGADO QUE CONDENA SEM O DEVIDO PROCESSO LEGAL - PURA VERDADE!


Só esse ano ele já referendou DUAS SUSPENSÕES PREVENTIVAS DE 90 DIAS CONTRA MIM. Sou advogada militar, atuante na advocacia há quase três décadas e ele manipula tudo o que bem entende. Assessorado por militares que recebem polpudas somas que nós advogados pagamos, ele faz o que bem quer, mas isso terá um fim! Meu caso está com um advogado de verdade, que respeita os limites legais e a Ética. Não é do tipo que tenha tido de suportar um dia o comentário mais que merecido (diga-se a bem da verdade) de um juiz, que afirmou que D'Urso não passava nem no exame de Ordem... Que coisa, ultimamente ele faz questão de "aparecer" batendo em tudo o que encontra pelo caminho. Agora é contra a liberdade de arte. Diz que é "afronta à paz social". A CANALHICE MAIOR É ELE SUSTENTAR A PREOCUPAÇÃO COM A PAZ SOCIAL... dia virá em que o que foi semeado terá de ser colhido. Veremos então onde vai parar a tal da "paz social"... deve ser aquela que ele encontra no Castelo de Caras, onde "se enche" ou se "encharca" para esquecer que mesmo com tudo que faz para perseguir seus desafetos, ainda assim, NUNCA SERÁ DE FATO UM ADVOGADO. Àqueles que queiram saber o que é de fato ser um advogado, convido à busca de alguma literatura que fale sobre Clarence Darrow. Por ora, apenas me penitencio em nome da Advocacia que esse asno representa, por ver uma censura tão brutal sobre uma obra que afinal, é expressão do gosto popular!  Ainda bem que a Diretoria da Fundação Bienal São Paulo, responsa´vel pela 29ª Mostra, defendeu o nordestino que a sanha de Dom Durso desejava atingir, já que contra o cabeça-chata presidencial, NADA pode fazer. MARAVILHOSO será quando a "terrorista" assumir, vencedora nas urnas!!!!!!!!!!!!! Disse a Fundação Bienal, com jsuteza impressionante "Um valor fundamental da instituição é a independência curatorial e a liberdade de expressão. As obras expostas não refletem a opinião dos curadores nem da Fundação Bienal". É a arte. E arte, DOM DURSO, é arte! será que vc não consegue se melhorar nem um pouquinho? Sua ignorância e prepotência ofendem os verdadeiros advogados paulistas.

Sandra Paulino e Silva - OAB/SP 80955 - SUSPENSA DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL "PREVENTIVAMENTE" por incomodar e "ofender" Dom Durso


LUIS FLÁVIO BORGES D’URSO REPRESENTA A MAIORIA DE QUASE 300 MIL ADVOGADOS PAULISTAS; ESTÁ EM SEU 3º MANDATO…COM TODO RESPEITO, APARENTEMENTE, ELE JAMAIS PODERÁ OCUPAR VAGA EM TRIBUNAL SUPERIOR…FALTA-LHE AQUELE REQUISITO: “NOTÓRIO SABER JURÍDICO”…MAIS: É UM ADVOGADO QUE CONDENA SEM O DEVIDO PROCESSO LEGAL

Fonte: Flitparalisante 

http://flitparalisante.wordpress.com/2010/09/18/luis-flavio-borges-durso-representa-a-maioria-de-quase-300-mil-advogados-paulistas-esta-em-seu-3%C2%BA-mandato-com-todo-respeito-aparentemente-ele-jamais-podera-ocupar-vaga-em-tribunal-superi/

com dois comentários:


  1. Acho eu ele não assiste cinema e não vê televisão. Nos cinemas e na televisão, até nos noticiários há possiveis apologias ao crime.
    Vai ele lá tentar proibir que o jornalzão publique notas policiais. Ele nem se atreve a pensar nisso. Mas contra um nordestino, ainda por cima pernambucano, o magnânimo explode toda a sua ira, talvez por ilação, ver naquele pernambucano um nordestino que não quer engolir.
    e
    18/09/2010 em 16:44


  2. Apologia a crime ou criminoso, crime altamente discutível, do ponto de vista de sua constitucionalidade, deve presumir a assunção de um perigo de dano ao bem jurídico ameaçado pela apologia. Ou seja, sua verificação é praticamente impossível de acontecer.
    Fora daí, a obra de arte deve ser objeto de crítica ou elogio por parte dos espectadores: bela ou feia.
    Eu particularmente a achei feiamente bela…
    Levar essa discussão para o ambiente criminal é temerário, autoritário, antidemocrático. É pena que instituições como a OAB tenha se imiscuído neste assunto, já fora melhor representada outrora.
    O mesmo se diga sobre a marcha da maconha.
Por Nataly Costa e Rodrigo Burgarelli, estadao.com.br, Atualizado: 18/9/2010 0:22

OAB-SP pede retirada de obra polêmica da Bienal e curadores denunciam censura

OAB-SP pede retirada de obra polêmica da Bienal e curadores denunciam censura
Filipe Araujo/AE
“Reação. Para OAB, obra de Gil Vicente é ‘afronta à paz social’”
Um homem magro de óculos e barba branca aponta uma arma para a cabeça do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Ao lado, o mesmo homem segura uma faca, pronto para cortar o pescoço do sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ambos os desenhos fazem parte da Bienal de São Paulo, mas a seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) quer impedir a exposição, alegando apologia ao crime.
As obras fazem parte da série Inimigos, de autoria do artista pernambucano Gil Vicente, e foram publicadas na capa do Estado ontem. O trabalho consiste de vários desenhos em que o próprio artista é representado assassinando líderes e políticos – além de FHC e Lula, são mortos a rainha Elizabeth II, o papa Bento XVI, o ex-presidente americano George W. Bush e dois candidatos ao governo de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).
O presidente da OAB-SP, Luis Flávio Borges D’Urso, enxerga na obra apologia ao crime – e, por isso, oficiou a curadoria da Bienal para pedir que a série não seja exposta. ‘Não pode haver censura quando um artista cria a obra, mas existem limites na hora de expor um trabalho desses’, disse. ‘Estou convencido que aquela obra é uma apologia, pois ela estimula, insulta e afirma o assassinato do próprio presidente da República. É um desrespeito às instituições.’
Resistência.
O presidente da Fundação Bienal de São Paulo, Heitor Martins, confirmou que a instituição recebeu a notificação da OAB-SP, mas assegurou que as obras não serão retiradas da mostra. ‘Um dos pilares da Bienal, que vai completar 60 anos, é a independência curatorial e a liberdade de expressão dos artistas. Não vamos exercer nenhum tipo de censura’, afirmou.
A posição é parecida com a do curador Arnaldo Farias. ‘Isso é completamente absurdo. Se for assim, vamos proibir o Édipo Rei, porque incita ao parricídio e ao incesto, ou as peças do Nelson Rodrigues, em que se representa a morte no palco.’ Ele também reafirmou que só vai retirar as obras caso haja uma ordem judicial. ‘Isso é um crime contra a liberdade de expressão.’
Prisão.
 Caso a posição da curadoria da Bienal não mude, a OAB-SP promete recorrer ao Ministério Público Estadual para pedir a retirada das obras e o indiciamento dos responsáveis por apologia ao crime. A pena prevista por lei é de 3 a 6 meses de detenção ou o pagamento de multa.
Gil Vicente iniciou os desenhos da série em 2005 e foi convidado para expô-la na 29.ª edição da mostra, que será aberta ao público daqui a uma semana (no dia 25) e tem como mote a reflexão sobre a relação entre arte e política. Procurado pela reportagem, o artista não foi localizado. / COLABOROU CAMILA MOLINA









Nenhum comentário:

Arquivo do blog

A PM DEFENDE OS PM?

Quem sou eu